Manaus 30º • Nublado
Domingo, 19 Setembro 2021

60 mil mudas serão plantadas e 400 famílias beneficiadas na Baixada Maranhense com o programa Bolsa-Maranhão Verde

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA) realizou o lançamento da expansão do Programa Maranhão Verde para a Baixada Maranhense. 

O Programa Maranhão Verde, criado em 2017, já beneficiou mais de 452 famílias maranhenses e, em 2021, tem previsão de investimento de R$ 2,5 milhões com sua expansão para os quatro municípios da Baixada Maranhense (Pinheiro, Penalva, Palmeirândia e Santa Helena). Ao todo, mais de 60 mil mudas serão plantadas e 400 famílias beneficiadas com a Bolsa-Maranhão Verde.

Foto: Maranhão Verde/Divulgação

O objetivo do programa é fomentar e desenvolver projetos voltados para apoiar a conservação e recuperação ambiental, além de promover a capacitação ambiental, social, educacional, técnica e profissional da população. No âmbito do Programa, São Luís conta com 263 beneficiários em ações de preservação ambiental no Parque Estadual do Bacanga. O evento contou com a presença do secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Diego Rolim, do Deputado Federal, André Fufuca, e dos prefeitos dos municípios de Palmeirândia, Penalva, Pinheiro e Santa Helena.

Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Diego Rolim, o programa é de suma importância, pois ele irá beneficiar economicamente e também irá capacitar as pessoas. "Nós temos uma região rica em recursos naturais, mas ainda com baixo IDH, então esse programa veio tanto para ajudar os municípios economicamente como forma de capacitação para as pessoas que receberão a bolsa", complementou. O secretário enfatizou ainda que, "o Governador Flávio Dino é sensível a esses atos e deve expandir o programa para vários municípios do Maranhão, pois o Maranhão Verde é também uma forma de se estar fazendo a preservação do meio ambiente. Com ele, elevaremos o IDH do Maranhão", disse.

O primeiro projeto do Maranhão Verde foi executado no Parque Estadual do Mirador, por meio do Projeto Berço do Rio Itapecuru, com a participação de 189 famílias do parque. Atualmente, o programa é realizado no Parque Estadual do Bacanga, com o projeto Florestas Protetora de Mananciais, destinado à conservação e recuperação das matas ciliares e áreas de recarga do parque, com foco nas regiões do reservatório do Batatã e do Rio Prata.

Veja mais notícias sobre Meio AmbienteMaranhão.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 19 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/