Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 31 Outubro 2020

Amazonas possui 15 barragens de mineração; saiba onde ficam

Amazonas possui 15 barragens de mineração; saiba onde ficam
 
Mais uma vez o Estado de Minas Gerais virou manchete nos jornais pelo mundo. Na última sexta-feira (25), a barragem da mineradora Vale se rompeu e atingiu a cidade de Brumadinho. No Brasil, várias cidades possuem barragens de rejeitos para mineração, o município de Presidente Figueiredo (distante a 126 quilômetros de Manaus), por exemplo, abriga 15 barragens.

 
 
De acordo com dados da Agência Nacional de Mineração (ANM), as 15 barragens localizadas em Presidente Figueiredo pertencem a empresa Mineração Taboca S.A, que atua com a exploração de Minério de Estanho Primário. Ainda segundo o levantamento, das 15 barragens que estão  no Amazonas, 9 figuram no grupo de barragens inseridas na Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB).

Foto: Reprodução/Youtube
 
Confira as principais informações das barragens de Presidente Figueiredo:
 
 

Nome da barragem: 0-1
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
 
Nome da barragem: 103 (Cruz)
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
 
Nome da barragem: 111 (Índio)
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
 
Nome da barragem: 158 (A-1)
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
 
Nome da barragem: 161 (A-2)
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
 
Nome da barragem: 444 (A-3)
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Nome da barragem: 81-1
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Nome da barragem: Pau D'Arco
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Nome da barragem: 22
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Nome da barragem: 42
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Nome da barragem: 69
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Nome da barragem: 189
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Nome da barragem: 1-30
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Nome da barragem: 68-1
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Nome da barragem: 75-1
Nome do empreendedor: Mineração Taboca S.A
Localidade: Presidente Figueiredo
Minério principal: Minério de Estanho Primário

 
Sobre as barragens

 
Uma barragem de rejeito é uma estrutura de terra construída para armazenar resíduos de mineração, os quais são definidos como a fração estéril produzida pelo beneficiamento de minérios, em um processo mecânico e/ou químico que divide o mineral bruto em concentrado e rejeito. O rejeito é um material que não possui maior valor econômico, mas para salvaguardas ambientais deve ser devidamente armazenado.

 
As características dos rejeitos variam de acordo com o tipo de mineral e de seu tratamento em planta (beneficiamento). Podem ser finos, compostos de siltes e argilas, depositados sob forma de lama, ou formados por materiais não plásticos, (areias) que apresentam granulometria mais grossa e são denominados rejeitos granulares (Espósito, 2000). Os rejeitos granulares são altamente permeáveis e contam  com uma boa resistência ao cisalhamento, enquanto os rejeitos de granulometria fina, abaixo de 0.074mm (lamas), apresentam alta plasticidade, alta compressibilidade e são de difícil sedimentação. 
 

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 31 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/