Hospital Regional do Juruá ganha duas novas usinas de oxigênio

Investimento possibilita a produção, em média, de 1.080 m³ de oxigênio por dia

O governo do Acre vem intensificando as ações de combate à pandemia com investimentos em estrutura de trabalho aos profissionais de saúde. Um exemplo disso é a montagem, nesta semana, de duas usinas de oxigênio no Vale do Juruá e de seu anexo (hospital de campanha).

O diretor comercial da empresa que presta o serviço, Alexandre Magno Lopes, explica que essa é uma medida muito inteligente do governo do Estado, ao entender que uma usina usar como matéria-prima o ar atmosférico (não falta nunca) é bastante viável à região.

Foto: Marcos Santos

Segundo Lopes, as duas usinas, juntas, produzem 54 m³ de oxigênio por hora e 1.080 m³ por dia. “É suficiente para atender a demanda. Ainda assim, por medida de segurança, cada uma, num momento de pico, numa possível queda de energia, possa suprir sozinha as duas unidades de saúde”, afirma.

As unidades geradoras de oxigênio foram adquiridas por meio de um contrato de locação, o que gera menores custos ao Estado.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Abelhas são fonte de renda extra para agricultores familiares no Mato Grosso

Projeto Semêa, realizado pela Fundação Bunge, incentiva o uso de abelhas para fomentar agricultura regenerativa e de baixo carbono.

Leia também

Publicidade