Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 28 Março 2020
--> --> -->

Greenpeace divulga mais imagens inéditas dos corais da Amazônia

Greenpeace divulga mais imagens inéditas dos corais da Amazônia
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
O Greenpeace divulgou nesta segunda-feira (30) mais imagens inéditas dos corais da Amazônia, formação de recifes com 9.500 quilômetros quadrados (km²) na costa do Amapá, entre o Maranhão e a Guiana Francesa. As fotos mostram mais detalhes sobre a vida submarina encontrada por cientistas no local. As primeiras imagens foram divulgadas neste sábado (28), quando a expedição teve início.
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
O submarino de dois lugares, tripulado pelo piloto John Hocevar, da campanha de Oceanos do Greenpeace Estados Unidos, e pelo professor de Biologia Marinha Ronaldo Francini Filho, da Universidade Federal da Paraíba, em duas horas de mergulho, localizou um paredão de carbonato de cálcio a 220 metros de profundidade e a mais de 100 km da costa brasileira.
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
No recife, foram observados corais, esponjas e rodolitos (algas calcárias), peixes como o atum e a cioba e peixes herbívoros, o que comprova a presença de algas, apesar da pouca luz do sol que chega até lá. “Ali existe um ecossistema bem diverso. Em boa parte do recife, o chão é cheio de vida. Estou me sentindo como alguém que volta de outro planeta”, conta Ronaldo. O mais surpreendente para o cientista foi ver alguns peixes-borboletas que segundo ele, podem ser de uma nova espécie.
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
Para Thiago Almeida, da campanha de Energia do Greenpeace Brasil, as imagens mostram o que está em risco caso empresas explorem petróleo na região. “Ainda pouco conhecemos esse ecossistema e um vazamento poderia ser desastroso. Um dos blocos de petróleo está a apenas oito quilômetros do recife. Devemos defender toda a região da bacia da foz do rio Amazonas da ganância corporativa que coloca o lucro à frente do meio ambiente. Os processos de licenciamento ambiental já estão a caminho", afirma.
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
De 23 de janeiro a 10 de fevereiro, uma equipe do Greenpeace e de cientistas estará na costa do Amapá, a bordo do maior navio da organização, o Esperanza, para registrar as primeiras imagens deste novo bioma, cuja descoberta foi anunciada ao mundo apenas no ano passado. A expedição faz parte da campanha 'Defenda os Corais da Amazônia', que pede que as empresas Total e BP cancelem seus planos de explorar petróleo na Foz do Amazonas. 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace  
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace  
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace 

Veja mais notícias sobre Ciência e Tecnologia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 29 Março 2020