Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 17 Abril 2021

Estudantes paraenses conquistam medalhas na Olimpíada Nacional de Ciências 2020

A Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) que integra o Programa Ciência na Escola divulgou neste sábado, (27), o resultado final das provas e estudantes de diversas escolas estaduais do Pará foram vitoriosos na Olimpíada, que chega a ser considerada a maior competição do conhecimento cientifico do país, organizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Informações (MCTI). A olimpíada foi realizada ao longo do segundo semestre de 2020, totalmente online.

Com recorde de inscrições na edição do ano passado, com mais de 2 milhões de participantes de todo o Brasil, alunos paraenses das últimas séries do Ensino Fundamental e séries do Ensino Médio se destacaram ao conquistarem medalhas de ouro, prata e bronze como o Felipe Ewerton Gonçalves da Silva, de 17 anos, discente do 3º ano da Escola Estadual de Ensino Médio Dr.Ulysses Guimarães. Para o medalhista de prata, essa vitória traduz a motivação, esperança e perseverança que ele e outros alunos da escola precisaram ter em um ano de grandes dificuldades geradas pela pandemia do novo Coronavírus 

"Nós desenvolvemos um projeto chamado Clube de Ciências, onde ajudamos uns aos outros em competições e diversas atividades no âmbito científico". O jovem, que pretende seguir a medicina como profissão, também manifestou gratidão "primeiramente à Deus, depois aos meus pais por me incentivarem, e a escola por apoio um projeto tão importante para todos os alunos".

"Esse resultado tem um valor imenso para mim. Sou professora de Biologia e minha primeira lotação no Ulysses Guimarães foi no laboratório multidisciplinar, então, tenho muito orgulho dessa trajetória que tenho ajudado a construir na escola", conta emocionada Ângela Maria Araújo da Silva, diretora há sete anos da escola onde Felipe estuda. 

Ela também explica que ao longo dos anos, o colégio, através dos alunos, já participou de outras competições estudantis como o Desafio Inova Escola, Prêmio Criadores do Futuro, do Museu Emílio Goeldi, Olimpíada Brasileira de Matemática, além de participações em seminários nacionais, atrelado ao Projeto Jovem do Futuro, e no Seminário Nacional do Ensino Médio, em Brasília, em todos eles os representantes receberam algum tipo de premiação. 

"É importante mostrar que nossas escolas produzem conhecimento e ciência e conseguem despertar nos jovens esse interesse", finaliza a diretora.

Além do Felipe, a Escola Ullyses Guimaraes teve também outros três alunos com destaque na competição: Jamile Ketlen de Souza Solano, medalha de prata, Luza Victoria da Silva Gomes e Ruan Pablo da Conceição Moraes, ambos com menção honrosa.

O município de Santarém, no Oeste do Estado, também teve visibilidade na ONC. Évelyn Maria Macena Cassuli, tem 13 anos e estuda o 9º ano na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Prof. Terezinha de Jesus Rodrigues. A jovem foi medalha de ouro e já soma duas competições estudantis no currículo, a primeira foi há dois anos, com a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP), na qual avançou até a segunda fase. O cenário pandêmico não foi suficiente para atrapalhar os objetivos da estudante com claro futuro promissor.

"Na pandemia eu comecei uma rotina de estudos onde eu estudava de tarde ou de noite com uma colega minha que também ia fazer a primeira fase. Foi disponibilizado um PDF com os assuntos que iriam cair na prova e a gente ia revezando, um dia estudávamos uma coisa, assistíamos vídeo aulas e cada uma ia falando um pouco do que sabia. A gente também baixava as provas dos anos anteriores e tentava responder com base no que a gente sabia e depois baixávamos o gabarito para ver quais tínhamos acertado".

Seguindo esse esquema diário, Évelyn, assim como outros alunos paraenses, conseguiu o reconhecimento máximo e entendeu que é capaz de conquistas que nem ela imaginava.

Outras duas escolas da região santarena também tiveram alunos medalhistas na competição, foram a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Maria Uchoa Martins, com medalha de prata, e a Escola Estadual de Ensino Médio Diocesana São Francisco, com medalha de bronze.


Veja mais notícias sobre EducaçãoNotíciasPará.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 17 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/