Manaus 30º • Nublado
Quarta, 21 Fevereiro 2024

Estudantes amazonenses produzem corante natural a partir de vegetais

Transformar vegetais em corantes naturais foi a base de um projeto desenvolvido pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), no âmbito do Programa Ciência da Escola (PCE), edital nº 002/2023, que aliou os ensinamentos em sala de aula à pratica na disciplina de Química. Intitulado 'Corantes caseiros: obtenção de corantes naturais de origem vegetal', o projeto foi desenvolvido por estudantes do Ensino Médio do Centro Educacional Governador Gilberto Mestrinho, no município de Tefé (distante 523 quilômetros de Manaus), no Amazonas.

Sob a coordenação da professora de Química Raniele Batista, a atividade utilizou cenoura, beterraba, urucum, couve, repolho roxo e açafrão, vegetais consumidos pela maioria da população, para produção de corantes naturais em formatos líquidos e em pó. 

Os corantes produzidos foram usados em tintas caseiras. Foto: Reprodução/Freepik 

Segundo Raniele, o projeto possibilitou que os estudantes aprendessem mais sobre a disciplina de forma lúdica, por meio da pesquisa e experimentos científicos, sobre substâncias encontradas na natureza usadas por antepassados para colorir tecidos, alimentos e fazer tintas para diversos usos, inclusive em pinturas corporais.

"Os corantes produzidos neste projeto foram usados em tintas caseiras, posteriormente, essas tintas foram usadas pelos estudantes para colorir desenhos em sala de aula. Os corantes naturais de cenoura, beterraba, urucum e cúrcuma podem ser utilizados na alimentação, desde que sejam produzidos com higienização dos instrumentos e vegetais", 

disse a professora.
A pesquisadora destaca ainda que corantes naturais podem ser produzidos por plantas, animais e micro-organismos na forma de pigmentos e têm a finalidade de conferir ou intensificar a coloração de produtos, principalmente na indústria alimentícia, e que o projeto conseguiu despertar o interesse dos alunos pelo conhecimento científico e a relação com suas aplicações tecnológicas e implicações ambientais.
Foram cerca de 60 alunos participando da oficina de corantes caseiros. Foto: Raniele Batista/Acervo pessoal

No projeto, cada vegetal exigiu atenção e testes para produção do corante, e todos foram submetidos a teste com ácido e base, alguns reagiram significativamente possibilitando a mudança na coloração como, por exemplo, do extrato de repolho roxo, com a obtenção de tons azuis e rosas. 

"Os alunos que participaram da oficina utilizaram os corantes e ficaram entusiasmados ao descobrirem que todas as tintas foram produzidas a partir de vegetais, de forma simples, e que têm uma excelente pigmentação no papel. Foram cerca de 60 alunos participando da oficina de corantes caseiros", destaca Raniele.

O Programa Ciência na Escola é uma ação criada pela Fapeam. Foto: Acervo da coordenadora da pesquisa, Raniele Batista

Sobre o PCE 

O Programa Ciência na Escola é uma ação criada pela Fapeam, direcionada à participação de professores e estudantes, de escolas públicas estaduais do Amazonas e municipais de Manaus, em projetos de pesquisa científica e de inovação tecnológica a serem desenvolvidos nas escolas.  

Veja mais notícias sobre EducaçãoAmazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 21 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/