Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sexta, 10 Julho 2020
chatbot-health-tech

Ufac cria plataforma on-line para ajudar pequenos empreendedores

Para ajudar pequenos empreendedores de Rio Branco que estão com dificuldades durante a pandemia, a Universidade Federal do Acre (AC) criou de uma plataforma que facilita a venda e divulgação de produtos.

Mas, o foco não é só dar suporte aos empreendedores, é também disponibilizar produtos à venda para quem está cumprindo a quarentena e não está saindo de casa por causa das recomendações de contágio do novo coronavírus.

A vitrine virtual recebeu o nome de "Rede Solidária". A plataforma disponibilizada opções para a venda de gêneros alimentícios, seguros, artesanatos, perfumaria, transporte, costura, entre outros. Na plataforma, o empreendedor disponibiliza seus produtos e sua rede social e o consumidor entra em contato com ele para fazer o pedido.

"A gente utilizou uma pesquisa de um aplicativo que dizia que as pessoas tendem a comprar, nesse período de quarentena, pela internet. A ideia é ajudar as pessoas necessitadas durante essa crise. A gente focou em pequenos empreendedores com essa ideia de criar uma rede solidária que pudesse ajudar", disse o coordenador da ação, Gilberto Lobo.

Foto: Reprodução/Shutterstock

Cadastro

Para o empreendedor utilizar o mecanismo é simples, basta a acessar o site da Ufac e escolher o segmento no qual se encaixa, fazer o cadastro e encaminhar um vídeo explicativo apresentando o negócio e os cuidados que adota para garantir que os produtos estejam devidamente higienizados, garantindo a segurança de todos.

O vídeo deve ser de até 45 segundos, gravado na horizontal e responder algumas perguntas da plataforma como: Qual é minha empresa? O que ela faz ou que serviços presta? e Como esses serviços são realizados frequentemente?.

"A ideia é agregar vários serviços em um só lugar para que as pessoas procurem e fique mais fácil, tenham uma referência. Como as pessoas foram pegas de surpresa, é difícil crescer nas redes sociais tão abruptamente. Então, a gente usa a nossa rede que já tem uma certa audiência para ajudar essas pessoas", acrescenta o coordenador.

Além disso, o vídeo deve conter as redes sociais do empreendedor, caso ele tenha, para que no futuro cliente possa entrar em contato.

A plataforma foi desenhada para que os empreendedores pudessem divulgar em um lugar só, na internet, e concentrar vários serviços.

No espaço também têm dicas de modelo de negócios para quem quer começar. "A gente viu que estava crescendo o delivery de comida e faltava incentivar outros segmentos", disse Lobo.

Foto: Divulgação

Expectativa


Larissa Botelho tem 21 anos, é autônoma, e trabalha com a venda de brownie no pote, pavês e bolos fit. Ela fez o cadastro na última semana, assim que foi lançada a plataforma, e disse que a expectativa é que as vendas melhorem.

"Acredito que vai ter retorno. Acho que, por enquanto, as pessoas ainda não conhecem. Mas, a iniciativa é maravilhosa, porque nessa época de isolamento as pessoas não podem estar saindo e o delivery é a melhor forma de se alimentar. Acredito que o retorno vai ser bom", disse, esperançosa.

Além disso, a instituição também disponibiliza de um serviço de teleatendimento que conta com alunos e professores de medicina que ajudam no combate à doença do estado, com orientações e atendimentos via telefone.

E, desde que foram registrados os primeiros casos de Covid-19 no estado, a Ufac lançou algumas ações neste período, e foi lançado um edital com a seleção de 60 bolsistas para atuarem em ações de prevenção ao novo coronavírus. 

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 10 Julho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection