Manaus 30º • Nublado
Sexta, 19 Abril 2024

Cidades do Norte do país ampliaram investimentos em 2022; Manaus e cidades mineradoras no Pará são destaques

O conjunto dos municípios da Região Norte investiu mais de R$ 10,7 bilhões em 2022, um crescimento de 67,9%, se comparado com o ano anterior. Manaus (AM), Canaã dos Carajás (PA) e Parauapebas (PA) são as três cidades que mais investiram, conforme os dados da MultiCidades – Finanças dos Municípios do Brasil, publicação lançada pela Frente Nacional de Prefeitas e Prefeitos (FNP).

De acordo com o levantamento, a capital amazonense investiu R$ 967,8 milhões, o que representou um crescimento de 57,7%, se comparado com o ano de 2021. Canaã dos Carajás e Parauapebas gastaram R$ 776,3 milhões e R$ 738,5 milhões, respectivamente. Os valores são corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Canaã dos Carajás, região sudeste paraense. Foto: Rodrigo Pinheiro/Agência Pará

Macapá (AP) também ampliou as despesas em mais de 88%, totalizando R$ 348 milhões, enquanto Ananindeua (PA), segundo município mais populoso do Pará, registrou alta de 166%, com R$ 325 milhões.

Realizado pela FNP, o anuário MultiCidades apresenta conteúdo técnico em linguagem amigável e é uma ferramenta de transparência das contas públicas, com dados do desempenho das cidades. A 19ª edição da publicação conta com a consultoria da Aequus e o apoio de Dahua Technology, Febraban, BRB, BYD e Itaú. 

Ranking – Os maiores investimentos do Norte em 2022

Os investimentos municipais bateram um novo recorde em 2022, com R$ 103,56 bilhões, ultrapassando o último pico, de R$ 88,16 bilhões, registrado 10 anos antes. Esse novo patamar se deu, principalmente, a partir da injeção de recursos próprios por parte das cidades, segundo análise dos economistas do anuário.

As transferências de capital dos demais níveis de governo também aumentaram de R$ 14,93 bilhões, em 2021, para R$ 24,26 bilhões em 2022. Essa alta foi impulsionada pelo aporte de recursos dos estados, com total de R$ 16,71 bilhões no ano passado. Por outro lado, as transferências realizadas pela União ficaram praticamente estáveis, com ligeiro encolhimento de R$ 7,90 bilhões para R$ 7,56 bilhões.

Paraupebas (PA). Foto: Maycon Nunes/Agência Pará

O levantamento feito pelo anuário MultiCidades aponta que o investimento consolidado dos três níveis de governo obteve um crescimento de mais de R$ 60 bilhões, totalizando R$ 164,03 bilhões em 2022. Da injeção adicional de recursos no montante de R$ 63,88 bilhões, R$ 39,25 bilhões (61,4% do total) foram provenientes dos estados, R$ 22,85 bilhões (35,8%) originaram-se dos municípios, e apenas R$ 1,78 bilhão (2,8%) da União.

"O protagonismo de estados e municípios reflete as boas condições fiscais que estes detinham ao final de 2021, evidenciadas pelos indicadores favoráveis de capacidade de poupança e liquidez", comenta Tania Vilella, economista responsável pelo anuário da FNP.

Ela conta ainda que a participação da União no investimento consolidado da administração direta do setor público, em 2022, foi de apenas 11,9%, o pior nível da série histórica de dados compilada por MultiCidades desde 2009. Por outro lado, o peso dos estados subiu para 54,3%, alcançando o melhor patamar já registrado por esse nível de governo; e os municípios com 33,9%, mantiveram um percentual elevado que perdura desde 2015. "Esses dados sinalizam um esvaziamento da União e uma maior responsabilidade dos estados e municípios nos investimentos do país", avalia Vilella.

Consulte o anuário completo AQUI.

Fontes: Finbra/Siconfi, Siga Brasil e MultiCidades .

Nota: não inclui os investimentos das empresas estatais e estão descontadas as transferências de capital para se evitar a dupla contagem. 

Veja mais notícias sobre AmazôniaEconomia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 20 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/