Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sexta, 30 Outubro 2020

Câmara aprova ampliação de categorias profissionais que podem receber auxílio emergencial de R$ 600; veja a lista

img20200129123818018-768x512

Deputados aprovaram a ampliação da lista trabalhadores que podem ter direito ao auxílio de R$ 600 em razão da pandemia do novo coronavírus.


A quinta-feira (16) foi marcada por muita negociação e articulação política para decidir detalhes do projeto. Apesar do apelo de alguns deputados, o texto foi aprovado com alteração, o que significa que será analisado novamente pelo Senado antes de ir para sanção presidencial.


Entre as novas categorias está a de manicure. (Foto:Gustavo Mansur/Prefeitura de Pelotas-RS)


A Câmara ampliou ainda mais a lista de trabalhadores informais que terão direito ao auxílio emergencial, entre eles vendedores porta a porta, esteticistas, agricultores familiares, quem atua na economia solidária e pescadores artesanais que não recebam o seguro-defeso.


Já estavam na lista do texto original os motoristas de aplicativos, taxistas, manicures, pescadores artesanais, agricultores, caminhoneiros, diaristas e agentes de turismo. Também já haviam sido contemplados artistas, ambulantes, garçons e catadores de material reciclável, além de outras categorias de trabalhadores sem carteira assinada.


O relator da proposta, Cezinha da Madureira, do PSD, que apresentou um novo relatório, atendeu a pedidos de modificação de alguns pontos do texto.


O projeto também estendeu o auxílio emergencial às mães adolescentes menores de 18 anos e às famílias monoparental, independente do sexo, que terão direito duas cotas de R$ 600. Antes, apenas mulheres chefe de família poderiam receber dois auxílios.


O parecer também manteve a suspensão de pagamentos ao Fies feitos por estudantes durante a crise da pandemia.


Câmara aprova ampliar a outras categorias auxílio emergencial. (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)



Confira as categorias incluídas no PL:

- Pescadores profissionais artesanais e os aquicultores, os agricultores familiares registrados no Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (CAF);

- os técnicos agrícolas;

- os cooperados ou associados em cooperativa ou associação de catadores e catadoras de materiais recicláveis;
- os taxistas e os mototaxistas; os motoristas de aplicativo; os motoristas de transporte escolar; os caminhoneiros; os entregadores de aplicativo;

- as diaristas;

- os agentes de turismo e os guias de turismo;

- os trabalhadores das artes e da cultura, entre eles, os autores e artistas, de qualquer área, setor ou linguagem artística, incluindo intérpretes e executantes, e os técnicos em espetáculos de diversões;

- os mineiros; os garimpeiros, definidos como aqueles que, individualmente ou em forma associativa, atuem diretamente no processo da extração de substâncias minerais garimpáveis;

- os ministros de culto, missionários, teólogos e profissionais assemelhados;

- os profissionais autônomos da educação física; os trabalhadores do esporte, entre eles, atletas, para-atletas, técnicos, preparadores físicos, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, árbitros e auxiliares de arbitragem, de qualquer modalidade, incluindo aqueles trabalhadores envolvidos na realização das competições;

- os feirantes, os barraqueiros de praia; os ambulantes, os feirantes, os camelôs, as baianas de acarajé, os garçons, os marisqueiros, os catadores de caranguejos;

- as manicures e pedicures;

- os sócios de pessoas jurídicas inativas, dispensada a apresentação da Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (DEFIS).

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 30 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/