Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sexta, 10 Julho 2020
chatbot-health-tech

Cresce o número de mulheres vítimas de violência durante distanciamento social no Amazonas

ALEAM_VIOLENCIA_COVID-19-Foto-Reproducao-da-Internet-640x380

Os impactos do distanciamento social na vida das mulheres vítimas de violência doméstica, têm preocupado os deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que buscam intensificar campanha de combate à violência doméstica, familiar e ao feminicídio no Estado.

Presidente da Comissão dos Direitos da Mulher, e vice-presidente da Aleam, a deputada Alessandra Campêlo (MDB), propôs a criação da campanha contra violência doméstica. A ideia apresentada no plenário virtual é usar a força das redes sociais, para alertar a sociedade sobre a importância da denúncia pelo disque 180 ou 190.


Violência Contra a Mulher, denúncias ligar no 180. (Foto:Divulgação)


Ao reafirmar seu posicionamento em favor das mulheres e se unir aos órgãos públicos e sem fins lucrativos, na luta pela proteção do público feminino, a Casa Legislativa também pretende mostrar aos agressores o peso das Leis em vigor. "Essa campanha não é um desejo só meu, mas de todos os parlamentares e membros efetivos da Comissão da Mulher. Também temos o apoio do presidente da Casa, deputado Josué Neto, que sempre apoia todos os trabalhos dos colegas. Nossas mídias sociais têm um público muito grande e tem aumentado ainda mais com as transmissões ao vivo das Sessões on line", enfatizou Alessandra, ao falar da constante adesão dos internautas às redes sociais da Assembleia do Amazonas.

Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Josué Neto (PRTB), a luta em defesa das mulheres deve ser uma postura de toda sociedade. "Não se admite que em pleno séc XXI mulheres de todas as classes sociais continuem sendo espancadas, humilhadas e até mortas. A Assembleia Legislativa e todos os colegas deputados repudiam veemente esse tipo de situação", enfatizou Josué Neto.



Estratégia


"A intenção é utilizar todas as possibilidades da Comunicação da Assembleia para que a violência contra a mulher seja eliminada definitivamente e quem invadir essa possibilidade, pague o preço, conforme legislação em vigor", acrescentou o diretor de Comunicação da Casa, jornalista Cláudio Barboza.


Denúncia rápida


Para facilitar o acesso e o entendimento do público sobre a página digital da Delegacia Interativa, a deputada Mayara Pinheiro (PP), enviou Indicativo ao Governo do Estado sugerindo mudanças na página www.delegaciainterativa.am.gov.br.

"Ao acessar a página você encontra logo no início links para registrar 'acidentes de trânsito', 'abandono de lar', 'perturbação da tranquilidade', etc. Eu proponho que acrescente o item 'violência doméstica', logo na primeira página, para facilitar o registro da ocorrência por parte das vítimas", explicou a deputada.


Pandemia & Violência


A pandemia mundial pelo novo coronavírus forçou a reclusão das famílias em casa e, isso pode significar para milhares de mulheres um verdadeiro pesadelo físico e mental.

De acordo com psicólogo Manoel Diz, gerente de atendimento do Centro Médico da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), "esse confinamento e a superexposição a notícias ruins por parte da mídia, além do cenário de incertezas na economia acaba por colaborar com o adoecimento mental das pessoas, o que aflora os piores instintos. Muitos homens e mulheres estão desempregados e essa violência acaba por atingir principalmente mulheres e crianças", analisou Manoel Diz.

A avaliação é confirmada por meio dos dados oficiais da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), que apontam aumento de 20% no número de Boletins de Ocorrência (BOs), com denúncias de violência contra a mulher, nos meses de março e abril em todo o Amazonas. Os BOs estão sendo documentados por meio da plataforma da Delegacia Interativa (DI).

A Organização Internacional do Trabalho (OIT), no Brasil, mostrou que mulheres são mais sujeitas à informalidade do que homens e correspondem a mais de 90% dos trabalhadores domésticos, também mais vulneráveis em períodos de crise econômica. Cenário propício para o quadro de vulnerabilidade a agressões e dependência financeira dos parceiros.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 10 Julho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection