Manaus 30º • Nublado
Domingo, 23 Janeiro 2022

Rodoviários de Manaus vão parar na próxima sexta-feira

Rodoviários de Manaus vão parar na próxima sexta-feira
Diante da greve anunciada pelo Sindicato dos Rodoviários programada para sexta-feira (28) o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) lançou uma nota pedindo para que os diretores do sindicato evitem bloquear garagens, terminais e corredores de transportes. Segundo a instituição, o objetivo é evitar a depredação dos ônibus e possíveis agressões aos profissionais de transporte que optem por continuar as atividades.Além disso, o Sinetram informou que acionou o Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (Amazonas e Roraima) para impedir a greve dos rodoviários. O processo está sob análise da presidente do TRT, Desembargadora Eleonora Saunier. Diariamente, cerca de 800 mil pessoas usam o transporte coletivo em Manaus.
Foto: Divulgação/MP-AM
A greve foi confirmada nesta terça-feira (25), quando o sindicato decidiu que 70% da frota de ônibus não circularão na cidade. Segundo o Sinetram, o Sindicato dos Rodoviários banaliza aquele que deve ser tratado como último recurso de reivindicação da categoria. "Além disso ignora as pessoas que dependem do transporte coletivo para se deslocar, muitas vezes por motivos inadiáveis como tratamentos de saúde ou atender a uma oportunidade de emprego. Faz da greve também uma prática ilegal e contumaz de perturbação da ordem e uma agressão à população e aos próprios profissionais das empresas de transporte que desejam garantir seu acesso ao serviço", diz a nota.

No anúncio, o Sinetram lembra que qualquer paralisação no sistema de transporte obrigatoriamente necessita de justificativa objetiva e procedimentos legais, tais como a comunicação prévia ao Sinetram e aos usuários com uma antecedência de 72 horas e a definição de uma frota mínima para o atendimento à população. "Sempre que as paralisações ocorrem, apesar de não haver qualquer notificação que permitam minimizar os efeitos negativos à população e aos trabalhadores, o Sinetram adota medidas para prover atendimento às áreas prejudicadas, evidentemente de maneira precária e com atrasos, mas envidando todos os esforços para que as pessoas não fiquem desassistidas", finalizou a nota.

Veja mais notícias sobre Cidades.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 23 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/