Manaus 30º • Nublado
Quarta, 17 Agosto 2022

Ano foi marcado por acidentes aéreos na Amazônia; relembre

Ano foi marcado por acidentes aéreos na Amazônia; relembre
Na última terça-feira (17), mais um acidente aéreo colocou a região amazônica em destaque nacional. A queda de uma aeronave modelo Cessna 208 anfíbio, do Greenpeace, nas águas do rio Negro, deixou uma turista sueca morta. Além dela, mais de 80 vítimas fatais foram registradas em acidentes aéreos na Amazônia nos últimos 12 meses. O Portal Amazônia relembra os casos de maior repercussão registrados neste ano.

Novembro 2016 - na madrugada do dia 29 de novembro, o avião que levava o time da Chapecoense caiu no município de La Ceja, perto de Medellín, na Colômbia.

O avião era um British Aerospace 146, da companhia boliviana LaMia. O destino final seria o município colombiano de Medellín, onde a Chapecoense disputaria as finais da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.

Entre os passageiros, além dos 22 jogadores, estavam 18 membros da comissão técnica, oito da diretoria, três convidados, incluindo o presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Peixoto Filho, e 21 representantes da imprensa, inclusive o ex-jogador e ex-técnico Mário Sérgio, comentarista dos canais Fox Sports. Ao todo, 71 pessoas morreram, entre elas jogadores, dirigentes esportivos e jornalistas. 
Foto:Reprodução/Policia Antioquia 
Dezembro de 2016 - uma aeronave de pequeno porte, Embraer 721D, de matrícula PT-REI, caiu em uma área de floresta no Bairro da União, na Zona Centro-Sul de Manaus. O avião pertencia a uma empresa de taxi aéreo e decolou da capital com destino ao município de Novo Aripuanã (distante a 227 quilômetros de Manaus), por volta das 7h45. Seis pessoas morreram, incluindo uma criança de sete anos.
Foto:Reprodução/Rede Amazônica
Dezembro de 2016 - um avião de pequeno porte da empresa Parintins Táxi Aéreo - modelo BE-58 e matrícula PT-ICU - desapareceu após decolar do município de Tefé, a 575 km da capital do Amazonas. Quatro pessoas estavam a bordo. Segundo o Corpo de Bombeiros, três pessoas morreram no acidente e uma sobreviveu.

Junho de 2017 - um vídeo de autoria do técnico de enfermagem Ednilson Cardoso, mostra o pouso forçado um avião monomotor da empresa Paramazônia Táxi Aéreo em terra indígena Yanomami, no estado de Roraima. Ele viajava em missão pela Secretaria Estadual de Saúde Indígena (Sesai). A areonave era comandada pelo piloto Elcides Rodrigues Pereira, de 64 anos, o “Peninha", que sobreviveu à queda, mas morreu após tentativa de resgate mal sucedida.



Julho de 2017 - quatro pessoas morreram, após um avião da Paramazônica Táxi Aéreo fretado pelo Exército Brasileiro cair no município de Cantá (distante a 35 quilômetros de Boa Vista). Segundo informações do G1 Roraima, cinco pessoas estavam na aeronave, mas apenas uma sobreviveu ao acidente.
Foto:Reprodução/Rede Amazônica
Outubro 2017 - uma aeronave, modelo Cessna 208 anfíbio, do Greenpeace, caiu após fazer uma manobra próximo ao rio na manhã desta terça-feira (17). De acordo com informações de testemunhas, quatro passageiros foram resgatados com vida, e uma turista sueca que não teve o nome identificado não resistiu.

Veja mais notícias sobre Cidades.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 17 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/