Série Guaraná apresenta espetáculo ‘Bel Canto’, no Teatro Amazonas

Em um novo concerto, a Série Guaraná de 2016, apresenta o espetáculo Bel Canto, com a Amazonas Filarmônica e o Grupo Vocal do Coral do Amazonas, nesta quinta-feira (29), a partir das 20h no Teatro Amazonas, Centro de Manaus. O espetáculo tem a regência do maestro Luiz Fernando Malheiro e também traz os vencedores do 14º Concurso Brasileiro de Canto ‘Maria Callas’.

Diversas obras famosas serão apresentadas. Foto: Lucas Sena/Divulgação
Durante o espetáculo, serão apresentadas obras dos compositores Gioachino Rossini, Vincenzo Bellini e Wolfgang Amadeus Mozart. De Rossini, a orquestra apresenta a abertura da ópera La gazza ladra e trechos de O Barbeiro de Sevilla. Já de Bellini, a Filarmônica executa trechos das óperas I Capuleti e I Montechi e La Sonnambula; e de Mozart, a obra Exsultate, Jubilate e alguns trechos da ópera As Bodas de Fígaro.
O concerto também contará com os solos da soprano Dhijana Nobre, do Coral do Amazonas, do tenor Aníbal Mancini e do sopranista Bruno de Sá, vencedores do ’14° Concurso Brasileiro de Canto Maria Callas’, promovido anualmente pelo Theatro São Pedro, em São Paulo. Neste ano, o concurso trouxe como desafio a ópera La Bohéme, de Giacomo Puccini. O espetáculo é promovido pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura.
Os solistas
Graduada em Música e Fonoaudiologia, a soprano Dhijana Nobre integra o Coral do Amazonas. É também preparadora vocal dos corais do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro, já tendo participado como solista de várias edições do Festival Amazonas de Ópera. Atuou em Carmen, de Bizet, A Flauta Mágica, de Mozart, Carmina Burana, de Orff, e mais recentemente, de Médée, de Luigi Cherubini.
O tenor Aníbal Mancini, natural do Rio de Janeiro, foi aluno da Academia de Ópera do Theatro São Pedro, e atualmente, é membro do elenco estável do teatro paulistano. No seu repertório, consta a interpretação de obras como O Barbeiro de Sevilla, de Rossini, Don Quichotte, de Jules Massenet, e ainda o oratório O Messias, de Händel.
O sopranista Bruno de Sá, natural de São Paulo, faz parte da turma de 2016 da Academia de Ópera do Theatro São Pedro. Já interpretou o Pie Jesu do Requiem de Andrew Lloyd Webber, na 1ª Academia de Canto em Trancoso, além das óperas Albert Hering, de Benjamin Britten, e A Clemência de Tito, de Mozart, esta última, sob regência de Marcelo de Jesus.
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Censo Demográfico: quilombolas rondonienses tem idade mediana um ano a mais que população total

Na região norte, o maior índice de envelhecimento dos quilombolas foi apresentado por Mato Grosso (76,93) e os menores foram no Amazonas (23,4) e Amapá (28,96).

Leia também

Publicidade