Manaus 30º • Nublado
Quarta, 27 Outubro 2021

Os primórdios da programação esportiva no Amazonas

Captura-de-Tela-2021-08-16-as-09.54.39

O esporte fez parte da programação da Rádio TV do Amazonas já nos primórdios da emissora. Passou a fazer, parte com um padrão de jornalismo esportivo na tentativa de fazer um jornalismo diferente, com um jeito simples, porém ágil de reportar a realidade esportiva local e avançar nas questões fundamentais do esporte no Amazonas. Produzindo comentário na outra ponta do vídeo, o telespectador também se encanta, acostuma-se a conviver frente a frente com o comentarista esportivo, acostuma-se principalmente, a reconhecer a equipe e, opinar.

Este programa conquistou o mais valioso dos prêmios, a credibilidade, que era a resposta popular neste esporte consagrado pelo povo e que, evoluindo, cresceu na própria identidade.

A emoção da estreia coube ao comentarista esportivo Orlando Rebelo. Sua chegada à nossa emissora deu-se por convite do diretor-presidente, o Jornalista Phelippe Daou que a partir dali, materializava na prática sua ideia de compor uma equipe esportiva, cuja, incumbência entregara ao também comentarista esportivo Luiz Eduardo, época já narrador esportivo de rádio. Desta equipe também faria parte o jornalista José Augusto, com grande experiência em narração esportiva e, que logo passou a integrar o Departamento de Jornalismo.  

Comentarista esportivo, Orlando Rebelo entrando no ar do Globo Esporte Amazonas, 1972. Foto: Acervo Abrahim Baze

A primeira participação de Orlando Rebelo no esporte da emissora foi como integrante de uma mesa-redonda que, na época, era apresentada no horário noturno, sob o comando de Luiz Eduardo. O programa consistia em debater os assuntos do esporte local e havia a participação de pessoas ligadas aos clubes.

Nessa época, apesar de a emissora ter seus equipamentos projetos em cores, as primeiras câmeras do estúdio eram preto e branco, daí os filmes e as programações enlatadas passarem coloridas, enquanto que as apresentações ao vivo, como o esporte e o jornalismo, eram transmitidas em preto e branco.

A Rádio TV do Amazonas recebia tape dos jogos do final de semana que ocorriam nas principais praças de esportes do país e que eram remetidas de avião. Naturalmente havia grande expectativa sobre a exibição dos referidos videoteipes. Estas matérias iam ao ar nas noites de terças-feiras, logo após a exibição do filme James West, também enlatado. 

Programa Esporte Amazônia: Orlando Rebelo, Eduardo Monteiro de Paula, Sidnei Dal Rovere (comentarista da Rede Globo). Foto: Abrahim Baze

A diretora da nossa emissora buscava alternativas para melhor desempenho do programa de esporte, como de fato ocorreu um ano depois.

O comentarista esportivo Luiz Eduardo leva ao ar o programa Esporte das Multidões, com a participação de um repórter plantonista, cujo, papel era desempenhado, pelo comentarista esportivo Galdêncio Neto, hoje empresário, estando afastado de rádio e da televisão. O outro repórter que fazia parte do programa era Nicolau Libório também, afastado desta atividade, pois vem exercendo a profissão de promotor público.

Orlando Rebelo, o grande craque de ontem, se tornara comentarista esportivo e apresentava o programa no horário das 12h30. 

Nesta época, a Rádio TV do Amazonas era afiliada da Rede Bandeirantes e, naturalmente, a programação esportiva era gerada por esta emissora. Vale ressaltar a participação do comentarista esportivo de grande destaque nacional, Galvão Bueno, que apresentava matérias diretamente do estúdio da Rede Bandeirantes, hoje ligado ao jornalismo esportivo da Rede Globo de Televisão.

Nicolau Libório, Gilmar (goleiro do Santos e Seleção Brasileira. Campeão do mundo em 1958 e 1962). Foto: Acervo Nicolau Libório

Embora chegasse a programação completa do ocorrido esportivo no final de semana, aqui em Manaus era aproveitado o necessário para a produção do programa local.

Orlando Rebelo passou a ser destaque a partir de 1974, quando começou a produzir e apresentar o comentário esportivo local, dentro do jornal gerado pela Rádio TV do Amazonas, abordando, principalmente, assuntos das partidas realizadas no final de semana. Este programa que era destaque local, tinha bastante audiência.

Mais tarde, o comentarista esportivo Luiz Eduardo se desligou da Rádio TV do Amazonas, tendo assumido o horário das 12h30 o comentarista Orlando Rebelo. Porém, a diretoria da emissora resolveu trocar o título do programa de Esporte das Multidões para A Bola é Nossa, título este que marcou uma época e, ainda hoje, é lembrado pelo telespectador manauara.

Esta nova programação tinha trinta minutos de duração, sendo formada das principais manchetes que mereciam ou chamavam as notícias que viriam em seguida, com um comentário acrescido das notícias da loteria esportiva com a participação do comentarista esportivo Galdêncio Neto. O programa finalizava com a participação de um entrevistado escolhido das direções dos clubes locais. 

Denis Menezes, comentarista da Rede Globo, Nicolau Libório e José Barros (diretor da FAF). Foto: Nicolau Libório

A repercussão do programa a Bola é Nossa foi crescendo, tendo como resultado a conquista dos telespectadores do horário seguido de inúmeros prêmios, com destaque para troféus e diplomas.

Mais tarde, a Rádio TV do Amazonas, após tornar-se afiliada da Rede Globo de Televisão, passa a atender a programação nacional da emissora, com a participação de Orlando Rebelo, no Globo Esporte Local.

Este novo programa, agora com a marca da Rede Globo de Televisão, também era um misto de comentários e entrevistas, com matérias sobre os treinos dos principais times do Amazonas. Já com a programação esportiva orientada pela Rede Globo.

Algum tempo depois, a diretoria da Rádio TV do Amazonas achou por bem substituir este projeto por outro programa, naturalmente dando nova roupagem e com o título de Esporte Local, programa este que permaneceu no ar por um longo período.

O tempo foi passando, a emissora se expandindo e o desejo de conquistar novos espaços em nível nacional era grande. Respondendo a este propósito, foi criado o Amazon Sat. Novamente, Orlando Rebelo foi convidado para participar da nova programação agora, em nível nacional. 

Nicolau Libório fazendo a cobertura da Seleção Brasileira tricampeã do mundo em 1970, com destaque para o Pelé. Foto: Acervo Nicolau Libório.

Como jornal Amazônia em Notícias era longo, foi inserida uma sequência de esportes com duração de vinte minutos, tudo isso com a apresentação de Orlando Rebelo, tendo, a esta altura, deixado de apresentar o programa de esportes local. Novamente foi modificada a programação noturna do Amazon Sat, sendo retirada a parte esportiva.

O comentarista esportivo Chagas Barbosa conduzia o programa Esporte Amazônia com a participação do jornalista Eduardo Monteiro de Paula, Orlando Rebelo e convidados.

Este programa também marcou sua época e, era dirigido pelo Jornalista Eduardo, Monteiro de Paula, com a importância participação de Orlando Rebelo e sempre ia ao ar às terças e sextas-feiras através do Amazon Sat, tendo conquistado sua audiência em nível local e nacional.

A Rádio TV do Amazonas e o Amazon Sat, procuraram promover o esporte local através de sua programação esportiva, desempenhando com seriedade e profissionalismo este seguimento. O que não é diferente nos dias atuais.

Nicolau Libório exerceu de 1978 a 1985 o cargo de Delegado de Polícia, tendo em seguida ingressado no Ministério Público. Após dezessete anos como Promotor de Justiça Criminal passou a exercer o cargo de Procurador de Justiça e, hoje exerce a função de Subprocurador Geral de Justiça.


Nota: Só foi possível descrever a narrativa esportiva inicial porque tivemos na época a colaboração do amigo Orlando Rebelo, hoje falecido. 

Veja mais notícias sobre Histórias da Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 27 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/