Saiba quem é Vitor Raposo: Empreendedor, Líder, Defensor da Sustentabilidade e embaixador do “Amazônia Que Eu Quero”

Vitor Raposo é reconhecido como um dos principais empresários da região norte e um fervoroso defensor da Amazônia. Com uma trajetória marcada por realizações tanto no mundo dos negócios quanto no ativismo ambiental, Raposo se destaca como uma figura de influência e compromisso com a sustentabilidade.

“Desde que recebeu o convite como um dos embaixadores, Vitor Raposo já vem desempenhando um papel crucial na conscientização e na promoção de iniciativas que visam a preservação e o desenvolvimento sustentável da nossa região. Percebemos também que seu envolvimento vai além do discurso, sendo uma força por trás de projetos concretos que buscam equilibrar o crescimento econômico com a conservação ambiental.”, destacou Débora Holanda, coordenadora do “Amazônia Que Eu Quero”.

Doutor em Administração e mestre em Ciências da Educação para a Sociedade 5.0 pela Facultad Interamericana de Ciências Sociales – FICS é especialista em Inovação e Negócios pela Nova Business School, em Gerenciamento de Projetos pela FGV e em Gestão Estratégica de Negócios pela UCB. Raposo combina expertise acadêmica com uma visão pragmática para enfrentar os desafios contemporâneos da Amazônia.

“Ficamos felizes em ter o Vitor ao nosso lado, além de sua contribuição para o desenvolvimento econômico sustentável, Raposo se destaca como um líder comunitário e voluntário e isso conversa muito com o DNA da Fundação.”, destacou Mariane Cavalcante, diretora executiva da Fundação Rede Amazônica.

Como embaixador do “Amazônia Que Eu Quero”, Vitor Raposo não apenas inspira ação, mas também mobiliza esforços em prol de um futuro sustentável para a Amazônia, mostrando que o compromisso empresarial e o ativismo ambiental podem andar de mãos dadas na construção de um mundo melhor para as futuras gerações.

“É uma grande satisfação ser embaixador do programa, pois ele está em sintonia com a minha atuação como futurista, humanista e empreendedor de impacto. Este programa é vital para o desenvolvimento de uma visão de empoderamento que busca conciliar a preservação ambiental com a geração de renda e bem-estar para as populações locais. A transformação da Amazônia ocorrerá através da união de esforços e da realização de uma escuta ativa e genuína dos amazônidas. Essa abordagem permitirá a elaboração de projetos que promovam uma sociedade mais justa, humana e próspera. Vejo como principal contribuição do programa a conexão de pessoas, trabalhando juntas para construir soluções inovadoras para os desafios da nossa região.” destacou o embaixador.

No próximo dia 11 de julho, a cidade de Manaus recebe o terceiro painel da nova temporada do programa “Amazônia Que Eu Quero”. O painel tem como tema a “Bioeconomia: soluções inovadoras para a Amazônia”, e acontece dia 11 de julho, no auditório Dr. Eurípedes Ferreira Lins, na sede do Sebrae/AM, localizado na Avenida Leonardo Malcher, 924 – Centro de Manaus. O evento será transmitido ao vivo pelo g1.

Sobre o Amazônia Que Eu Quero:
Concebido em 2018, o Programa “Amazônia Que Eu Quero” é uma iniciativa da Fundação Rede Amazônica e Grupo Rede Amazônica que tem por objetivo promover a educação política por meio da interação entre os principais agentes e setores da sociedade, além do levantamento de informações junto aos gestores públicos e da participação ativa da população, por meio de câmaras temáticas estabelecidas pelo programa, como foi o caso da edição de 2023 que discutiu três eixos centrais Educação, Turismo e Conectividade no contexto Amazônico.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Camu-camu é usado para enriquecer farinha de mandioca

Desidratados sob diferentes métodos tecnológicos, os resíduos agroindustriais de frutos de camu-camu, adicionados à farinha de mandioca, incrementaram significativamente os produtos finais.

Leia também

Publicidade