Laboratório dos Sonhos: jovens participam de oficina focada em elaboração de Projetos

Programa tem o objetivo de apresentar soluções comunitárias, além de moldar líderes visionários prontos para enfrentar os problemas locais.

A formação de jovens que participam do projeto Laboratório dos Sonhos seguiu pela sexta semana, nesta quarta-feira (10). A oficina com o tema: Elaboração de Projetos, a oficina foi conduzida pelos especialistas Rainey Duarte e Ana Karolina Vasconcelos, ocorreu na Escola Estadual Gilberto Mestrinho, no bairro Colônia Antônio Aleixo na Zona Leste de Manaus.

“Essa etapa é super importante para que os alunos entendam que somente eles podem mudar a realidade da comunidade em que vivem, isso porque eles sabem os problemas que eles vivem, dentro da realidade deles é muito melhor, sabem as soluções que pode ser apontadas para resolver esses problemas.” destacou Rainey Duarte, facilitador

Foto: Jessiane Guimarães | Grupo Rede Amazônica

 Durante o evento, foram abordados temas como identificação de necessidades locais, engajamento da comunidade, captação de recursos e avaliação de impacto. Os participantes tiveram a oportunidade de apresentar suas ideias de projetos e receber feedbacks construtivos dos mentores e colegas.

“Na elaboração de projetos, estamos buscando trabalhar de forma lúdica com muitos desenhos, frases e palavras chave para que eles consigam entender de forma mais fácil. A ideia é tirar o complexo que é o mundo corporativo e aplicar de forma mais simples para que esses alunos consigam encontrar soluções para o bairro.”, destacou Ana Karolina Vasconcelos, facilitadora.

A jornada de conhecimento segue na próxima quarta-feira (17) com o tema Formação em Artes e intervenções urbanas. O programa será concluído com a apresentação das soluções apontadas pelos jovens e que contará com a presença de representantes do setor público, lideranças sociais e investidores interessados no desenvolvimento comunitário local.

Sobre o Laboratório dos Sonhos:

O Laboratório de Sonhos é uma iniciativa do UNICEF e PNUD que nasceu no Equador em 2020, durante a pandemia da COVID-19, que visa oportunizar o aprimoramento pessoal e comunitário de adolescentes e jovens, com o intuito de buscar soluções inovadoras a partir dos desafios e problemáticas dos seus bairros e comunidades.

O método adotado se caracteriza pelo uso de ferramentas participativas inovadoras, capazes de co-construir comunidades seguras, inclusivas e resilientes. Com a finalidade de liderar a concepção e implementação de projetos de inovação e transformação social, os jovens e adolescentes têm suas competências para a vida, técnicas e interculturais.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Sarapó, o peixe que possui um “focinho” que lembra o tamanduá

O sarapó é uma espécie que pode ser encontrada abundantemente nos rios Negro e Purus.

Leia também

Publicidade