Assinatura do Termo de Fomento viabiliza criação do Memorial Bernardo Cabral

Um significativo passo foi dado para a preservação do patrimônio histórico-cultural do Amazonas com a assinatura do Termo de Fomento N°23/2024-SEC, visando a criação do Memorial Bernardo Cabral. Este acordo, fruto da Emenda Parlamentar nº 13/2023, de autoria do Deputado Serafim Corrêa, assegura um apoio financeiro para a realização da primeira etapa de implementação do memorial, com atividades entre os meses de maio e julho.

“Com os recursos oriundos da emenda serão realizados os serviços de limpeza e organização do acervo bibliográfico, projeto museográfico da exposição e projetos de arquitetura para o imóvel onde futuramente será instalado o museu”, destacou Viviane Tavares, especialista em Projetos da Fundação Rede Amazônica.

A diretora executiva da FRAM, destacou que este termo está alinhado às ações de preservação do patrimônio cultural do Amazonas, e à missão de valorizar, fomentar e difundir as manifestações culturais e artísticas do Estado.

“A implementação do Memorial Bernardo Cabral será mais um espaço cultural de acesso gratuito, permitindo visitação e pesquisa, enriquecendo o conhecimento sobre a política amazonense e suas figuras históricas”, afirmou. 

O projeto prevê a realização de etapas estratégicas que possibilitarão, no futuro, a abertura de um espaço cultural onde poderão ser acessados livros, folhetos, revistas e outros materiais impressos, somando mais de 5.500 unidades. Além disso, o acervo inclui mobiliário, DVDs, fotografias, vestes, talares e jornais, tornando-se uma fonte de pesquisa inestimável.

“O memorial vai retratar um período importante da história principalmente para a população amazonense, em especial, aos acadêmicos e aos professores do Curso de Direito e Jornalismo e outras áreas em geral, com um acervo específico sobre Amazônia e Comunicação.” destacou Abrahim Baze.

Embora a instalação do museu completo não esteja prevista para o momento, as ações financiadas por esta emenda parlamentar são passos cruciais na realização deste importante projeto cultural. O Memorial Bernardo Cabral será um tributo duradouro à memória e à contribuição de figuras notáveis da história amazonense, proporcionando um novo espaço para a preservação e difusão da cultura e história locais.

Sobre Bernardo Cabral:
O ex-parlamentar formou-se em Direito pela Universidade Federal do Amazonas, com curso de especialização em processo civil pela Universidade Católica Portuguesa, possui diversos trabalhos publicados na área. Em 1987, após a sua eleição para deputado federal pelo PMDB, foi eleito, em votação realizada na bancada do partido, para relator da Assembleia Constituinte de 1987.

Tornou-se, em 15 de março de 1990, Ministro da Justiça do governo de Fernando Collor de Mello, cargo que ocupou até 13 de outubro do mesmo ano. Também por poucos dias interinamente o Ministério da Agricultura. Em agosto de 1990, Cabral foi condecorado por Collor com a Ordem do Mérito Militar no grau de Grande-Oficial especial. Em 19 de outubro, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal. Em 1994, foi eleito senador pelo Amazonas, então filiado ao PP.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Peru implementa 31 planos de negócios ecológicos 

Nos próximos dias haverá uma nova convocatória para que mais comunidades e pequenos utilizadores florestais possam candidatar-se com os seus planos de negócios.

Leia também

Publicidade