Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sexta, 27 Novembro 2020

Startup de Rondônia desenvolve aplicativo que faz alerta para aglomeração

Alunos de Ciências da Computação da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) desenvolveram um aplicativo que mantém o distanciamento social com alertas para aglomerações. O projeto é um dos 13 escolhidos para participar do Samsung Ocean Lab #3, programa de inovação da Samsung Brasil que oferece capacitação empreendedora e tecnológica para a região da Amazônia Ocidental (composta por Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima) e do Amapá. A atual edição da iniciativa tem atividades remotas, ampliando o seu alcance.

A Keep Distance surgiu como um projeto de conclusão de curso dos alunos Jéfferson Costa, Márcus Vinícius, Uthant Vicentin, Victor Vieira e Wan Rocha, para o desenvolvimento de mecanismos tecnológicos automatizados por meio da utilização de sensores e inteligência artificial para monitorar a quantidade de pessoas e a distância entre elas para auxiliar nas medidas de distanciamento social. A ideia ganhou o apoio de Ewerton Andrade, professor do departamento de Ciências da Computação da UNIR, e está sendo aprimorada no Ocean.

 O objetivo é que o aplicativo avise quando há pessoas próximas por meio de sinais de GPS, wi-fi ou Bluetooth, com lógica de rastreamento similar à de smartphones para detectar qual rede sem fio é mais forte. Por meio da triangulação de sinais, detecta-se a presença de pessoas em um raio de, pelo menos, dez metros. Basta que alguém no local tenha o aplicativo. Mas também podem ser instalados dispositivos como roteadores e outros dispositivos de geolocalização para facilitar a identificação do número de presentes em cada local, dando a possibilidade até de utilização de painéis sinalizadores na entrada de um ambiente, indicando a quantidade de pessoas.

A motivação da equipe veio por frequentes relatos de pessoas sendo hostilizadas em Rondônia por exigirem distanciamento social. O app fará com que o usuário seja avisado da quantidade de presentes no local sem a necessidade de ele entrar no ambiente – que pode ser sala de aula, transporte público, restaurante, cinema, teatro ou qualquer estabelecimento comercial. A iniciativa ganhará importância mesmo com a flexibilização cada vez maior do isolamento social, já que dá ao usuário a possibilidade de escolher outro ônibus, vagão ou um horário diferente para evitar filas.

"Nosso projeto visa ajudar a manutenção do distanciamento social. Estabelecimentos comerciais e demais atividades presenciais começam a ser retomados e, por isso, desenvolvemos uma solução tecnológica para, pelo menos, avisar as pessoas onde há aglomeração ou desobediência ao distanciamento. Nossa presença no Samsung Ocean traz uma visibilidade maior para o nosso estado, provando que boas ideias também saem de Rondônia e podem ganhar importância não só regional, mas nacional", disse Ewerton Andrade, CEO da Keep Distance.

Samsung Ocean Lab #3

Entre os 13 projetos, além de Rondônia, Acre e Roraima também possuem um representante cada, sendo os outros dez do Amazonas. Há propostas voltadas para as áreas de economia regional, educação e capacitação profissional, entretenimento, negociação de resíduos descartados por indústrias locais e turismo, além de gestão e controle de doações, monitoramento de criadouros de Aedes aegypti e de distanciamento social.

"Ao adotar um modelo remoto, o Ocean passou a abranger, também, startups de mercados emergentes, dando oportunidade para que novos talentos sejam inseridos no mercado de forma mais eficiente. O projeto Keep Distance, de Rondônia, atende a uma demanda atual, mas com capacidade de promover melhorias para seus usuários mesmo com a flexibilização do distanciamento social, seguindo o propósito da Samsung de empoderar as pessoas por meio da tecnologia", analisou Eduardo Conejo, Gerente Sênior de Inovação na área de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung.

As equipes finalistas possuem de três a seis integrantes e recebem suporte de professores e profissionais da unidade de Manaus do Samsung Ocean com treinamentos, palestras, workshops e experiências de trabalho de campo. São tratados temas como Empreendedorismo, Design e Criação de Valor, distribuídos em atividades focadas em pesquisa de mercado e ideação, validação de problema, desenvolvimento e validação da solução, bem como do modelo de negócio, tendo como objetivo final a validação do MVP (mínimo produto viável) de cada projeto. Todos os procedimentos são feitos no formato online.

Veja mais notícias sobre RondôniaEducaçãoInovação e Tecnologia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 27 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/