Manaus 30º • Nublado
Sexta, 19 Abril 2024

Reserva e santuário peruanos entram na Lista Verde mundial por alto padrão de conservação

Reserva-Comunal-Machiguenga-foto-governo-peru

A Reserva Comunal Machiguenga e o Santuário Nacional Megantoni, ambos no Peru, foram incluídos na Lista Verde do Programa Global de Áreas Protegidas da União Internacional para a Conservação da Natureza, que reconhece os mais altos padrões de conservação em áreas protegidas geridas no planeta.

A inclusão foi destacada no dia 13 de dezembro pelo Serviço Nacional de Áreas Naturais Protegidas pelo Estado (Sernanp), que especificou que esta distinção foi concedida pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) por seus altos padrões de conservação e experiências bem-sucedidas de gestão participativa e sustentável.

Foto: Reprodução/Agência Andina

A Sernanp informou que este reconhecimento foi feito no âmbito da Conferência das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica (COP 15), realizada na cidade de Montreal (Canadá), que destaca o manejo eficaz desenvolvido em ambas as áreas naturais protegidas para conservar sua biodiversidade, proporcionar serviços ecossistêmicos e gerar bem-estar para comunidades e populações locais.

O responsável pela Gestão Participativa da referida organização, Marco Arenas Aspilcueta, indicou que com esta admissão, o Peru acrescenta mais duas áreas protegidas ao padrão Lista Verde, sendo junto com a Colômbia os dois países que lideram este reconhecimento de boa gestão a nível regional.

"É importante destacar que esses dois locais reconhecidos fazem parte da paisagem de Megantoni e são a zona central da Reserva da Biosfera Aviveri Vraem. Sua importância está no desenvolvimento territorial com participação indígena, sendo um exemplo da visão 2050 que está sendo negociada na COP 15 sobre a conservação em harmonia com o desenvolvimento",

afirmou Marco Arenas.
Foto: Divulgação/Andina

Processo de candidatura

A candidatura de ambas as áreas naturais protegidas ao padrão Lista Verde, promovida pelo titular da Sernanp, José del Carmen Ramírez, foi conduzida pelas equipes da sede da ANP, e no caso da RCM, no âmbito da cogestão, pelo seu Executor do Contrato de Administração (ECA MAENI) com a assistência e acompanhamento de pessoal especializado da Sernanp, IUCN Sur, Associação de Executores de Contratos de Administração do Peru (ANECAP) e mentores.

A Sernanp destacou que sua adesão à Lista Verde demonstra o cumprimento de uma série de indicadores em quatro componentes: governança, desenho e planejamento, eficácia da gestão e resultados de conservação.

O processo de candidatura começou em novembro de 2020, coletando toda a experiência das primeiras áreas protegidas certificadas para a Lista Verde no Peru: o Parque Nacional Cordilheira Azul (PNCAZ) e a Reserva Comunal Amarakaeri (RCA). Posteriormente, iniciou-se um trabalho conjunto com a sede da ANP, ECA Maeni e outros aliados estratégicos, para o cumprimento dos critérios de gestão pertinentes.

Como parte da Fase de Candidatura, foi realizada a visita do Grupo de Peritos em Avaliação da Lista Verde (EAGL) do Peru, para comprovação no campo dos principais avanços na gestão desses espaços. Para o governo peruano, o trabalho colaborativo foi a pedra fundamental que tem tornado visível a conservação da diversidade biológica, a manutenção dos serviços ecossistêmicos, as alianças estratégicas e os benefícios socioeconômicos que estão sendo gerados para as populações locais e comunidades nativas, bem como o resgate e valorização de conhecimento ancestral.

Veja mais notícias sobre Meio AmbienteAmazônia Internacional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 20 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/