Manaus 30º • Nublado
Sábado, 21 Mai 2022

Dia Nacional do Fusca: Relembre a trajetória do "carro do povo"

show_PF

Quem nunca andou pela ruas e observou um Fusca? Presente na história automobilística brasileira e de grande parte da população, Volkswagen Sedan, como era oficialmente chamado, foi oficialmente nacionalizado em 1959, quando iniciou a produção do modelo no País.

A produção parou em 1996 e no Amazonas, desde 2003, existem eventos organizados para reunir amantes de carros antigos e entusiastas no assunto. No Dia Nacional do Fusca, comemorado em 20 de janeiro, o Portal Amazônia relembra a trajetória do carro que por muitos anos foi o queridinho do brasileiro. Confira:

Avenida Sete de Setembro no ano de 1974, com a presença de vários modelos de fusca no local. Foto: Reprodução/Manaus de Antigamente

Início da Fabricação

A fotografia abaixo é um dos registros bastante famosos e associado ao início da produção do Fusca no Brasil. Contudo, um historiador especializado no modelo, Alexander Gromow, explica que ela é anterior à nacionalização e que não existem registros fotográficos desse fato no País. 

No modelo da foto, as janelas traseiras ainda possuem um formato oval. Quando iniciou a produção brasileira, em 1959, a mesma já havia sido aumentada para um formato mais retangular, assim auxiliando a visibilidade do motorista. Além disso, o modelo preto, da foto, ainda não era disponível nos primeiros anos de fabricação.

Foto: Divulgação

Líder no mercado

Por 23 anos, o Fusca permaneceu intacto na primeira posição no ranking de carro mais vendido no Brasil. O modelo assumiu a posição em 1959 e se manteve em primeiro até o ano de 1982.

Cinco anos depois, a Volkswagen voltaria a assumir o primeiro lugar, mas com o Gol. No Amazonas, a popularidade do Fusca ficou registrada em fotos da época. Nas ruas de Manaus, grande parte dos carros, incluindo táxis, eram Fuscas.

Ponto de táxi no centro histórico de Manaus em ano não identificado. Foto: Reprodução/Manaus de Antigamente

Primeiro carro nacional com teto solar

Em 1965, o Fusca foi o primeiro modelo de carro nacional a ganhar o teto solar. Na época, a escotilha, que funciona como a borda do teto solar, era feita de chapa, e não de vidro como atualmente, e tinha acionamento manual.

Confiante com a nova proposta, que também estava relacionada ao clima tropical do Brasil, a ideia fracassou. O modelo passou a ser chamado de "Cornowagen", pois espalhou-se o boato de que a abertura do teto era ideal para chifres de alguém traído.

As vendas despencaram e demorou até os anos 80 para que o teto solar fosse um item comum no País.

Foto: Divulgação

Fim da produção

Nos anos 80, as vendas do Fusca começaram a cair e em 1986 a produção chegou ao fim. Para marcar o fim da produção do modelo, foi  lançada uma edição especial, batizada de Última Série. Porém, em 1993, o Fusca voltou a ser produzido. Mas o retorno não durou muito. Em 1996, o modelo voltou a sair de linha.

Fusca Clube Manaus

A produção parou, mas a paixão que reúne colecionadores e entusiastas não. Em Manaus (AM), desde o início dos anos 2000, existem grupos organizados que realizam exposições de Fuscas e outros carros antigos. Em dezembro de 2021, o Fusca Clube Manaus realizou a 6ª edição do 'Encontro de Fuscas e Carros Antigos', que conta com a exibição de aproximadamente 200 carros. Quem visita a exposição pode tirar fotos com os modelos.

O presidente do clube, Climário Cabral Filho, explica como surgiu o  movimento: "A gente realiza esse tipo de evento desde 2003, na fundação do primeiro Clube do Fusca do Amazonas, 2004 com a fundação do Clube do Opala, e na sequência a fundação do Clube do Carro Antigo do Amazonas", conta. Além do Fusca, existem modelos como o Corcel, Opala e Brasília nas exposições.

Último Encontro de Fuscas e Carros Antigos ocorreu em 19 de dezembro de 2021. Foto: Reprodução/Clube do Fusca do Amazonas

Veja mais notícias sobre Amazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 21 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/