Manaus 30º • Nublado
Terça, 21 Setembro 2021

10 coisas de Manaus que deixam saudades

Igarape-do-Taruma-1987
 
A capital amazonense é um lugar ímpar. Uma mistura de cultura e sabores únicos. São anos de histórias e mudanças. Para ajudar os nostálgicos, o Portal Amazônia preparou uma lista de coisas que deixam saudades nos manauaras. 

1. 'No balanço do Água, nesse show contagiante
'

Quem não dançou com a Banda Água Cristalina? Se disser que não, pede para a mãe mostrar aquelas gravações das fitas VHS de festa de aniversário. De repente você se encontra lá, dando 'uma requebradinha'. 



2. O laguinho das tartarugas no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes



Era o passeio do fim de semana (antes de tantos shoppings centers serem construídos na cidade). Olhar as tartarugas pegando um solzinho, ver os aviões chegando e partindo, e comer pipoca eram parte da diversão. Agora é esperar para ver se as tartarugas voltam após a reforma. A areia está lá. 

3. Selva Parque



Em uma das avenidas mais conhecidas de Manaus, a Torquato Tapajós, havia o parque aquático Selva Parque. Ao invés de selva, tinha um peixe gigante e botos cor-de-rosa. Mas isso não deixava de ser divertido. Quer ver? Pergunta aí para os parentes mais velhos se não pegaram a linha de ônibus 640 e foram curtir o sol e ver as gatinhas e gatinhos se exibindo nos trajes de banho e usando bronzeador. 

4. Igarapé do Tarumã



Por falar em água, voltamos um pouco mais no tempo. Alguém lembra dos saudosos igarapés [limpos] de Manaus? Parece mentira. Um dos mais famosos foi o do Tarumã. Hoje não dá para tomar banho nesse igarapé. Aliás, não dá mais nem para chamar de igarapé com tanta poluição. Aliás, ainda tem igarapé em Manaus? Eca.  (Foto: Reprodução/No Amazonas É Assim)


5. Milhitos e Boliqueijo



Crianças dos anos 90 vão lembrar até do gosto, se duvidar. Milhitos era obrigatório na hora da merenda, como a gente chama o lanche por aqui. Os salgadinhos de milho eram acompanhados de suquinhos de pacote, que com 5 gramas rendiam 2 litros de puro açúcar colorido por apenas 25 centavos. Além do milhitos, tinha também o boliqueijo, que como o nome já diz, eram bolinhas de queijo (só que não). (Foto: Reprodução/No Amazonas é Assim)

6. Sebo Arqueólogo



Pense no cheirinho de um livro e nas traças presas nas páginas. Ah! Que delícia. Agora imagine estantes e estantes cheias de vidas alternativas, aventuras e raridades. Assim era o sebo mais famoso de Manaus, o Arqueólogo. Subir as escadas desse sebo que ficava no centro da cidade era se isolar da realidade e se divertir com vinis, quadrinhos, livros para pesquisa e pessoas interessantes (ou estranhas). Pena que fechou em 2012. (Foto: Reprodução/Cazadores de Bibliotecas)

7. As 'Lagoas' do Amazonas Shopping



'Piscinas' no meio de um shopping são bonitas, mas parecem não ser lá muito boa ideia. A área central do Amazonas Shopping era assim. O que deve ter tido de criança caindo ali, hein!? Pelo menos já estavam no centro de compras e podiam ir atrás de uma roupinha nova. Espera.... era esse o objetivo, criançada? Depois da reforma, acabou a brincadeira de passear nas pontes. Ficou clean. (Foto: Reprodução/Manaus de Antigamente).

8. Bailes no Atlético Rio Negro Clube



Há algumas décadas, além de investir no futebol amazonense, o Atlético Rio Negro Clube também era um espaço para festas e grandes bailes, como este - ritual? - de debutantes no Salão do Espelhos. Esta na foto é a 36ª turma de moças Rionegrinas, em 1987. Um pouco assustadora essa imagem, mas quem viveu garante que foi bom. (Foto: Arquivo Pessoal/Abrahim Baze) 
 
9. Vivaldão


E por falar em futebol, quem lembra do Vivaldão? Esse era o apelido do Estádio Vivaldo Lima, que recebeu jogos da Seleção Brasileira e até do Cosmos, de Nova York. O estádio foi demolido para dar lugar à recém-construída e internacionalmente famosa Arena da Amazônia, um dos palcos da Copa do Mundo de Futebol Fifa 2014. Quem conheceu? (Foto: Alex Pazzuelo/Divulgação) 

10. Cinemas no centro



Os primeiros cinemas de Manaus ficavam no Centro da cidade. O Guarany, Ipiranga, Grande Otelo, Odeon. Haja criatividade para batizar esses cinemas! Este na foto é o Cine Chaplin em 1987, na Avenida Joaquim Nabuco. Virou pub. Hoje, ninguém sabe responder. E é melhor não comentar muito sobre os cinemas atuais do Centro... (Foto: Acervo Navi/Ufam)

Veja mais notícias sobre Amazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 21 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/