Manaus 30º • Nublado
Quinta, 01 Dezembro 2022

Com 693 notificações na primeira semana do ano, Acre tem aumento de 71,5% nos casos de dengue

O aumento dos casos de dengue em meio à pandemia de Covid-19 preocupa no Acre. Somente na primeira semana do ano, foram registradas 693 notificações da doença, o que representa uma elevação de 71,5% se comparado com o mesmo período de 2020, quando foram notificados 404 casos.

Os dados são do Núcleo de Doenças de Transmissão Vetorial da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre). A primeira semana do ano analisada pela secretaria é do dia 3 a 9 de janeiro.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A chefe do departamento, Márcia Andréa de Abreu, informou que os dados deste ano podem ainda sofrer alterações, uma vez que alguns municípios ainda estão atualizando o sistema. Ou seja, o número de notificações deve ser ainda maior.

Conforme os dados, a cidade com maior número de casos este ano é Tarauacá, que na primeira semana de janeiro registrou 269 notificações de dengue. No mesmo período em 2020, foram contabilizadas 52 notificações, o que representa um aumento de 417,3%. No dia 9 de janeiro, a prefeitura de Tarauacá informou que tinha 216 casos confirmados da doença.

No último dia 3, sete profissionais do Hospital Dr. Sansão Gomes estavam afastados após serem diagnosticados com dengue. Entre os servidores afastados com dengue estão cinco técnicos de enfermagem, um enfermeiro e um funcionário da recepção. Por conta da situação, a unidade chegou a atender no final de semana com 50% da capacidade.

Para também conter a doença, a secretaria de Saúde da cidade montou um plano de contingência. Uma das medidas que devem ser tomadas é a instalação de uma unidade sentinela para atendimento voltado somente aos casos de dengue.

Em Brasileia, o aumento nos casos fez com que os atendimentos no único hospital da cidade, o Hospital Regional do Alto Acre, quadriplicassem. O diretor-geral da unidade, Janildo Bezerra, informou que o hospital que normalmente atende cerca de 15 a 20 pessoas por dia, tem atendido até 80 pacientes com sintomas de dengue. O aumento, segundo ele, foi percebido desde o último dia 20 de dezembro.

Segundo os dados da Sesacre, Brasileia registrou 36 notificações de dengue na primeira semana do ano. No mesmo período em 2020 foram 10 notificações. Em todo o ano passado foram registradas 636 notificações e 159 casos confirmados da doença.

Ainda de acordo com os dados, no ranking dos municípios acreanos, Rio Branco aparece em segundo lugar com maior número de notificações de dengue, seguido de Cruzeiro do Sul, em terceiro lugar. A capital registrou 164 notificações da doença este ano e no mesmo período em 2020 eram 43 casos.

Já Cruzeiro do Sul teve 108 notificações em 2021. Em comparação com o ano passado, a cidade teve uma redução de 51,6%, já que na primeira semana de 2020 foram registradas 223 notificações de dengue.

As cidades de Jordão, Marechal Thaumaturgo e Porto Walter não registram nenhuma notificação da doença na primeira semana do ano, segundo os dados. 

Principais sintomas da dengue


  • Dores fortes na barriga;
  • vômitos persistentes;
  • transpiração abundante;
  • fraqueza;
  • sonolência
  • irritabilidade;
  • dificuldades para respirar;
  • dor de cabeça;
  • hemorrágica (sangue no vômito ou nas fezes);
  • dificuldade para urinar;
  • febre

Veja mais notícias sobre SaúdeAcre.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 01 Dezembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/