Saneamento básico: Mulheres ganham espaço no setor e atuam na expansão do esgotamento sanitário em Manaus

Programa Trata Bem Manaus tem atuação de equipes de campo formadas por mulheres.

A transformação no saneamento básico de Manaus também passa por quem leva os serviços à população. A expansão do sistema de esgotamento sanitário na capital, por meio do programa Trata Bem Manaus, representa mais oportunidades de emprego no setor, e, com elas, a chance para que muitas mulheres encontrem mais espaço no mercado de trabalho, inclusive em áreas onde, antes, eram voltadas exclusivamente para o público masculino.

A fiscal de obras Ivone de Lima, de 37 anos, é uma das pessoas que encontraram no saneamento básico um novo caminho profissional. Colaboradora da Águas de Manaus há pouco mais de um ano, Ivone começou na empresa como agente de saneamento, e, recentemente, foi promovida. “Eu era dona de casa e trabalhava como autônoma, vendendo cosméticos por catálogo, quando surgiu essa oportunidade. Eu resolvi encarar, sabendo que não seria fácil, e que era área que só tinha homens”, conta.

Após uma série de treinamentos, Ivone iniciou no setor instalando tubulações de esgoto na cidade. “Era um desafio novo todos os dias, aprendendo muito, com muita garra. Não fugi dessa oportunidade, e agora estou na fiscalização, acompanhando as obras de expansão do sistema de esgoto, e isso me dá muito orgulho. Posso dizer que contribuo com as mudanças que estão acontecendo no saneamento básico da cidade”, acrescenta.

Foto: Divulgação/Águas de Manaus

O sentimento é compartilhado com outras colegas que também iniciaram há pouco tempo a caminhada no saneamento. A agente Célia Vanusa Amorim, 37, conseguiu uma oportunidade após um curso externo realizado pela concessionária. “Era um setor desconhecido para mim. Em pouco tempo, pude entender mais sobre o que é o esgoto e a diferença para as águas pluviais, que é uma confusão bem comum que as pessoas fazem. É muito prazeroso chegar em casa e ver que as minhas filhas se espelham em mim, e que posso oferecer um conforto de vida para elas”, diz.

Assim como Célia, a agente de saneamento Joelma Costa, 33, também descobriu a aptidão para a área após um curso. No caso dela, a mudança foi grande, porque sua experiência profissional anterior era trabalhando em escritório, lidando com documentos. “Eu me apaixonei pela área. É uma responsabilidade muito grande, mas ouvir uma palavra de agradecimento do cliente, sentir que ajudamos, é muito bom. Eu sou muito feliz trabalhando com saneamento. É muito gratificante poder levar um serviço que representa qualidade de vida para as pessoas”, resume Joelma.

E que mensagem ela deixa neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher? “Que as mulheres não deixem de acreditar nelas mesmas, que não desistam dos seus sonhos, e que aproveitem as oportunidades. Eu vi como o saneamento básico se tornou uma área de trabalho com mais presença feminina, e aproveitei essa oportunidade, e espero que tenhamos cada vez mais mulheres nas nossas equipes”, afirma Joelma.

ESG 

A Águas de Manaus, empresa que faz parte Aegea, grupo líder em saneamento no Brasil, e que é responsável por abastecer e tratar a água e o esgoto da capital amazonense, reforça o seu compromisso com a sustentabilidade e a sua evolução da agenda ESG, sigla que significa “Governança Ambiental, Social e Corporativa”.

O grupo tornou-se pioneiro no setor ao emitir títulos de créditos com condições atreladas ao cumprimento de metas sociais e ambientais na América Latina e o primeiro no Brasil a se comprometer com metas de diversidade racial em cargos de liderança.

Diante disso, a concessionária tem como prioridade para os próximos anos o aumento da quantidade de mulheres em cargos de liderança.

“Pensar em uma empresa que seja espelho de uma cidade em transformação também é pensar em equipes mais plurais, e ficamos muito felizes de formar esses times formados por mulheres. O talento e a dedicação delas fazem a diferença na construção de uma Manaus protagonista no tema saneamento básico”, destaca o diretor-presidente da Águas de Manaus, Diego Dal Magro. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Portal Amazônia responde: qual a função de uma ‘área de preservação permanente’?

As APP são consideradas um instrumento essencial à política de preservação ambiental.

Leia também

Publicidade