Roberto Cidade parabeniza Zona Franca de Manaus por mover a economia do Amazonas há 57 anos

O presidente da Aleam enalteceu as qualidades do principal modelo econômico do Norte do país, no dia em que se comemoram os 57 anos do Polo Industrial de Manaus (PIM).

Foto: Rodrigo Brelaz

Defensor do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM), o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado estadual Roberto Cidade (UB), enalteceu as qualidades do principal modelo econômico do Norte do país, no dia em que se comemoram os 57 anos do Polo Industrial de Manaus (PIM).

“Nesta quarta-feira, dia 28, o nosso principal e mais exitoso modelo econômico completa 57 anos de existência. A Zona Franca de Manaus traz consigo, ao longo dessas décadas, a premissa do desenvolvimento socioeconômico e da preservação ambiental. Sem dúvidas é a nossa principal matriz econômica e um dos principais geradores de empregos diretos e indiretos na nossa capital. Com faturamento que chega à casa dos bilhões, o modelo ZFM hoje abriga o principal polo industrial do Norte do País”, afirmou.

O deputado presidente destacou ainda que o PIM é moderno e dinâmico, abrigando em sua planta, multinacionais e grandes potências nacionais. Conforme o parlamentar, não há na Amazônia Legal nenhum modelo econômico tão exitoso quanto o da Zona Franca de Manaus.

“A ZFM nos mostra que é possível manter a floresta em pé e ainda assim mover toda uma região. Não há na Amazônia Legal nenhum modelo tão exitoso quanto o nosso e, ao mesmo tempo em que isso nos destaca em relação às outras regiões do Brasil, nos demanda responsabilidades e compromissos que são inerentes a todos os amazonenses, que é a defesa do modelo ZFM. Já afirmei em inúmeras oportunidades e hoje reforço o compromisso de estar sempre de prontidão e na vanguarda de todas as iniciativas que venham a proteger, resguardar e fortalecer o nosso modelo Zona Franca de Manaus”, finalizou. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Abelhas são fonte de renda extra para agricultores familiares no Mato Grosso

Projeto Semêa, realizado pela Fundação Bunge, incentiva o uso de abelhas para fomentar agricultura regenerativa e de baixo carbono.

Leia também

Publicidade