Integrantes do projeto Cabelos de Prata relatam histórias de afeto e experiências de vida

Programa na capital atende mais de mil idosos acima de 60 anos.

Na busca por mais qualidade de vida na melhor idade, a saúde, bem-estar físico e psicológico são fundamentais. E a preparação para viver uma boa velhice se inicia ainda na fase produtiva. Graças ao projeto Cabelos de Prata, a oportunidade de alcançar e aproveitar melhor esse período da vida é possível.

Além de atividades recreativas o programa gera uma melhor qualidade de vida e melhora a autoestima dos participantes. Foto: Jonathas Oliveira/Semuc/PMBV

O programa que foi criando em 2001 e já conta com 1.076 idosos acima de 60 anos que estão envolvidos em diversas atividades em vivência em grupos, atividades recreativas, oficinas expressões artísticas, culturais e a valorização das experiências vividas que constituem formas de interação e proteção social.

“Esse projeto trabalha diretamente na vida desses idosos, ele vai muito mais além do que atividades recreativas, ela gera expectativa de uma vida com para melhoria de autoestima, autonomia e saúde desse idosos. Temos histórias lindas de pessoas que foram transformadas através do Cabelos de Prata, tudo isso é significativo na vida deles”, disse Sheila Santana, superintendente de Desenvolvimento Social.

Valdomiro Siqueira, está há 17 anos fazendo parte do programa que mudou a sua vida. Foto: Jonathas Oliveira/Semuc/PMBV

Em toda essa trajetória o Cabelos de Prata já acumula histórias de afeto, experiências e melhoria significativa na vida dessas pessoas. Um bom exemplo é do seu Valdomiro Siqueira, que está exatos 17 anos fazendo parte do projeto e se sente feliz ao contar sobre tudo o que viveu.

“O Cabelos de Prata para mim é muito especial, é a minha segunda família. Aqui fiz grandes amizades e nesses 17 anos que estou participando do projeto, posso dizer que minha vida mudou infinitamente para melhor e me sinto jovem e útil. Espero ficar mais tempo aqui”, disse.

Antônia e Francisco fazem parte do projeto e compartilham vários momentos durante as atividades. Foto: Jonathas Oliveira/Semuc/PMBV

Além de mudar a vida, o casal dona Antônia e Francisco, compartilham juntos cada atividade desenvolvida no projeto e mantêm os dois ainda mais unidos. “Nossa, mudou tudo na minha vida quando entramos no Cabelos de Prata. Eu e meu esposo participamos de tudo aqui, e foi a melhor escolha que fizemos. Sem esse projeto eu não sei que seria. Mas dou graças a Deus e a prefeitura, pois aqui me sinto revigorados e com muita alta estima”, disse dona Antônia. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Mineração no Rio Madeira sob chamas enquanto o governo federal retarda adoção de políticas de incentivo à produção legalizada do setor

Relatos de moradores dão conta de que os garimpeiros bloquearam o trecho da rodovia BR-230 na tentativa de impedir a chegada de reforço policial e dificultar ações dos bombeiros.

Leia também

Publicidade