Adjuto Afonso solicita ao DNIT dragagem urgente nos trechos do rio Purus que ligam os municípios daquela região

Ocorre que, com um nível muito baixo dos rios, os prognósticos são conhecidos pelas populações ribeirinhas locais, com o isolamento das cidades e a impossibilidade de embarcações transportarem insumos para as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).

O deputado Adjuto Afonso (União Brasil) solicitou ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/AM), por meio de requerimento, que sejam tomadas providências para viabilizar a drenagem dos trechos do rio Purus, entre os municípios de Pauini e Boca do Acre, em virtude da ameaça de uma iminente estiagem e, consequentemente, crise econômica e social pela impossibilidade de trafegabilidade.

O parlamentar reforçou o pedido durante pronunciamento na manhã desta terça-feira, 26/3, no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Em visita recente à Pauini, por ocasião dos festejos do aniversário do município, o deputado explicou ter se deslocado de lancha em um trecho que liga os dois municípios citados e averiguou a necessidade de dragagem e sinalização do rio para que não se torne difícil a navegabilidade, principalmente na época da seca, prejudicando o transporte das embarcações.

Foto: Acervo Aleam

“Visitei outros municípios da Calha do Purus e recebi diversos apelos provenientes de autoridades locais e empresários sobre as preocupantes previsões das consequências da estiagem aguardada para 2024. Nós estamos terminando o período de cheia, já vai começar a seca, e no ano passado, esses dois municípios ficaram sem navegação. Fiz um requerimento pedindo ao DNIT ou a quem de direito possa fazer uma dragagem e sinalização nesse trecho entre Pauini e Boca do Acre, para que se tivermos uma grande seca, não seja interrompida a navegação nessa região”, ressaltou o deputado.

Ocorre que, com um nível muito baixo dos rios, os prognósticos são conhecidos pelas populações ribeirinhas locais, com o isolamento das cidades e a impossibilidade de embarcações transportarem insumos para as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).

Barco do INSS

Uma unidade fluvial móvel do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) iniciou esta semana atendimentos aos municípios, levando aos ribeirinhos facilidade na resolução de questões ligadas às aposentadorias e pensões.

“Durante a viagem, encontramos o barco da previdência que estava em Boca do Acre e vem descendo o rio, hoje já está em Pauini. Esse barco faz um trabalho muito importante no interior do Estado, leva peritos e uma estrutura que é capaz de auxiliar essas pessoas”, disse o deputado Adjuto.

Ele reiterou, ainda, a necessidade de dragagem do rio para que não dificulte a trafegabilidade desse barco do INSS.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Portal Amazônia responde: o que é comida ‘remosa’?

Um estudo buscou promover uma revisão bibliográfica sobre o tema e propor uma hipótese teórica para o fenômeno.

Leia também

Publicidade