Pesquisador do Inpa tem título de Doutor Honoris Causa aprovado em Roraima por contribuição com a ciência na Amazônia

Pesquisador Reinaldo Imbrozio Barbosa, de 64 anos, vai receber título pela 'brilhante trajetória acadêmica e científica, relevantes pesquisas e trabalhos acadêmicos em prol da Ciência'.

A Universidade Estadual de Roraima (UERR) aprovou a concessão do título de Doutor Honoris Causa ao pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) Reinaldo Imbrozio Barbosa, de 64 anos. A honraria é a maior concedida por instituições de ensino superior no país. A entrega deve ocorrer em cerimônia oficial ainda a ser definida.

Com 36 anos de atuação somente no Inpa, Reinaldo Imbrozio foi reconhecido pela contribuição com o avanço da ciência na Amazônia. Além disso, ele também é professor de mestrado e doutorado na Universidade Federal de Roraima (UFRR).

O currículo do pesquisador é extenso. Imbrozio é autor de 125 artigos completos publicados em periódicos de ciência, 10 livros ou capítulos de livros publicados ou organizados, além da orientação de 65 estudantes, da graduação ao pós-doutorado.

“É uma honra que ficará marcada para sempre em minha trajetória acadêmica. Aliás, trajetória que não se constrói isoladamente, mas sim com companheiros/as de lutas educacionais, que tem padrão profissional voltado à melhoria de vida da população através da formação humana baseada em fatos e dentro dos limites científicos. A esses/as colegas e suas respectivas instituições, meu muito obrigado também”, agradeceu o pesquisador.

Este ano, quando Roraima enfrentou umas das piores secas da história e registrou o pior índice de queimadas no país, Imbrozio atuou no monitoramento da qualidade do ar que chegou a atingir níveis mundiais de poluição atmosférica.

A concessão do título ao pesquisador ocorreu por meio de uma resolução do Conselho Universitário, órgão máximo da UERR. O texto do documento cita a “brilhante trajetória acadêmica e científica, relevantes pesquisas e trabalhos acadêmicos em prol da Ciência” de Imbrozio.

“Esta é uma honraria justa e merecida que a Universidade Estadual de Roraima destina ao pesquisador do núcleo do Inpa naquele estado, por sua contribuição à formação de recursos humanos, e também por suas relevantes e extensas contribuições para o conhecimento científico sobre a Amazônia setentrional”, destacou o diretor do Inpa, o professor Henrique Pereira.

O Inpa é ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Reinaldo também é professor nos cursos dourado e mestrado em Ecologia e Ciências Florestais do Inpa e membro Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Inpa Valor Ambiental da Amazônia, projeto que busca reduzir as incertezas na quantificação dos serviços ambientais da Amazônia e desenvolver ferramentas e cenários capazes de interpretar os custos e benefícios de diferentes políticas públicas em termos destes serviços.

Ele também é líder do Grupo de Pesquisas Ecologia e Manejo de Savanas e Florestas de Roraima (EcoSavFloRR), que atua exclusivamente nos ecossistemas do extremo norte da Amazônia.

Sob a liderança de Imbrozio foram realizados diversos estudos ecológicos que deram a base para os parâmetros e cálculos regionais de estoque de carbono e emissão de gases do efeito estufa oriundos das savanas amazônicas. O Grupo propiciou ainda diferentes estudos relacionados a inventários florísticos e florestais que ampliaram o conhecimento científico sobre a diversidade vegetal local.

Destaca-se ainda a proposta feita pelo Grupo de Pesquisa de criação de uma unidade de conservação federal na região de savanas de Roraima. A proposta ainda está em discussão no âmbito do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA).

*Com informações do g1 Roraima

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Unemat empossa primeira indígena como coordenadora de curso intercultural

A professora Eliane Boroponepá Monzilar, do povo Balatiponé Umutina, foi cedida pela Seduc para coordenar o curso de Licenciatura Intercultural Indígena.

Leia também

Publicidade