Manaus 30º • Nublado
Quarta, 30 Novembro 2022

La Ravardière, Cristo Rei e dos Leões: os palácios de São Luís no Maranhão

up_47_prefeituraaa

A arquitetura de uma cidade consegue contar muito sobre tudo que ela "viveu" para ser o que é hoje. Muitos estilos de construções, com o tempo, caem em desuso, mas ganham novos ares quando permanecem fazendo parte da cidade. A preservação desses locais constroem a história deles.

Em São Luís, capital do Maranhão - Estado que compõe a Amazônia Legal -, palácios históricos estão concentrados em uma área designada Patrimônio Mundial pela UNESCO. Confira:

Palácio de La Ravardière 

Construído por volta de 1689, o antigo prédio da Casa de Câmara e Cadeia sofreu sucessivas reformas até adquirir as características atuais, passando inclusive a ser utilizado como sede da administração pública municipal.

De fachada simétrica, em dois pavimentos, é centrada por uma caitela, decorada com concha e folhas de acanto estilizado, dando ideia de pequeno frontão, todo em estuque. 

Os vãos do segundo pavimento são em verga reta, decorados em estuque, janelas envidraçadas, balcão sacado, balaustrado, em argamassa, com base em cantaria sustentada por mísulas, trabalhadas no mesmo material. 

Os vãos do térreo são em arco abatido, com bandeiras de ferro trabalhadas, sem decoração, exceto a principal, que recebe o mesmo tratamento das do segundo pavimento. A escadaria de acesso ao pavimento superior merece destaque por seu desenho e corrimãos balaustrados.

À frente, calçada de cantaria exibe busto de bronze de Daniel de La Touche, Senhor de La Ravardière - comandante francês e fundador de São Luís, esculpido por Bibiano Silva.

Exemplo de prédios administrativos do período colonial, o Palácio de La Ravardière recebeu esse nome em 1962, por ocasião do aniversário de 350 anos da cidade.

É um dos prédios mais antigos da região e a visitação é liberada somente na área externa.

Endereço: Avenida Dom Pedro II, ao lado do Palácio dos Leões

Palácio Cristo Rei

Construído em 1838 para servir de residência ao Comendador José Joaquim Teixeira Vieira, o imóvel representa o luxo das famílias ricas do período colonial. Está situado no Largo dos Amores (Praça Gonçalves Dias), foi construído pelo arquiteto Manoel José Pulgão e tornou-se uma das atrações do Centro Histórico da capital maranhense.

Foi vendido em 1900 ao então vice-cônsul dos EUA, dono de casa bancária em São Luís. Segundo dizem, o cônsul costumava servir as mais sofisticadas iguarias aos mendigos e necessitados e, por isso, passou a ser chamado de "padrinho".

Em 1908, devido à falência de seu banco e às numerosas dívidas que possuía, suicidou-se e teve o imóvel leiloado. Desde então, o palácio passou por inúmeros proprietários, até que, em 1953, serviu de sede do Arcebispado e recebeu o nome de "Palácio Cristo Rei". 

Foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por seu valor histórico para o Estado. Atualmente, abriga a reitoria da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Endereço: Praça Gonçalves, n°351, Largo dos Amores (Centro)

Visitação: de segunda a sexta das 8h às 11h e das 14h às 17h.

Foto: Reprodução/UFMA

Palácio dos Leões 

Construído em 1629, como residência de governantes da época, o Palácio dos Leões surgiu a partir de uma antiga fortaleza erguida pelos franceses responsáveis por fundarem São Luís, em 1612. Tornou-se um palácio somente após a dominação portuguesa e após diversas reformas e restaurações, agora é a Sede do Governo do Estado do Maranhão e está localizado na área designada Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Com três mil metros quadrados de área construída, esculpido com o primor da arquitetura neoclássica e localizado em frente à Baía de São Marcos, o Palácio dos Leões serve de residência oficial e sede do Governo do Maranhão. Ficou conhecido por esse nome devido aos leões de bronze que guardam suas entradas.

A decoração original foi mantida, com peças francesas e portuguesas de mobiliário - do século XV ao XX - , e o local abriga museu aberto para visitação com um acervo em peças de porcelana e pinturas da época. O museu também possui um acervo digital. 

Endereço: Avenida Pedro II, S/N (Centro)

Visitação: de 10h às 17h nas terças e de 9h às 17h de quarta à domingo.

Foto: Reprodução/Ministério do Turismo

*Com informações da Secretaria de Turismo do Maranhão e Prefeitura de São Luís

Veja mais notícias sobre TurismoMaranhão.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 30 Novembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/