Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 11 Abril 2021

Em alusão ao mês das mulheres, série traz obra de poetisas amazônidas

Em homenagem ao mês das mulheres, que celebra em 8 de março o Dia Internacional da Mulher, a Imprensa Oficial do Pará (Ioepa) lança a série "Poetisas Amazônidas", com apresentação, a cada semana, de uma poesia escrita por uma mulher da Amazônia. A primeira homenageada da série é a escritora Aline de Mello Brandão, com a poesia "Marahú", que foi ao ar na terça-feira (2) pelas redes sociais da Ioepa.

"A ideia é divulgar as produções das mulheres que fazem literatura e poesia não só no Pará, mas em toda a Amazônia, incentivando os internautas que seguem as nossas redes a conhecerem uma parte da nossa literatura, lembrando também que estamos em um mês de luta e valorização dos direitos da mulher", lembrou Jorge Panzera, presidente da Imprensa Oficial.

Serão publicadas 13 poesias da série "Poetisas Amazônidas", por meio das redes sociais, nos meses de março, abril e maio de 2021. As publicações são um desdobramento da série "Escritores Paraenses", encerrada na última terça-feira de fevereiro com um saldo de 30 escritores paraenses homenageados. A série foi lançada em julho de 2020, com o objetivo de valorizar a produção literária do Pará e aliviar as tensões provocadas pela pandemia de Covid-19.

A série "Poetisas Amazônidas" segue a mesma linha da "Escritores Paraenses", publicada toda terça-feira no Facebook, Instagram e Twitter da Ioepa, acompanhada de uma pequena biografia do autor, além da poesia em destaque.

Poetisa da semana

Aline de Mello Brandão nasceu em Belém, capital do Pará, em 1947, e graduou-se na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Pará (UFPA). Teve trabalhos literários publicados em diversos jornais paraenses e poemas musicados por vários compositores. A poesia "Marahú foi extraída do livro "Poesia do Grão-Pará", de Olga Savary - Rio de Janeiro, 2001, Graphia Editorial.

Entre os livros publicados pela escritora estão: "Cantiga Geral de Amor", poesia (1984), "Viola d'Água" (1986), "A Saga do Sumano: Uma Estória Amazônica (Roteiro poético de trabalho educativo em diabetes mellitus)", publicado pela Imprensa Oficial do Estado do Pará em 1988, e "As Mãos do Tempo", poesia (1989).

Ioepa 

Na atual gestão estadual, a Imprensa Oficial do Pará passou por restruturação e modernização de suas funções. Além da substituição do Diário Oficial impresso por um 100% digital, a Ioepa cada vez mais vem assumindo a missão de incentivar a produção literária paraense, por meio da criação da Editora Dalcídio Jurandir, com publicações em quatro linhas de incentivo, além do lançamento de editais literários.

Veja mais notícias sobre CulturaParáNotíciasMulher.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 11 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/