Norte perde a voz de Dani Li, a dona do brega ‘Eu sou da Amazônia’

Nascida em Afuá, no Pará, Dani Li deu os primeiros passos de sua carreira aos cinco anos de idade, participando de shows de calouros.

A Amazônia perdeu uma de suas mais marcantes vozes no dia 24 de janeiro: a cantora paraense Maria Danielle Fonseca Machado, também conhecida como ‘Dani Li’. Com uma trajetória musical que iniciou na infância, a artista conquistou o coração dos nortistas com seu estilo único dentro do universo do brega.

Nascida em Afuá, no Pará, Dani Li deu os primeiros passos de sua carreira aos cinco anos de idade, participando de shows de calouros em sua cidade natal. Ainda na infância, a artista se juntou ao seu pai e começou a tocar em aniversários e festas da família.

Foto: Reprodução/YouTube

Aos 17, Dani se mudou para Macapá (AP), onde formou sua segunda banda, que foi batizada de ‘Sensação’. Em 2008, deu início à carreira solo, adotando o nome artístico de Dani Furacão. Três anos depois, em 2011, consolidou sua identidade como Dani Li e alcançou o reconhecimento em todo o Estado do Amapá.

O ápice de sua carreira veio com o sucesso ‘Eu sou da Amazônia’, uma composição do cantor e compositor amapaense Osmar Júnior. Além disso, o clipe da música ‘Ainda amo você’ atingiu mais de 10 mil visualizações em poucos dias, evidenciando a popularidade da cantora nas plataformas digitais.

Durante sua carreira, Dani Li chegou a lançar um DVD que retratava sua evolução musical e artística. A cantora morreu por complicações em função de uma cirurgia estética realizada em Curitiba, no Paraná.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Saiba quais são as 9 construções mais antigas da Amazônia

Em cada cidade da Amazônia Legal existe ao menos uma construção que exala a história local a partir da colonização.

Leia também

Publicidade