Figurino produzido por indígenas Guajajara do Maranhão é usado por Anitta no Carnaval

O look foi feito pelas mulheres indígenas Guajajara do grupo Ma’irTamakyxa e foi inspirado na lenda da guerreira Jurema.

A cantora Anitta fez diversos shows durante o Carnaval deste ano, porém, foi na sua apresentação no Carvalheira na Ladeira, em Pernambuco, no dia 18 de fevereiro, que a artista exaltou a cultura indígena. 

Para o evento carnavalesco, Anitta usou um figurino feito por mulheres indígenas Guajajara do grupo Ma’irTamakyxa, etnia encontrada no Maranhão, Estado que faz parte da Amazônia Legal.

Look de Anitta foi produzido por indígenas do Maranhão. Foto: Reprodução/Instagram

A roupa inspirada na guerreira Jurema, também conhecida como a entidade Cabocla Jurema, é composta de três partes: top e saia com miçangas azuis, vermelhas e amarelas com detalhes e flores; e um tererê na cabeça. Além de acessórios nas coxas, braços e punhos. Para finalizar a produção, a artista utilizou brincos de miçangas.

Animada com o figurino, Anitta postou a foto em seu Instagram e os seguidores aprovaram escolha da artista carioca. “Ô Juremê, ô Juremá! Bora pra carvalheira, Olindaaaaa. Com o look lindo feito pelas maravilhosas”, escreveu Anitta.

Não pense que foi fácil produzir o figurino da rainha do Pop brasileiro. Em uma postagem nas redes sociais, o grupo Ma’irTamakyxa revelou que as mulheres da Aldeia Lagoa Quieta trabalharam durante dois meses e meio para finalizar as peças.

O grupo também agradeceu à artista por ter dado visibilidade ao trabalho dos indígenas. Confira: 

“O compromisso de qualquer pessoa pública deveria levar em consideração a responsabilidade da forma como suas ações impactam a sociedade.

O Brasil é um país que por muito tempo tentou apagar e silenciar suas raízes indígenas. A massa popular ainda é muito formatada pelo colonialismo que tentou suprimir os povos e suas culturas.

Com uma atitude única, @anitta faz parceria com mulheres indígenas e visibiliza um dos traços mais fortes dos indígenas que é a veia artesã que resiste entre nós.

Nós, mulheres indígenas Tentehar da aldeia Ypaw Myz’ym – Terra Indígena Araribóia tivemos a honra de trabalhar ao lado da figurinista @_claralima para produzir um figurino exclusivo para @Annita.

Mais que um estímulo à nossa cultura e empreendedorismo, a parceria é extremamente simbólica e marcará a história”.

Agradecimentos do grupo Ma’irTamakyxa.

Indígenas levaram dois meses e meio para finalizar a roupa da artista. Foto: Divulgação

Outra pessoa que ficou feliz com a visibilidade das mulheres indígenas do Maranhão foi a ministra Sônia Guajajara, que pertence à mesma etnia. “Querida Anitta mostrando como se valoriza a cultura fortalecendo as artesãs indígenas e homenageando nossa tradição secular de uma maneira linda!”, disse na postagem.

A ministra afirmou ainda que a parceria da cantora com o coletivo Ma’irTamakyxa é “extremamente simbólica e marcará a história”. “Apropriação cultural se dá somente quando utilizam de nossos costumes e artigos sem o nosso consentimento, o que não foi o caso nesta situação, já que temos um respeito mútuo e admiração pela talentosa Anitta”, declarou a ministra. 

“A peça foi feita aos moldes Guajajara, com padronagem especial da festa do mel utilizando Miçangas e Tiriricas. É moda, é arte, é cultura e é isso que a gente precisa, de pessoas que valorizem os diversos modos de vida e diversidade que é o nosso Brasil!”, finalizou a ministra Sônia Guajajara.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Abelhas são fonte de renda extra para agricultores familiares no Mato Grosso

Projeto Semêa, realizado pela Fundação Bunge, incentiva o uso de abelhas para fomentar agricultura regenerativa e de baixo carbono.

Leia também

Publicidade