Conheça os currais em que os bois Caprichoso e Garantido produzem a magia do Festival Folclórico de Parintins

Os espaços sediam apresentações, ensaios e criação de fantasias e alegorias, além de ter museus.

Os currais dos bois Caprichoso e Garantido são paradas obrigatórias para quem quer conhecer de perto onde nasce toda a magia do Festival Folclórico de Parintins, uma das maiores manifestações culturais do país e do mundo. Os currais possuem estrutura especial carregada de memórias e emoção. Cada espaço conta com programações e serviços para encantar visitantes e torcedores das nações azul e vermelha. Confira:

Curral Zeca Xibelão

Foto: Lucas Silva/Amazonastur

O curral do Boi Caprichoso Zeca Xibelão recebeu o nome em homenagem a José Thomaz Monteiro Neto, mais conhecido por Zeca Xibelão, considerado o maior tuxaua da história do bumbá. Ele marcou história nas primeiras décadas do Festival de Parintins, com um bailado inconfundível e indumentárias luxuosas e ousadas feitas artesanalmente pelo brincante.

Localizado na rua Gomes de Castro, no centro de Parintins, o curral da nação azulada recebeu várias reformas nas últimas décadas, incluindo novos espaços e acessibilidade para garantir o melhor ambiente. Em 2021, foi reinaugurado com ampla estrutura para acomodar os visitantes e com um grandioso palco dedicado a ensaios e eventos.

Com uma enorme escultura do boi com a estrela na testa logo na entrada, o local está aberto para visitação todos os dias, a partir das 8h da manhã até o fim dos ensaios noturnos.

À noite, os visitantes podem aproveitar a lojinha de artesanatos, situada na parte esquerda do curral, onde podem adquirir lembranças e produtos oficiais do Boi Caprichoso. Ela funciona das 20h30 às 23h durante a semana e das 21h à 0h nos fins de semana.

O curral conta ainda com o Museu do Caprichoso, espaço onde é possível conhecer um pouco da história do boi por meio de fotos e exposições, que formam uma linha do tempo que passa pela criação do bumbá, pelo crescimento e estruturação do Festival de Parintins nos anos 80 e 90 até os dias atuais, que consagra o boi Caprichoso como parte de um dos maiores espetáculos a céu aberto do mundo.

É importante que os visitantes evitem o uso de roupas nas cores vermelha ou similares, em respeito à tradição e às cores do Boi Caprichoso.

Cidade Garantido

Foto: Lucas Silva/Amazonastur

O curral do boi vermelho e branco fica dentro de um complexo arquitetônico chamado Cidade Garantido, onde abriga toda a estrutura de galpões, diretoria, curral e demais áreas administrativas do bumbá. Localizada na tradicional Baixa do São José, área do município que é conhecida como o berço do boi, a Cidade Garantido é o reduto dos torcedores encarnados.

O curral do boi fica logo na entrada do complexo e conta com escultura do Garantido, além de um enorme palco todo ornamentado com bandeirolas vermelhas e brancas. Também tem um amplo espaço que recebe brincantes e visitantes para as diversas festividades e ensaios.

O complexo conta ainda com uma sala de troféus, que ilustra a história das vitórias do boi vermelho, onde encontram-se verdadeiras relíquias como troféus datados dos anos 60. Em frente à sala é possível ver um busto de bronze de Lindolfo Monteverde, fundador do Boi Garantido.

No espaço funciona a parte administrativa cultural e os galpões, onde são confeccionadas as fantasias e carros alegóricos, que compõem as três noites de apresentações no Bumbódromo, palco da icônica disputa entre os bumbás de Parintins.

As visitas na Cidade Garantido ocorrem no horário comercial. A estrutura também abriga uma praça de alimentação que abre sempre a partir das 18h. O complexo fica às margens do rio Amazonas e proporciona uma vista espetacular aos visitantes.

Assim como no ‘contrário’, é importante que os visitantes evitem o uso de roupas nas cores azul ou similares.

*Com informações da Agência Amazonas

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Camu-camu é usado para enriquecer farinha de mandioca

Desidratados sob diferentes métodos tecnológicos, os resíduos agroindustriais de frutos de camu-camu, adicionados à farinha de mandioca, incrementaram significativamente os produtos finais.

Leia também

Publicidade