Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sexta, 23 Julho 2021

Com versão on-line, Festival Universitário Audiovisual de Belém começa nesta segunda-feira resgatando sua história fílmica

Com versão on-line, Festival Universitário Audiovisual de Belém começa nesta segunda-feira resgatando sua história fílmica

A partir desta segunda-feira, dia 9 de novembro, terá início a sexta edição do Toró - Festival Audiovisual Universitário de Belém. Realizado pelo Núcleo de Produção Audiovisual (Nupa) do Curso de Cinema e Audiovisual da UFPA, em parceria com o Sesc Ver-o-Peso, a programação do festival será inteiramente on-line, em virtude da pandemia da Covid-19. Esta edição do Toró também celebra os dez anos do curso de Cinema e Audiovisual da UFPA.


Toró - Festival Audiovisual Universitário de Belém. (Arte:Divulgação/UFPA)

Ao contrário das outras edições, em que eram realizadas mostras competitivas, em 2020, serão exibidos filmes que marcaram a história do festival. "Entendemos isso como uma oportunidade de refletir sobre os últimos anos do cinema universitário e sobre a curadoria do próprio Toró", explica o professor Alex Damasceno, coordenador do Nupa e do festival.


Para a professora Angela Gomes, vice-coordenadora do Nupa, esta também será uma forma de materializar a ponta da cadeia produtiva do cinema e do audiovisual, que é a exibição.


"Mesmo no contexto universitário, é importante que os estudantes estejam em contato ou tenham essa percepção ou experiência, e o Toró exerce essa função no curso, ao ser realizado por uma equipe totalmente formada por alunos e coordenada por professores. Tanto para quem faz parte da equipe quanto para quem exibe seus filmes, é uma forma de estar em contato com a realidade desse setor do mercado, pois fazemos o festival seguindo todas as regras desse tipo de evento, com muito planejamento e seriedade", afirma.

Desafios impostos pela pandemia

"O cinema universitário depende essencialmente dos festivais na sua difusão, então era fundamental encontrar outros caminhos para manter esses espaços em funcionamento. Mas produzir um festival do porte do Toró como um evento on-line também era um grande desafio do ponto de vista logístico e tecnológico, e então nós optamos por não realizar uma mostra competitiva, com inscrição e curadoria de filmes novos", conta o professor Alex Damasceno.

Mas promover uma edição on-line também pode ter algumas vantagens, como a possibilidade de alcançar outros públicos de estudantes de áreas diversas e de outros estados, que provavelmente não participiriam de uma edição presencial, lembra a professora Angela Gomes.

"Como uma forma de compensar a falta do afeto de um evento presencial, o festival poderá ganhar uma projeção maior para além das nossas fronteiras habituais. Isso está inclusive planejado com as conversas com os realizadores que irá juntar estudantes-realizadores de diferentes estados e instituições, promovendo um intercâmbio e troca de experiência".

Homenagem


Além de comemorar os dez anos do curso de Cinema e Audiovisual da UFPA, o festival também homenageará a professora Ana Lucia Lobato. Idealizadora e primeira coordenadora do Toró, a professora faleceu em maio deste ano, em decorrência de um câncer. A primeira live do evento será dedicada à professora, com o lançamento do "Arquivo Ana Lobato", um acervo com os filmes e textos, além de registros em foto, áudio e vídeo produzidos pela professora.

A homenagem foi elaborada pela equipe do Toró, com a curadoria de duas alunas egressas do Curso de Cinema e Audiovisual da UFPA, Juliana Silva e Beatriz Oliveira. Elas pesquisaram e compuseram um acervo com os textos e os filmes de autoria de Ana Lobato, além de outros registros, que vão ser disponibilizados no site do Toró, e ficarão disponíveis para consulta para além do período do festival.

"Nesse momento de incertezas que vivemos, entendemos que era importante celebrar memórias: do cinema universitário, do Toró, dos dez anos do Curso de Cinema e Audiovisual e também da professora Ana. São memórias que se atravessam e se complementam", ressalta o professor Alex Damasceno.

Programação


Serão exibidos 50 filmes de todas as regiões do país. Desses, 26 são de autoria de estudantes da UFPA, produzidos ao longo desses dez anos do Curso de Cinema e Audiovisual. As transmissões dos filmes serão realizadas em oito sessões temáticas, entre os dias 9 e 27 de novembro, no canal do Festival Toró no YouTube. Além de exibir as produções, também será feita uma live com os realizadores após o fim das exibições.

As sessões temáticas estão divididas nos seguintes temas: Memórias de família, Poéticas do corpo, Cinema e discursos sociais, Representações LGBTQ+, Cinema Negro, Olhares da Amazônia e Experimentações dos gêneros narrativos e cinco olhares do cinema universitário brasileiro contemporâneo. A programação completa pode ser vista aqui.

Serviço:

6º Toró – Festival Audiovisual Universitário de Belém

Período: 9 a 27 de novembro

Horários: sessões disponíveis por 24 horas e lives às 19h.

Transmissão: site do festival e YouTube

Mais informações: site do festival

Veja mais notícias sobre NotíciasCulturaPará.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 23 Julho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/