Em 10 anos, Amazonas investiu R$ 68 milhões em iniciação científica na graduação

MANAUS – Nos últimos dez anos, o governo do Estado, via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), investiu cerca de R$ 68 milhões na oferta de 14,4 mil bolsas de iniciação científica a graduandos no Amazonas. No mesmo período, a Fapeam concedeu 2.956 bolsas de Mestrado e 1.446 bolsas de Doutorado como forma de investimento na formação de recursos humanos para o Estado.Os dados foram apresentados pela diretora técnico-científica da Fapeam, Andrea Waichman durante palestra na 28ª Semana de Biologia (Sembio) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). A diretora disse, ainda, que nos últimos anos, o governo do Estado, via Fapeam, investiu R$ 33,3 milhões no apoio a iniciativas inovadoras e fortalecimento de microempreendedores no Amazonas.Os recursos foram destinados por meio dos programas de Subvenção Econômica, apoio a incubadoras, formação de agentes tecnológicos de inovação, parcerias entre a Fapeam e a Natura e o Programa Sinapse da Inovação, iniciativa que apoiará, com R$ 50 mil, 40 ideias inovadoras que tenham potencial de geração de emprego e renda no Estado.Para um dos coordenadores do evento e aluno do 8º período do curso de Biologia da Ufam, Yago Vinícius Serra, a Fapeam teve um papel primordial para a realização do evento. “Sem o apoio da Fapeam, a realização da Sembio seria inviável”, disse.Sobre o eventoA Sembio é um tradicional evento científico-acadêmico promovido pela Ufam com o intuito de propiciar um ambiente de intercâmbio de ideias, experiências e conhecimento científico sobre a conservação da biodiversidade e o desenvolvimento sustentável na Amazônia.Neste ano, o evento foi realizado no período de 09 a 13 de novembro e contou com a participação de cientistas renomados das mais diversas áreas, presentes em palestras, oficinas e minicursos.Com o tema ‘O que sustenta o planeta?’, as palestras e as discussões foram em torno dos temas: recursos hídricos, uso da terra e fragmentação florestal, energias renováveis, e políticas e ciência em sustentabilidade na Amazônia.
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Nas curvas do tempo com Luiz Antony

Toda nova geração, especialmente aquela que imigra para nosso estado, e, é o caso de Luiz Antony, forja novos padrões, valores e atitudes sobre a vida e a sociedade em que se estabeleceram.

Leia também

Publicidade