Enfermeiros do Acre param atividades e atendem apenas casos de urgência

Depois de cinco dias de greve dos médicos do Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre, os enfermeiros da unidade decidiram suspender suas atividades neste domingo (18), para exigir o pagamento do salário do mês de outubro. Segundo informações do G1 Acre, durante a paralisação, apenas os casos de urgência e emergência estão sendo atendidos no hospital.
A greve dos enfermeiros teve início às 17 horas deste domingo. De acordo com o sindicato da categoria, existem 41 profissionais em enfermagem no Hospital do Juruá que, além de assistência nas enfermarias, são responsáveis pela classificação dos pacientes que dão entrada na unidade.

Foto: Mazinho Rogério/Rede Amazônica
Desse total, todos os dias dez enfermeiros ficam de plantão. Com a suspensão de parte das atividades, apenas cinco estão trabalhando a cada dia. A representante da categoria, Marjane Pedroza, afirmou que, por conta disso, não é possível atender os casos que não sejam emergenciais.

“A gente quer até alertar a população, pois a única forma que encontramos para reivindicar nossos direitos foi a paralisação. Estão sendo atendidas apenas as fichas amarelas e vermelhas. Qualquer situação que não seja urgência, a população tem que procurar uma unidade básica ou outro meio para ser atendida”, alertou Marjane.

A representante do sindicato disse que a empresa que administra o hospital informou, na manhã desta segunda-feira (19), que o governo já teria transferido recursos para o pagamento dos servidores, mas o salário só deve ser pago na terça-feira (20).

“Como já tínhamos tido uma promessa anterior, que nosso pagamento sairia no dia 15 e não foi cumprida, a categoria decidiu que só vai encerrar a greve, a partir do momento que o pagamento cair na nossa conta. Temos colegas com a luz cortada, têm alguns que não tem o que comer e a categoria está se reunindo e ajudando com cestas básicas. Muitos não têm dinheiro nem para o transporte para ir ao trabalho. Com isso, a gente não pode ficar de braços cruzados”, afirmou a líder sindical.

Na semana passada, os médicos também tiveram que fazer greve para receber uma parcela do salário de setembro. Eles encerraram a paralisação das atividades na última sexta (16), depois de cinco dias de atendimento reduzido no Hospital do Juruá.

A categoria alega que já recebeu a parcela de setembro, mas o pagamento de outubro ainda está atrasado e, com isso, os médicos podem voltar à greve, a partir do dia 22 deste mês, caso não receba o restante do salário.
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Projeto auxilia produção de algodão agroecológico em Mato Grosso

De acordo com pesquisador, a estruturação desta cadeia produtiva representa a possibilidade de produzir peças com fibras responsáveis, deixando um impacto positivo.

Leia também

Publicidade