Em Manaus, usuários reclamam de falta de ônibus e alternativos lotados

Foto:Reprodução/Rede Amazônica

Pontos de ônibus lotados e terminais vazios. Estes foram os cenários do transporte coletivo na manhã desta segunda-feira (26) em Manaus. Usuários que dependem do transporte público municipal foram surpreendidos com a greve que paralisou 100% da frota na capital. De acordo com reportagem publicada pelo G1 Amazonas, um dos prejudicados foi o auxiliar de elétrica, Erivelton Palheta, de 20 anos.

Foto:Reprodução/Rede Amazônica
Ao G1, ele contou que precisou pegar uma lotação do bairro União da Vitória para conseguir se deslocar até o bairro Compensa, node trabalha, por volta der 5h30.
“Eu tinha que bater o ponto até 7h, mas já não vai mais dar tempo. Liguei pra lá [empresa] para informar que não vou conseguir chegar. Agora estou dando um tempo pra ir pra casa”, disse Palheta.
Nem mesmo a liberação, por parte da prefeitura, da circulação dos executivos aliviou a situação de quem precisou pegar ônibus na manhã desta segunda-feira. Ainda segundo a reportagem, os veículos que chegavam ao centro de Manaus estavam com lotação máxima.
“Estou esperando micro-ônibus executivo e não consigo. Está tudo cheio. Infelizmente é direito deles e a gente não pode fazer nada”, disse o vendedor Adenilson Lima, de 31 anos, que queria se deslocar da Zona Leste ao Centro.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Governo Federal cria cooperativa para reciclar resíduos da Terra Indígena Yanomami

Termo de Execução Descentralizada entre MPI e MTE visa ampliar a economia e renda de indígenas em contexto urbano, assim como a proteção ambiental e a autonomia da TI.

Leia também

Publicidade