Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 28 Outubro 2020

No Amazonas, mulheres yanomami escrevem livro sobre fungos usados em cestaria

No Amazonas, mulheres yanomami escrevem livro sobre fungos usados em cestaria

Na próxima quinta-feira (27), será lançado o livro “Përisi - o fungo que as mulheres yanomami usam na confecção de cestaria”, às 19h, no Musa do Largo, Centro de Manaus. Ilustrada, a obra alia conhecimento tradicional dos Yanomami, povo com vasto saber sobre propriedade e uso dos cogumelos, e a ciência. 

 

O livro foi escrito de forma coletiva pelas mulheres da Associação de Mulheres Yanomami Kumirãyõma, que fica na região de Maturacá no Amazonas, em colaboração com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) e o Instituto Socioambiental (ISA). Escrito em Yanomami, a publicação foi traduzida para o português.

 

Ao todo, 31 autores participaram da produção do conteúdo do livro organizado pelo Instituto Socioambiental. Do Inpa foram convidados a pesquisadora Noemia Kazue Ishikawa e o bolsista de pós-doutorado Jadson José Sousa Oliveira, que se debruçaram sobre a identificação do fungo (Marasmius yanomami) para atender à demanda das mulheres Yanomami para identificar o material que elas usam para decorar cestas trançadas com cipó.

Foto: Divulgação/Inpa 

“Nas pesquisas, verificamos que não existia nenhuma espécie semelhante a essa que as mulheres usavam nas cestas. Depois de ter passado por três especialistas do grupo do fungo, foi considerada que havia dados o suficiente para descrevermos essa como uma espécie nova, e o nomeamos de Marasmius yanomami”, contou Ishikawa.

 

Conforme a pesquisadora, o trabalho foi possível graças as conexões entre a presidente da Associação de Mulheres Yanomami Kumirãyõma, a Floriza Yanomami, e a egressa de Mestrado em Ecologia do Inpa (uma das organizadoras do projeto), Marina Matos Vieira, e o grupo de pesquisas cogumelos da Amazônia liderado pela Ishikawa. A obra faz parte da Série Saberes da Floresta Yanomami.

 

Apaixonada por fungos, Ishikawa colabora há alguns anos com o conhecimento e com fortalecimento da cultura dos Yanomami. Em 2017, ela foi uma das pesquisadoras que trabalharam na publicação do livro com de 15 espécies de cogumelos comestíveis usados por esse povo. A obra bilíngue (Sanöma/Português) intitulada “Ana Amopö: Cogumelos Yanomami”, primeiro livro sobre cogumelos comestíveis do Brasil, conquistou o Prêmio Jabuti, na categoria Gastronomia em 2018.

 

As cestarias com o rizomorfo da espécie nova está a venda na Maloca do Bosque da Ciência nas próximas duas semanas. Assim como está exposto na Casa da Ciência.

Veja mais notícias sobre Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 29 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/