Mais de 2 mil crianças e adolescentes na Amazônia são beneficiadas com programa de educação e cidadania

São oferecidos cursos de informática, música, liderança jovem, educação ambiental, artesanato, entre outros.

A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) beneficia aproximadamente duas mil crianças e adolescentes, por ano, com ações de educação e cidadania. A instituição atua com a oferta de cursos de capacitação complementar para crianças entre 7 e 12 e adolescentes entre 13 e 17 anos. São oferecidos cursos de informática, música, liderança jovem, educação ambiental, artesanato, entre outros.

A iniciativa é executada por meio do Programa de Desenvolvimento Integral de Crianças e Adolescentes Ribeirinha da Amazônia (Dicara), parte integrante do Programa de Educação para a Sustentabilidade da FAS. O Dicara atua em aproximadamente de 200 comunidades ribeirinhas, nove Unidades de Conservação (UC’s) e cinco bairros vulneráveis de municípios do Amazonas.

Reprodução: Divulgação

Entre os resultados positivos, vale destacar o acesso à informação sobre os direitos de crianças e adolescentes, além do empoderamento e o desenvolvimento de habilidades, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de todos os envolvidos nas ações.

A coordenadora do programa Dicara, Fabiana Cunha, destaca o poder de transformação que o programa gera nas comunidades atendidas. “Nós trabalhamos para desenvolver as habilidades dos jovens, o empoderamento deles através do conhecimento, do incentivo. Mas os benefícios vão além, pois o Dicara se torna um ganho para a comunidade em geral, porque envolve os pais, líderes comunitários e traz um conhecimento que, por vezes, fica distante da realidade vivida nos locais”, disse.

O Dicara é realizado desde 2014, atendendo crianças e adolescentes de 7 a 17 anos. Promove orientação para enfrentar desafios como evasão escolar, menor acesso à educação de qualidade, gravidez na adolescência, violência doméstica, exclusão digital e cultural, falta de oportunidades e também fomenta as habilidades existentes no local.

Reprodução: Divulgação

O programa trabalha com três eixos: educação, saúde e cidadania. Na área da saúde, o programa atua capacitando Agentes Comunitários de Saúde (ACS) para assistência complementar à primeira infância.

Também oferece capacitação pedagógica para professores municipais do ensino regular. Contemplando o eixo da cidadania, o programa tem ações socioeducativas, acompanhamento familiar e incentivo à prática esportiva.

“Participo do Dicara há aproximadamente três anos e é onde tive a oportunidade de realizar cursos de informática e educação ambiental, onde nos ensinam como cuidar da comunidade e da natureza. Na minha opinião, ter esses cursos em nossa comunidade sempre foi muito importante e tem bons resultados, porque o conhecimento que adquirimos nas aulas nos permite a possibilidade de ensinar as pessoas das nossas famílias e amigos, que nunca tiveram essa oportunidade, passando o conhecimento para a comunidade de como preservar onde vivemos, noções de informática, entre outros ensinamentos”, comentou a estudante Adriane Almeida Rodrigues, de 16 anos, que mora no município de Uarini (distante 565 quilômetros de Manaus).

Para Fabiana, é gratificante ver as mudanças que o Dicara proporciona. “É um trabalho que gera muita alegria, principalmente quando acompanhamos a transformação que o Dicara promove. Buscamos oferecer oportunidades para as crianças e adolescentes se desenvolverem e que tenham seus direitos assegurados. É maravilhoso ver os bons frutos desse trabalho”, afirma.

Reprodução: Divulgação

Nas comunidades ribeirinhas, onde a FAS atua, segundo Fabiana, o projeto Dicara é bem recebido pela população, com os jovens participando ativamente dos cursos oferecidos e modificando a realidade de todos. O Dicara garante também oportunidades para que os participantes se integrem mais com sua comunidade, gerando mais valor ao local onde vivem, para que se interessem por cuidar e conservar o lugar com capacitação para jovens líderes, participação em eventos esportivos e encontros entre as comunidades e UC’s atendidas.

“O Dicara me deu novos horizontes, me ajudou e me deu a possibilidade de ajudar mais pessoas. No período em que participei, fiz curso de informática, que foi fundamental nas minhas aulas na escola, já que, com o que aprendi no curso, pude me empenhar mais nas atividades escolares e ajudar colegas com dificuldades nos conhecimentos que eu tinha. Considero que o Dicara abre portas para o futuro, porque o que aprendemos agora vai influenciar lá na frente, nos ajudando em nosso desenvolvimento profissional, anulando dificuldades que poderíamos ter por não ter tais oportunidades”, declarou a estudante Ewelyn Pereira Peres, de 16 anos, que vive na cidade Eirunepé (distante 1.159 quilômetros de Manaus).

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Você sabia que o Acre teve governador deposto durante o período do Golpe Militar?

José Augusto de Araújo, primeiro governador do Acre eleito democraticamente, teve de renunciar para evitar conflitos. Seringueiros foram oprimidos pelas políticas de ocupação da Amazônia.

Leia também

Publicidade