Jornalista amazonense Marina Salviati morre em Belém

Natural de Manaus, a jornalista estava na capital paraense para participar de uma conferência sobre comunicação na Amazônia.

A jornalista amazonense Marina Souza Salviati morreu nesta sexta-feira (28) em Belém (PA), aos 32 anos. A comunicadora morava em Manaus, mas estava na capital paraense onde participava da conferência Coda Amazônia 2024.

Em nota, a Open Knowledge Brasil, responsável pelo evento no Pará, informou que Marina passou mal durante uma atividade realizada na Universidade da Amazônia (UNAMA). A jornalista foi socorrida e levada ao pronto atendimento, mas veio a óbito.

Marina era formada pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Atuou como repórter no Portal Amazônia entre 2011 e 2013, e em seguida trabalhou no G1 Amazonas, ambos veículos do Grupo Rede Amazônica em Manaus. Ela trabalhou também como coordenadora de Comunicação da FAS entre os anos de 2015 e 2017. Desde 2022, Marina atuava como Especialista em Comunicação da WCS Brasil.

Recentemente, Marina compartilhou em suas redes sociais que tinha vencido o tratamento contra um câncer e vinha inspirando outras pessoas, sempre com mensagens positivas para lutar contra as adversidades da vida. 

A equipe do Portal Amazônia lamenta a perda de uma profissional que levava a Amazônia para o mundo e se solidariza à família e amigos.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Unemat empossa primeira indígena como coordenadora de curso intercultural

A professora Eliane Boroponepá Monzilar, do povo Balatiponé Umutina, foi cedida pela Seduc para coordenar o curso de Licenciatura Intercultural Indígena.

Leia também

Publicidade