Manaus 30º • Nublado
Sábado, 21 Mai 2022

Conheça compositores da Região Norte que fazem sucesso no País

Etiqueta-escolar-rosa-

Quem ama ouvir música acaba se conectando não apenas com a voz e interpretação dos cantores, mas também com as letras, que exprimem sentimentos, momentos e ações do dia a dia. Mas muitas vezes - muitas mesmo - o compositor acaba não sendo lembrado ou até mesmo conhecido pelo público. 

Por isso, os compositores mexicanos consideraram 15 de janeiro de 1945, quando fundaram a Sociedade de Autores e Compositores do México (SACM), seu dia, e a data, em 1983, foi oficializada como o Dia Mundial do Compositor.

Assim, para celebrar os que fazem a música ser tão importante na vida de milhões de pessoas, o Portal Amazônia reuniu nomes famosos de compositores da Região Norte. Conheça:

Chico da Silva - Amazonas

Francisco Ferreira da Silva, o Chico da Silva, é um dos compositores mais lembrados pelos amazonenses. Nascido em Parintins no 8 de maio de 1945, também se destaca como cantor. É autor de composições de toadas, mas seus sambas conquistaram o País.

Entre seus sucessos estão composições interpretadas pela cantora maranhense Alcione, como 'Pandeiro é Meu Nome', que assina com Venâncio, e 'Sufoco', que assina com Antônio José. Também a canção 'Vermelho', famosa na voz de Fafá de Belém. E ainda a toada 'O Amor está no Ar' é a única executada pelos dois bois-bumbás de Parintins.

Nivito Guedes - Amapá

Hernani Vitor Carrera Guedes, artisticamente conhecido como Nivito Guedes, é cantor, compositor e violonista macapaense. Nivito nasceu em 1989 e é destaque por seu swing e estilo amazônico que reúne gêneros regionais como o marabaixo, batuque e o carimbó paraense, mas também reggae, pop-rock e até as baladas românticas.

Nivito já gravou quatro CD's com suas composições e parcerias: 'Todas as Luas', 'Tô em Macapá' - destaque da carreira -, 'Perfil Nivito Guedes' e 'Misturando tudo'. Também já lançou, recentemente, o álbum digital 'Tucupizeiro'.  

Dona Onete - Pará

Ionete da Silveira Gama, ou simplesmente Dona Onete, é um dos destaques no carimbó paraense. Nascida em Cachoeira do Arari (PA), no dia 18 de junho de 1939, é compositora, poetisa e cantora. Já foi Secretária de Cultura e Professora de História e Estudos Paraenses. Conquistou o público com a canção 'No meio do pitiú' e é considerada a "diva do carimbó chamegado", título que ganhou depois de aposentada quando começou sua carreira musical.

Em 2012 lançou seu primeiro CD, 'Feitiço Caboclo' e atualmente possui mais de 300 composições. Já fez turnês internacionais e a música 'Boto Namorador' foi destaque na novela 'A Força do Querer', da Rede Globo. 

Neuber Uchôa - Roraima

Neuber Uchôa é um cantor e compositor roraimense com mais de 40 anos de carreira. Nasceu em Boa Vista, em 1959. Eliakin Rufino e Zeca Preto, outros nomes populares e importantes no cenário musical de Roraima, são seus parceiros no 'Trio Roraimeira', movimento homônimo do início dos anos 1980.

Uma de suas composições mais famosas é 'Cruviana', destacada carinhosamente por muitos roraimenses em comentários nas redes sociais como o Youtube, e lançou, ano passado, a música 'Sempre', do seu novo trabalho.

Henrique Casttro - Tocantins

Henrique Casttro pode não ser um nome muito conhecido, mas com certeza as composições desse tocantinense são cantadas por milhões Brasil afora. Os apaixonados por sertanejo conhecem 'Liberdade Provisória', sucesso nas vozes de Henrique e Juliano, ou 'Na Cama Que Paguei', popularizada por Wesley Safadão em parceria com Zé Neto e Cristiano. Henrique faz parte da gama de compositores que fizeram essas canções.

Tanto, que ele tem sido chamado de "o cara dos hits". Mas, com mais de uma década de carreira, ele também começou a destacar como cantor e até lançou a 'Tá sofrendo porque quer', com a participação de Henrique e Juliano. 

Luciano Kikão - Amazonas

Conhecido como o "compositor das multidões", Luciano 'Kikão', é um ex-jogador de futebol e ex-empresário no ramo de taxi que se tornou um compositor de forró em Manaus. Após uma contusão em 2003 viveu uma saga em hospitais enquanto a empresa do pai passava por dificuldades. Foi aí que, com a necessidade de produzir um jingle para o comercial de divulgação da empresa do pai, Luciano aproveitou das brincadeiras que fazia com músicas para criar a conhecida 'Quero ir pro forró. 

Depois disso Luciano Kikão deslanchou na carreira de compositor de forró e foi apelidado por Zé, cantor da banda Solteirões do Forró, na época. Diversas bandas de forró já gravaram suas composições e uma das "mais estouradas" é 'Playboy arretado'.

Ernesto Melo - Rondônia 

Em Porto Velho quem gosta de samba certamente conhece Ernesto de Melo e a Fina Flor do Samba. Ernesto Melo é contador e funcionário público aposentado e é considerado um dos maiores nomes do samba amazônico. Foi batizado como o "Poeta da Cidade" por cantar em suas composições histórias sobre Porto Velho e Rondônia. 'Porto Velho meu Dengo' é o seu maior sucesso, canção com a qual venceu o Festival Aberto de Música do Sesc em 2002. 

Ernesto foi reconhecido pelo Ministério da Cultura como 'Mestre da Cultura Popular Imaterial' em 2018 e recebeu o título de 'Imortal' pela Academia Rondoniense de Letras, Ciências e Artes em 2020. Este mês o compositor anunciou o início dos trabalhos para a gravação de seu segundo álbum, 'Mestre Ernesto Melo, o Poeta da Cidade Vol. II', com recursos incentivados pela Lei Aldir Blanc.

Paulo Onça - Amazonas

Outro famoso sambista na Amazônia é o cantor e compositor amazonense Paulo Onça. São mais de 130 músicas escritas por ele desde os seus 16 anos. O primeiro sucesso foi na Escola de Samba Vitória Régia, em Manaus, com o enredo 'Nem Verde e Nem Rosa', levando o título de campeã no carnaval dos anos 90. O cantor conquistou outro título de samba com a canção 'Ivete do Rio ao Rio', escrita por ele e seu parceiro Alan. Paulo foi escolhido pela Escola de Samba Grande Rio para compor em outros anos.

Artistas nacionais também já interpretaram as composições de Paulo Onça, como Jorge Aragão, Exalta Samba e Zeca Pagodinho, a quem considera um grande amigo. 

Sérgio Souto - Acre 

 Sergio Souto nasceu em 11 de julho de 1950 no município de Sena Madureira, no Acre e se popularizou como cantor e compositor da MPB. Mudou-se aos 15 anos com a família para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como fotógrafo, gráfico e vendedor. Foi também onde conheceu Amaral Maia, compositor e letrista carioca, que se tornou seu amigo e parceiro nas composições.

Sua carreira ganhou o grande público ainda na década de 80, com a exibição do videoclipe do seu primeiro sucesso como cantor, 'Falsa Alegria', no programa Fantástico, da Rede Globo. Entre os artistas que já interpretaram suas composições estão Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc, Jorge Vercillo, Elba Ramalho e Nelson Gonçalves.

...

Matinês, baladas e DJ's: relembre boates que fizeram sucesso em Manaus nos anos 2000 - Portal Amazônia

Mazika, Les Gens 300, República Real e muitas outras fizeram parte da adolescência e juventude dos anos 2000. Qual você chegou a conhecer? 

Veja mais notícias sobre Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 21 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/