AMQQ: Diretora Geral da FRAM detalha os próximos passos do projeto na CBN

A entrevista ofereceu uma visão esclarecedora sobre o compromisso contínuo do projeto em proteger e valorizar a Amazônia para as gerações futuras

Neste último sábado (06), a diretora geral da Fundação Rede Amazônica, Mariane Cavalcante, compartilhou detalhes sobre os próximos passos e novidades do projeto “Amazônia Que Eu Quero”. O projeto “Amazônia Que Eu Quero” busca incentivar uma ação democrática que leve a população a exigir seus direitos junto aos representantes legais, elevando o nível de comprometimento e de atuação dos gestores públicos. Tal dinâmica possibilita o amadurecimento do senso crítico na escolha dos candidatos, a capacidade de análise da população e o voto consciente, levando a uma melhoria do processo democrático da região Amazônica.

Foto: Gustavo Alves | Fundação Rede Amazônica

Durante a entrevista, Mariane Cavalcante explicou sobre a concepção do projeto e destacou como funcionou o processo para a confecção do caderno que possui 50 soluções apontadas em painéis, fóruns de debates on-line e ações presenciais para discussão e engajamento da população que foram realizadas nos estados da Amazônia – Amazonas, Acre, Amapá, Pará, Rondônia e Roraima, ao longo do ano de 2023.

“A consolidação desse caderno é uma das fases mais importantes do projeto, esse compilado que foi resumido neste caderno de propostas e soluções, é uma grande reunião de ações e ideias que foram construídas ao longo de 2023. Então esse ano nós tivemos uma fase muito importante, onde estivemos presentes em todos os estados da região e a gente conseguiu trabalhar essa hiperlocalização de idéias, onde a gente tirou esse foco principal de Manaus e focou também debater e trazer as soluções focadas nos problemas locais de cada estado.” destacou Mariane Cavalcante, diretora geral da Fundação Rede Amazônica.

De acordo com o articulista da CBN e cientista político, Helso do Carmo Ribeiro, o projeto “Amazônia Que Eu Quero” tem despertado grande interesse e engajamento da sociedade civil, demonstrando a importância e o potencial de iniciativas locais para enfrentar desafios da região amazônica.

“Eu fico ultra satisfeito quando vejo que esse projeto está nas mãos da Fundação Rede Amazônica e sabemos que em Outubro teremos o primeiro turno das eleições municipais, o AMQQ é um impulsionamento desse exercício da cidadania. A democracia representativa tem cansaços e muitas vezes não é à toa que as abstenções das pessoas que não vão votar aumenta e o projeto impulsiona essa participação de forma que vozes que não estão no parlamento ganham voz com as demandas consolidadas neste caderno.” destacou, Helso do Carmo Ribeiro. 

Ao longo das próximas semanas, o caderno continuará a ser entregue para políticos, gestores públicos e autoridades nos estados da Amazônia e em Brasília. A versão digital do Caderno de Soluções já está disponível no site da Fundação Rede Amazônica e no site do Amazônia Que Eu Quero e a entrevista deste último sábado do programa Mercado Inteligente,está disponível na íntegra no YouTube da CBN, a entrevista ofereceu uma visão esclarecedora sobre o compromisso contínuo da Fundação Rede Amazônica e do projeto “Amazônia Que Eu Quero” em proteger e valorizar a Amazônia para as gerações futuras.

Sobre o projeto Amazônia Que Eu Quero:

Concebido em 2019, o Programa ‘Amazônia Que eu Quero’ é uma iniciativa da Fundação Rede Amazônica e Grupo Rede Amazônica que tem por objetivo promover a educação política por meio da interação entre os principais agentes e setores da sociedade, além do levantamento de informações junto aos gestores públicos e da participação ativa da população, por meio de câmaras temáticas estabelecidas pelo programa, como foi o caso da edição de 2023 que discutiu três eixos centrais Educação, Turismo e Conectividade no contexto Amazônico.

Sobre a Fundação Rede Amazônica

A Fundação Rede Amazônica, é o braço institucional do Grupo Rede Amazônica, atua há 39 anos com os objetivos de capacitar pessoas, articular parcerias, desenvolver projetos e programas que contribuem para a proteção e desenvolvimento da Amazônia.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Governo apresenta medidas implementadas na Terra Yanomami à Corte Interamericana de Direitos Humanos

Entre as novidades de 2024 apresentadas pela representante do governo brasileiro, está a implantação da Casa de Governo, em Boa Vista, Roraima.

Leia também

Publicidade