Jatobá

Seu nome vem do Tupi e significa “árvore de fruto duro”. 

Foto: Mauro Guanandi/ SIMA

O jatobá (Hymenaea sp.) tem origem do Tupi e significa”árvore de fruto duro”. Além de ser encontrada na região Amazônica, também está presente na Mata Atlântica, Pantanal e Cerrado.

A resina do jatobá é utilizada na medicina popular, principalmente no tratamento da bronquite, asma, deficiência pulmonar e laringite. Os indígenas costumam mastigar a resina para aliviar dores do estômago. A casca da árvore é adstringente e usada contra bronquite aguda e tuberculose pulmonar.

O chá das raízes tem propriedade terapêutica nas gripes e resfriados, tosses e afecções pulmonares, sendo também diurético.

O Jatobazeiro chega a medir até 15 metros de altura. As sementes costumam ser coletadas de frutos caídos das árvores e sua extração é manual, com uso de martelo ou cacetete para quebrar o fruto. Depois de extraído, é possível obter a farinha do jatobá, utilizada na produção de pães, biscoitos, bolos, rosquinhas e batidas com leite.

O crescimento do jatobá é considerado lento, estima-se uma rotação de 30 a 60 anos para produção de madeira para processamento mecânico. 

*Com informações da Embrapa

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Publicidade

Mais acessadas:

Da floresta ao mercado: negócios artesanais transformam rotina e sustento de indígenas no Amazonas

Empreendedores contam como os pequenos negócios sustentam bases familiares em Manaus.
Publicidade

Leia também

Publicidade