Ciência e Tecnologia

Pesquisadores do Amapá identificam nova espécie de orquídea

Orquídea da família Catasetum foi coletada no interior do Estado e faz parte do acervo do orquidário de Macapá


Uma espécie de orquídea ainda não identificada floriu no Orquidário Municipal Teresinha Leite Chaves, em Macapá (AP). A orquidófila Fátima Almeida e o biólogo Patrique Cantuária, responsável por monografar orquídeas, afirmam que a espécie pode ser específica da região do Amapá.
 

Orquídea da família Catasetum foi coletada no interior do Estado e faz parte do acervo do orquidário de Macapá. Foto: Divulgação/Semam

 

A orquídea foi identificada como sendo da família Catasetum, mesmo muito parecida com a espécie conhecida como Barbatum. A análise feita por um dos maiores especialistas em plantas dessa família no Brasil, o engenheiro florestal do Pará João Batista Fernandes da Silva, mostrou que a filogenia e o DNA são diferentes, o que comprova que se trata de um híbrido natural do Amapá.

A espécie foi coletada durante excursão de pesquisa, feita em 2016, pelo próprio Batista, a orquidófila Fátima Almeida e o biólogo Patrique Cantuária no município de Serra do Navio (AP). Agora, amostras da flor foram enviada para fora para o exterior para mais uma análise.

Orquidário Municipal Teresinha Leite Chaves

Criado em 2011, o orquidário possui em seu acervo cerca de 360 orquídeas e 76 bromeliáceas. O primeiro continha 245 plantas, entre bromélias e orquídeas, e foi doado pela família da bióloga e orquidófila Terezinha Leite Chaves. Em 2016, o espaço recebeu o acervo particular do biólogo Patrique, que está concluindo seu doutorado em Orquídeas pela Bionorte.

O local é aberto ao público e as visitas devem ser previamente agendadas na Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), na Rua Clodoaldo da Silva Matias, nº 1530, bairro Jardim Felicidade I.


Ciência e Tecnologia

Pesquisadores do Amapá identificam nova espécie de orquídea

Orquídea da família Catasetum foi coletada no interior do Estado e faz parte do acervo do orquidário de Macapá

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Uma espécie de orquídea ainda não identificada floriu no Orquidário Municipal Teresinha Leite Chaves, em Macapá (AP). A orquidófila Fátima Almeida e o biólogo Patrique Cantuária, responsável por monografar orquídeas, afirmam que a espécie pode ser específica da região do Amapá.
 

Orquídea da família Catasetum foi coletada no interior do Estado e faz parte do acervo do orquidário de Macapá. Foto: Divulgação/Semam

 

A orquídea foi identificada como sendo da família Catasetum, mesmo muito parecida com a espécie conhecida como Barbatum. A análise feita por um dos maiores especialistas em plantas dessa família no Brasil, o engenheiro florestal do Pará João Batista Fernandes da Silva, mostrou que a filogenia e o DNA são diferentes, o que comprova que se trata de um híbrido natural do Amapá.

A espécie foi coletada durante excursão de pesquisa, feita em 2016, pelo próprio Batista, a orquidófila Fátima Almeida e o biólogo Patrique Cantuária no município de Serra do Navio (AP). Agora, amostras da flor foram enviada para fora para o exterior para mais uma análise.

Orquidário Municipal Teresinha Leite Chaves

Criado em 2011, o orquidário possui em seu acervo cerca de 360 orquídeas e 76 bromeliáceas. O primeiro continha 245 plantas, entre bromélias e orquídeas, e foi doado pela família da bióloga e orquidófila Terezinha Leite Chaves. Em 2016, o espaço recebeu o acervo particular do biólogo Patrique, que está concluindo seu doutorado em Orquídeas pela Bionorte.

O local é aberto ao público e as visitas devem ser previamente agendadas na Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), na Rua Clodoaldo da Silva Matias, nº 1530, bairro Jardim Felicidade I.

TAG Amazonia LegalMacapáAmapaorquidea da Amazoniaorquideadescobertapesquisacienciaflora amazonica