Publicidade

Amazônia

Home > Noticias > null

Embrapa apresenta Unidade de Referência Tecnológica de açaí irrigado no Amapá

O açaizeiro é uma palmeira típica de florestas de várzea, onde recebe adubo e água naturalmente todos os dias

Portal Amazônia, com informações da Embrapa

jornalismo@portalamazonia.com


Produtores interessados em investir no cultivo de açaí em terra firme, no Amapá, contam agora com uma estrutura de apoio tecnológico. A Unidade de Referência Tecnológica (URT) de cultivo de açaí irrigado em terra firme, instalada pela Embrapa Amapá, será demonstrada durante um Dia de Campo na manhã desta sexta-feira (23), no Campo Experimental do Cerrado, localizado no km 45 da BR-210, município de Macapá (AP).

 

 

   
Foto: Nagib Belém/Embrapa
 

O plantio foi instalado em 2015, a fim de recomendar níveis de adubação específicos para açaizeiro em solos de cerrado. Os demais tratos culturais, irrigação e manejo são realizados de acordo com as recomendações do sistema padrão de produção da Embrapa. A programação do Dia de Campo consta de cinco estações, das 8h30 às 11h30: “Estabelecimento semi-mecanizado do açaizeiro”; “Adubação de formação do açaizal”; “Espaçamento e densidade de touceiras do açaizeiro”; “Sistema de irrigação para o cultivo do açaizeiro”; e “Fertirrigação no cultivo do açaizeiro”. 

 

O Dia de Campo é promovido pela Embrapa, por meio do Fundo Amazônia, e parcerias do Banco da Amazônia, Instituto Estadual de Desenvolvimento Rural (Rurap), Sebrae Amapá e Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR). 

 

O açaizeiro é uma palmeira típica de florestas de várzea, onde recebe adubo e água naturalmente todos os dias. Mas a Embrapa disponibiliza tecnologia para a alternativa do cultivo em terra firme, a partir de recomendações técnicas de irrigação, adubação, espaçamento e tratos culturais. O experimento da cultivar de açaí para terra firme, chamada de  “BRS Pará” (lançada pela Embrapa Amazônia Oriental), foi instalado em 2015 no campo do cerrado amapaense, para observação do desempenho de produção de frutos, a partir de diferentes espaçamentos e adubação. 

 

São 1.400 touceiras. “Como o açaí originalmente é uma palmeira de várzea, portanto conta com água naturalmente em abundância, este experimento demanda no período de estiagem até 120 litros de água por dia, por touceira de açaí. Isto representa 48 mil litros de água por dia em um hectare de plantio de açaí”, afirmou o pesquisador Silas Mochiutti.

 

 

   
Foto: Nagib Belém/Embrapa 
 

Curso de cultivo de açaizeiros em terra firme do Amapá

 

O Dia de Campo faz parte de uma ação de transferência de tecnologias, que incluiu também a oferta de um curso no período de 20 a 22 de agosto para técnicos da extensão rural, pela manhã e à tarde, no auditório da Embrapa Amapá, abrangendo desde o cultivo de açaizais de terra firme à abordagem de pontos como características climáticas, solos, consórcios para cultivos de açaizais, adubação, densidade e irrigação. 

 

A programação do curso abordou Características climáticas do Amapá, Solos do Amapá e suas características Amostragem de solo Acidez do Solo e Calagem, e Interpretação dos resultados da análise de solos Fertilizantes minerais e orgânicos Uso eficiente de fertilizantes Mistura de fertilizantes minerais Correção de acidez do solo Recomendação de adubação.

 

 
Foto: Nagib Belém/Embrapa 
 

Fundo Amazônia financia Unidades de Referência Tecnológica em floresta e cerrado

 

A implantação de URT’s de açaí no estado do Amapá faz parte do projeto “Tecnologias sustentáveis para o fortalecimento da fruticultura na Amazônia”, liderado pela Embrapa Roraima e financiado pelo Fundo Amazônia. Visa estabelecer e áreas de cultivo irrigado de açaí em terra firme, uma instalada em área de floresta e outra no cerrado (Campos Experimentais da Embrapa), para realização de capacitações para agentes multiplicadores. O objetivo destas URTs é demonstrar o desempenho agronômico do açaizeiros em duas condições edafoclimáticas (floresta e cerrado), bem como indicar práticas culturais do sistema de produção do açaí irrigado em terra firme. 

 

O cultivo da área de floresta foi implantado em 2010 no Campo Experimental de Mazagão, Amapá. O espaçamento entre plantas é de 5 x 5 m e são mantidas 3 estipes por touceira. Manejo, adubação, irrigação e tratos culturais são realizados de acordo com as recomendações do sistema de produção de açaí da Embrapa. O plantio do cerrado foi instalado em 2015 no Campo Experimental do Cerrado, Amapá, estando na fase de estabelecimento. Neste plantio está sendo validada a adubação de estabelecimento do açaizeiro em solos de cerrado, sendo que os demais tratos culturais, irrigação e manejo são realizados de acordo com as recomendações do sistema de produção. 

 

Estas URTs apresentam resultados passiveis de transferência da tecnologia e estão estabelecidos em locais de fácil acesso e possuem estrutura para a realização de eventos de transferência de tecnologias para extensionistas, técnicos, estudantes e produtores multiplicadores. Serão realizadas capacitações, na forma de dias de campo e cursos com visitas técnicas para demonstrar como realizar o plantio irrigado de açaizeiro em terra firme, tanto no ambiente de floresta como no cerrado, e mostrar seu retorno produtivo e financeiro, apresentando na prática o sistema de produção de açaí: a produção de mudas, preparo da área, plantio, tratos culturais, fertilização, irrigação, manejo de touceiras e colheita de frutos. 

 


 

Amazônia

Embrapa apresenta Unidade de Referência Tecnológica de açaí irrigado no Amapá

O açaizeiro é uma palmeira típica de florestas de várzea, onde recebe adubo e água naturalmente todos os dias

Portal Amazônia, com informações da Embrapa

jornalismo@portalamazonia.com


Produtores interessados em investir no cultivo de açaí em terra firme, no Amapá, contam agora com uma estrutura de apoio tecnológico. A Unidade de Referência Tecnológica (URT) de cultivo de açaí irrigado em terra firme, instalada pela Embrapa Amapá, será demonstrada durante um Dia de Campo na manhã desta sexta-feira (23), no Campo Experimental do Cerrado, localizado no km 45 da BR-210, município de Macapá (AP).

 

 

   
Foto: Nagib Belém/Embrapa
 

O plantio foi instalado em 2015, a fim de recomendar níveis de adubação específicos para açaizeiro em solos de cerrado. Os demais tratos culturais, irrigação e manejo são realizados de acordo com as recomendações do sistema padrão de produção da Embrapa. A programação do Dia de Campo consta de cinco estações, das 8h30 às 11h30: “Estabelecimento semi-mecanizado do açaizeiro”; “Adubação de formação do açaizal”; “Espaçamento e densidade de touceiras do açaizeiro”; “Sistema de irrigação para o cultivo do açaizeiro”; e “Fertirrigação no cultivo do açaizeiro”. 

 

O Dia de Campo é promovido pela Embrapa, por meio do Fundo Amazônia, e parcerias do Banco da Amazônia, Instituto Estadual de Desenvolvimento Rural (Rurap), Sebrae Amapá e Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR). 

 

O açaizeiro é uma palmeira típica de florestas de várzea, onde recebe adubo e água naturalmente todos os dias. Mas a Embrapa disponibiliza tecnologia para a alternativa do cultivo em terra firme, a partir de recomendações técnicas de irrigação, adubação, espaçamento e tratos culturais. O experimento da cultivar de açaí para terra firme, chamada de  “BRS Pará” (lançada pela Embrapa Amazônia Oriental), foi instalado em 2015 no campo do cerrado amapaense, para observação do desempenho de produção de frutos, a partir de diferentes espaçamentos e adubação. 

 

São 1.400 touceiras. “Como o açaí originalmente é uma palmeira de várzea, portanto conta com água naturalmente em abundância, este experimento demanda no período de estiagem até 120 litros de água por dia, por touceira de açaí. Isto representa 48 mil litros de água por dia em um hectare de plantio de açaí”, afirmou o pesquisador Silas Mochiutti.

 

 

   
Foto: Nagib Belém/Embrapa 
 

Curso de cultivo de açaizeiros em terra firme do Amapá

 

O Dia de Campo faz parte de uma ação de transferência de tecnologias, que incluiu também a oferta de um curso no período de 20 a 22 de agosto para técnicos da extensão rural, pela manhã e à tarde, no auditório da Embrapa Amapá, abrangendo desde o cultivo de açaizais de terra firme à abordagem de pontos como características climáticas, solos, consórcios para cultivos de açaizais, adubação, densidade e irrigação. 

 

A programação do curso abordou Características climáticas do Amapá, Solos do Amapá e suas características Amostragem de solo Acidez do Solo e Calagem, e Interpretação dos resultados da análise de solos Fertilizantes minerais e orgânicos Uso eficiente de fertilizantes Mistura de fertilizantes minerais Correção de acidez do solo Recomendação de adubação.

 

 
Foto: Nagib Belém/Embrapa 
 

Fundo Amazônia financia Unidades de Referência Tecnológica em floresta e cerrado

 

A implantação de URT’s de açaí no estado do Amapá faz parte do projeto “Tecnologias sustentáveis para o fortalecimento da fruticultura na Amazônia”, liderado pela Embrapa Roraima e financiado pelo Fundo Amazônia. Visa estabelecer e áreas de cultivo irrigado de açaí em terra firme, uma instalada em área de floresta e outra no cerrado (Campos Experimentais da Embrapa), para realização de capacitações para agentes multiplicadores. O objetivo destas URTs é demonstrar o desempenho agronômico do açaizeiros em duas condições edafoclimáticas (floresta e cerrado), bem como indicar práticas culturais do sistema de produção do açaí irrigado em terra firme. 

 

O cultivo da área de floresta foi implantado em 2010 no Campo Experimental de Mazagão, Amapá. O espaçamento entre plantas é de 5 x 5 m e são mantidas 3 estipes por touceira. Manejo, adubação, irrigação e tratos culturais são realizados de acordo com as recomendações do sistema de produção de açaí da Embrapa. O plantio do cerrado foi instalado em 2015 no Campo Experimental do Cerrado, Amapá, estando na fase de estabelecimento. Neste plantio está sendo validada a adubação de estabelecimento do açaizeiro em solos de cerrado, sendo que os demais tratos culturais, irrigação e manejo são realizados de acordo com as recomendações do sistema de produção. 

 

Estas URTs apresentam resultados passiveis de transferência da tecnologia e estão estabelecidos em locais de fácil acesso e possuem estrutura para a realização de eventos de transferência de tecnologias para extensionistas, técnicos, estudantes e produtores multiplicadores. Serão realizadas capacitações, na forma de dias de campo e cursos com visitas técnicas para demonstrar como realizar o plantio irrigado de açaizeiro em terra firme, tanto no ambiente de floresta como no cerrado, e mostrar seu retorno produtivo e financeiro, apresentando na prática o sistema de produção de açaí: a produção de mudas, preparo da área, plantio, tratos culturais, fertilização, irrigação, manejo de touceiras e colheita de frutos. 

 


 


TAG acaiembrapaproducao de acaiamapa