Educação

Escolas estaduais do Pará ainda dispõem de vagas para novos alunos

Secretário adjunto de Ensino, José Roberto Silva, destaca que o processo de matrícula de novos alunos na rede pública estadual permanece em andamento

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Até o dia 31 de março todas as escolas estaduais do Pará já terão concluído o calendário escolar de 2016. Na medida em que as aulas são encerradas, os alunos do sistema estadual são automaticamente rematriculados. Porém, os estudantes que não integram, mas desejam ingressar na rede pública estadual e ainda não fizeram sua matrícula podem garantir uma das mais de 1600 vagas que ainda estão abertas.

Para isso, devem se dirigir à unidade em que desejam estudar para verificar em qual turno ainda há vagas disponíveis. Desde novembro do ano passado, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) já ofertou 250 mil novas vagas, sendo que mais de 150 mil delas já foram preenchidas.

Entre os estabelecimentos de ensino estaduais que ainda dispõem de vagas está a Escola Dilma de Souza Cattete, localizada no Conjunto Pedro Teixeira, bairro do Coqueiro, em Belém, onde sobram vagas para os turnos da tarde e da noite. Além de um quadro de professores de qualidade, a escola conta com sala de vídeo, biblioteca e até uma horta, cultivada pelos próprios alunos. Também são diferenciais da instituição o incentivo a práticas esportivas e que despertam o intelecto, como o xadrez.

A previsão da Seduc é que no mínimo se repita a mesma média de aumento na demanda por vaga registrada nos últimos dois anos, que foi de 9%. O secretário adjunto de Ensino, José Roberto Silva, destaca que o processo de matrícula de novos alunos na rede pública estadual permanece em andamento. “A Seduc adotou medidas para atendimento aos estudantes dos 144 municípios do estado, de maneira a garantir que a sistemática de ações e obras elaboradas com foco na melhoria do ensino-aprendizagem nas escolas estaduais alcance os resultados esperados”, ressalta.

A quantidade de alunos matriculados serve de referência para o repasse de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Esse aporte é feito pelo governo federal aos estados anualmente, com base nos dados do Censo Escolar do ano anterior, cuja data-base indicativa da quantidade de alunos matriculados transcorre em maio.

De acordo com José Roberto Silva, os recursos do FNDE têm sido repassados normalmente ao Pará. O repasse deste ano será feito com base no Censo de 2016. “Já para 2018, os recursos do FNDE repassados à Seduc e outras secretarias de Educação será feito somente a partir dos dados do Censo Escolar 2017, que ainda não começou a ser realizado em caráter nacional. Não dá para falar em acréscimo ou perda de recursos financeiros do FNDE neste momento, sem ter a base de cálculo do total de estudantes matriculados”, observa.

 

 

 

 

 

Foto: Reprodução/Governo do Pará

 

 

Regime integral 

Este ano a grande novidade no processo de matrícula é o a oferta de mais 17 escolas que passaram a funcionar em regime de tempo integral. Com a autorização do Ministério da Educação (MEC), a Seduc passou a contar com 21 escolas que funcionam das 7h às 17h, dotadas desse regime. São elas:

Belém 

EE Manoel Leite Carneiro
EE Padre Eduardo (Mosqueiro)
EE Ulysses Guimarães
EE Vilhena Alves
EE Mario Barbosa
EE Hilda Vieira
EE Temistocles Araújo
EE Visconde de Souza Franco
EE Dom Pedro III
EE Mario Chermont

Marabá

EE Dr. Gabriel Sales Pimenta
EE Plínio Pinheiro
EE Liberdade
EE Gaspar Viana

Castanhal 

EE Dr. Inácio Kouri Gabriel

A Seduc ressalta que em Belém, há vagas para primeiro, segundo e terceiro anos do Ensino Médio. Já em Marabá  e Castanhal há vagas para o primeiro ano do Ensino Médio. Há casos de instituições, como a Escola Estadual Avertano Rocha, em Icoaraci, por exemplo, que já tiveram todas as vagas preenchidas.

A diretora de Ensino Médio e Profissionalizante da Seduc, Joseane Figueiredo, informou que dessa relação de 21 escolas de Ensino Médio em tempo integral, quatro já vinham funcionando nesse regime - Manoel Leite, Padre Eduardo, Augusto Meira e Temístocles de Araújo - e 17 passarão a adotar esse sistema.

Os interessados em se matricular em uma das escolas da rede estadual podem acessar o site www.seduc.pa.gov.br ou entrar em contato direto com a escola que em deseja ingressar para verificar os turnos disponíveis. Pode ingressar jovens na idade regular para o Ensino médio. A documentação necessária é: histórico ou ressalva, documento de identificação do aluno, certidão de nascimento, comprovante de residência e duas fotos 3x4.

 


Educação

Escolas estaduais do Pará ainda dispõem de vagas para novos alunos

Secretário adjunto de Ensino, José Roberto Silva, destaca que o processo de matrícula de novos alunos na rede pública estadual permanece em andamento

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Até o dia 31 de março todas as escolas estaduais do Pará já terão concluído o calendário escolar de 2016. Na medida em que as aulas são encerradas, os alunos do sistema estadual são automaticamente rematriculados. Porém, os estudantes que não integram, mas desejam ingressar na rede pública estadual e ainda não fizeram sua matrícula podem garantir uma das mais de 1600 vagas que ainda estão abertas.

Para isso, devem se dirigir à unidade em que desejam estudar para verificar em qual turno ainda há vagas disponíveis. Desde novembro do ano passado, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) já ofertou 250 mil novas vagas, sendo que mais de 150 mil delas já foram preenchidas.

Entre os estabelecimentos de ensino estaduais que ainda dispõem de vagas está a Escola Dilma de Souza Cattete, localizada no Conjunto Pedro Teixeira, bairro do Coqueiro, em Belém, onde sobram vagas para os turnos da tarde e da noite. Além de um quadro de professores de qualidade, a escola conta com sala de vídeo, biblioteca e até uma horta, cultivada pelos próprios alunos. Também são diferenciais da instituição o incentivo a práticas esportivas e que despertam o intelecto, como o xadrez.

A previsão da Seduc é que no mínimo se repita a mesma média de aumento na demanda por vaga registrada nos últimos dois anos, que foi de 9%. O secretário adjunto de Ensino, José Roberto Silva, destaca que o processo de matrícula de novos alunos na rede pública estadual permanece em andamento. “A Seduc adotou medidas para atendimento aos estudantes dos 144 municípios do estado, de maneira a garantir que a sistemática de ações e obras elaboradas com foco na melhoria do ensino-aprendizagem nas escolas estaduais alcance os resultados esperados”, ressalta.

A quantidade de alunos matriculados serve de referência para o repasse de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Esse aporte é feito pelo governo federal aos estados anualmente, com base nos dados do Censo Escolar do ano anterior, cuja data-base indicativa da quantidade de alunos matriculados transcorre em maio.

De acordo com José Roberto Silva, os recursos do FNDE têm sido repassados normalmente ao Pará. O repasse deste ano será feito com base no Censo de 2016. “Já para 2018, os recursos do FNDE repassados à Seduc e outras secretarias de Educação será feito somente a partir dos dados do Censo Escolar 2017, que ainda não começou a ser realizado em caráter nacional. Não dá para falar em acréscimo ou perda de recursos financeiros do FNDE neste momento, sem ter a base de cálculo do total de estudantes matriculados”, observa.

 

 

 

 

 

Foto: Reprodução/Governo do Pará

 

 

Regime integral 

Este ano a grande novidade no processo de matrícula é o a oferta de mais 17 escolas que passaram a funcionar em regime de tempo integral. Com a autorização do Ministério da Educação (MEC), a Seduc passou a contar com 21 escolas que funcionam das 7h às 17h, dotadas desse regime. São elas:

Belém 

EE Manoel Leite Carneiro
EE Padre Eduardo (Mosqueiro)
EE Ulysses Guimarães
EE Vilhena Alves
EE Mario Barbosa
EE Hilda Vieira
EE Temistocles Araújo
EE Visconde de Souza Franco
EE Dom Pedro III
EE Mario Chermont

Marabá

EE Dr. Gabriel Sales Pimenta
EE Plínio Pinheiro
EE Liberdade
EE Gaspar Viana

Castanhal 

EE Dr. Inácio Kouri Gabriel

A Seduc ressalta que em Belém, há vagas para primeiro, segundo e terceiro anos do Ensino Médio. Já em Marabá  e Castanhal há vagas para o primeiro ano do Ensino Médio. Há casos de instituições, como a Escola Estadual Avertano Rocha, em Icoaraci, por exemplo, que já tiveram todas as vagas preenchidas.

A diretora de Ensino Médio e Profissionalizante da Seduc, Joseane Figueiredo, informou que dessa relação de 21 escolas de Ensino Médio em tempo integral, quatro já vinham funcionando nesse regime - Manoel Leite, Padre Eduardo, Augusto Meira e Temístocles de Araújo - e 17 passarão a adotar esse sistema.

Os interessados em se matricular em uma das escolas da rede estadual podem acessar o site www.seduc.pa.gov.br ou entrar em contato direto com a escola que em deseja ingressar para verificar os turnos disponíveis. Pode ingressar jovens na idade regular para o Ensino médio. A documentação necessária é: histórico ou ressalva, documento de identificação do aluno, certidão de nascimento, comprovante de residência e duas fotos 3x4.

 

TAG Paraescolasmatricula