Publicidade

Turismo

Home > Cultura > null

Conheça cinco lugares para se aventurar em Roraima

Que tal se sentir parte da natureza? Conhece lugares que foram feitos para os aventureiros de plantão


Roraima completa 30 anos nesta sexta-feira (5). Para celebrar, o Portal Amazônia, preparou uma lista com os lugares para se aventurar no Estado. Confira:

Monte Roraima

Não poderíamos começar essa lista sem falar do Monte Roraima, o segundo ponto mais alto do Brasil, com 2.734m de altitude, é um dos lugares mais antigos do planeta.

Além da altura, o local também impressiona pelas formações rochosas de milhões de anos, pela beleza de sua flora diferenciada e pelo afloramento de cristais.Todos esses componentes atraem cada vez mais biólogos, antropólogos, cientistas e turistas que curtem aventuras, trekking e contato com a natureza.


   
Foto: Divulgação
 

O acesso mais fácil é pelo lado da Venezuela, já que pelo lado brasileiro é necessário escalar uma parede de rocha com cerca de 600 metros de altura.

O ponto de partida é a capital Boa Vista, depois os viajantes seguem até o município de Santa Elena de Uairén, e de lá em veículo 4x4 vão para a aldeia Paraitepui, comunidade indígena que fica dentro do Parque Nacional Canaima. A partir da aldeia é que começa a caminhada ao Monte Roraima.

Para escalar o enorme paredão e sentir o prazer de chegar ao topo, é necessário contar com a ajuda de guias.

Parque Nacional da Mocidade

O título de 'Serra da Mocidade' foi dado por pioneiros ao mencionarem as dificuldades para subir as montanhas da região, o que só poderia ser realizado por quem estivesse no 'vigor da mocidade'. O acesso é feito pelo rio Capivara e pelo igarapé Bacaba, afluentes do rio Água Boa do Univini, em cujas margens encontram-se hoje vestígios de antigas colocações e vilarejos dos extrativistas em Roraima.

   
Foto: Reprodução/Rede Amazônica
 

Em 29 de abril de 1998, decreto presidencial criou o Parque Nacional Serra da Mocidade, Unidade de Conservação federal gerida pelo Instituto Chico Mendes em Roraima. Com área de 350.960,5 hectares desmembrada de terras do Exército Brasileiro, no município de Caracaraí, o parque fica a sudoeste do estado de Roraima. 

Serra Grande

Serra Grande é uma das principais atrações para os aventureiros e amantes da natureza e pode ser uma opção para aqueles que procuram um lugar diferente para passar esse feriado prolongado. Localizada no município de Cantá, a 38 quilômetros de Boa Vista, o viajante gasta mais 30 quilômetros até chegar ao pé da serra e começar a caminhada. Para chegar ao local, é preciso seguir pela BR 401, RR 206 e seguir pela estrada vicinal ao Rio Branco.

   
Foto: Reprodução/Rede Amazônica
 

A Serra Grande tem 850 metros de altura mas, por questões de segurança, os visitantes montam acampamento acima da principal cachoeira do lugar, a Excalibur, que fica a 500 metros do pé da serra. Com flora que apresenta características da floresta amazônica e do lavrado roraimense, a montanha encanta pelas belezas naturais intactas e diversidade da fauna.

O viajante que decidir explorar a Serra Grande deve seguir as orientações de guias experientes, além de estar atento aos itens que deve levar. São recomendados mochila apropriada, saco de dormir, barraca de camping, lanterna, protetor solar, repelente, tênis resistentes e adequados para a escala, sandálias, cantil e material de higiene pessoal.

Serra do Tepequém

Localizada no município de Amajarí, a 210 km de Boa Vista, a Serra do Tepequém tem se tornado um dos pontos turísticos mais procurados de Roraima. O principal motivo são as cachoeiras e o clima agradável devido às serras. Na localidade estão localizadas as Vilas do Paiva e Cabo Sobral. O Platô, ponto mais alto da serra, está a 1.022 m de altitude.

   
Foto: Reprodução/Rede Amazônica
 

O asfaltamento da estrada que leva à serra, há dois anos, fez o movimento aumentar, segundo donos de pousada da região. Dentre as opções oferecidas no local estão a prática de caminhadas, trilhas de bicicleta, motos ou jipes. Além disso, a serra, de mata densa, reserva belezas naturais, como as orquídeas. As cachoeiras mais conhecidas são as do Paiva, da Barata, do Sobral e do Funil.

Pedra Pintada

Com 60 metros de diâmetro por 40 metros de altura, a Pedra Pintada, é uma das atrações turísticas da reserva indígena São Marco. O imponente rochedo guarda lembranças de civilizações antigas. Em suas paredes, desenhos e símbolos pintados em cor ocre e vermelha atraem a atenção de turistas, pesquisadores e arqueólogos.

Considerados um dos principais sítios arqueológicos do Estado, a Pedra Pintada fica à margem esquerda do Rio Parimé, à 140 km ao norte de Boa Vista. O acesso é pela BR 174, sentido Venezuela.


     
Foto: Reprodução/Rede Amazônica
 
Turismo

Conheça cinco lugares para se aventurar em Roraima

Que tal se sentir parte da natureza? Conhece lugares que foram feitos para os aventureiros de plantão


Roraima completa 30 anos nesta sexta-feira (5). Para celebrar, o Portal Amazônia, preparou uma lista com os lugares para se aventurar no Estado. Confira:

Monte Roraima

Não poderíamos começar essa lista sem falar do Monte Roraima, o segundo ponto mais alto do Brasil, com 2.734m de altitude, é um dos lugares mais antigos do planeta.

Além da altura, o local também impressiona pelas formações rochosas de milhões de anos, pela beleza de sua flora diferenciada e pelo afloramento de cristais.Todos esses componentes atraem cada vez mais biólogos, antropólogos, cientistas e turistas que curtem aventuras, trekking e contato com a natureza.


   
Foto: Divulgação
 

O acesso mais fácil é pelo lado da Venezuela, já que pelo lado brasileiro é necessário escalar uma parede de rocha com cerca de 600 metros de altura.

O ponto de partida é a capital Boa Vista, depois os viajantes seguem até o município de Santa Elena de Uairén, e de lá em veículo 4x4 vão para a aldeia Paraitepui, comunidade indígena que fica dentro do Parque Nacional Canaima. A partir da aldeia é que começa a caminhada ao Monte Roraima.

Para escalar o enorme paredão e sentir o prazer de chegar ao topo, é necessário contar com a ajuda de guias.

Parque Nacional da Mocidade

O título de 'Serra da Mocidade' foi dado por pioneiros ao mencionarem as dificuldades para subir as montanhas da região, o que só poderia ser realizado por quem estivesse no 'vigor da mocidade'. O acesso é feito pelo rio Capivara e pelo igarapé Bacaba, afluentes do rio Água Boa do Univini, em cujas margens encontram-se hoje vestígios de antigas colocações e vilarejos dos extrativistas em Roraima.

   
Foto: Reprodução/Rede Amazônica
 

Em 29 de abril de 1998, decreto presidencial criou o Parque Nacional Serra da Mocidade, Unidade de Conservação federal gerida pelo Instituto Chico Mendes em Roraima. Com área de 350.960,5 hectares desmembrada de terras do Exército Brasileiro, no município de Caracaraí, o parque fica a sudoeste do estado de Roraima. 

Serra Grande

Serra Grande é uma das principais atrações para os aventureiros e amantes da natureza e pode ser uma opção para aqueles que procuram um lugar diferente para passar esse feriado prolongado. Localizada no município de Cantá, a 38 quilômetros de Boa Vista, o viajante gasta mais 30 quilômetros até chegar ao pé da serra e começar a caminhada. Para chegar ao local, é preciso seguir pela BR 401, RR 206 e seguir pela estrada vicinal ao Rio Branco.

   
Foto: Reprodução/Rede Amazônica
 

A Serra Grande tem 850 metros de altura mas, por questões de segurança, os visitantes montam acampamento acima da principal cachoeira do lugar, a Excalibur, que fica a 500 metros do pé da serra. Com flora que apresenta características da floresta amazônica e do lavrado roraimense, a montanha encanta pelas belezas naturais intactas e diversidade da fauna.

O viajante que decidir explorar a Serra Grande deve seguir as orientações de guias experientes, além de estar atento aos itens que deve levar. São recomendados mochila apropriada, saco de dormir, barraca de camping, lanterna, protetor solar, repelente, tênis resistentes e adequados para a escala, sandálias, cantil e material de higiene pessoal.

Serra do Tepequém

Localizada no município de Amajarí, a 210 km de Boa Vista, a Serra do Tepequém tem se tornado um dos pontos turísticos mais procurados de Roraima. O principal motivo são as cachoeiras e o clima agradável devido às serras. Na localidade estão localizadas as Vilas do Paiva e Cabo Sobral. O Platô, ponto mais alto da serra, está a 1.022 m de altitude.

   
Foto: Reprodução/Rede Amazônica
 

O asfaltamento da estrada que leva à serra, há dois anos, fez o movimento aumentar, segundo donos de pousada da região. Dentre as opções oferecidas no local estão a prática de caminhadas, trilhas de bicicleta, motos ou jipes. Além disso, a serra, de mata densa, reserva belezas naturais, como as orquídeas. As cachoeiras mais conhecidas são as do Paiva, da Barata, do Sobral e do Funil.

Pedra Pintada

Com 60 metros de diâmetro por 40 metros de altura, a Pedra Pintada, é uma das atrações turísticas da reserva indígena São Marco. O imponente rochedo guarda lembranças de civilizações antigas. Em suas paredes, desenhos e símbolos pintados em cor ocre e vermelha atraem a atenção de turistas, pesquisadores e arqueólogos.

Considerados um dos principais sítios arqueológicos do Estado, a Pedra Pintada fica à margem esquerda do Rio Parimé, à 140 km ao norte de Boa Vista. O acesso é pela BR 174, sentido Venezuela.


     
Foto: Reprodução/Rede Amazônica
 

TAG