Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Segunda, 10 Mai 2021

"Mato Grosso de Todos os Ritmos" celebra o aniversário do Estado em concerto épico

Mato Grosso plural, multicolorido e que guarda diversos biomas, também abriga muitas etnias, todas as raças e crenças, sobretudo todos os ritmos. Essa diversidade acentuada, aliás, é uma de suas mais charmosas características. Para celebra o aniversário de 271 anos do terceiro maior Estado brasileiro, será organizado um concerto dedicado à valorização das nuances de uma identidade cultural tão heterogênea.

OSTP realiza concerto 'Grandes Mulheres' no Margarida Schivasappa

A obra “Marie Curie aprende a nadar”, da compositora americana Jessica Rudman, terá estreia mundial no concerto "Grandes Mulheres", da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP) com regência da maestrina paraense Cibelle Donza. O evento, alusivo ao Mês da Mulher, será às 20h, na próxima terça-feira (26), com entrada gratuita, no Teatro Margarida Schivasappa, em Belém. Os ingressos serão distribuídos na bilheteria do teatro, no dia do concerto, a partir das 14h.

O concerto é uma realização do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) em parceria com Academia Paraense de Música (APM) e Theatro da Paz, com apoio da Fundação Cultural do Pará (FCP). Para esta apresentação especial, além de prestigiar a compositora contemporânea, a Orquestra também vai executar obras dedicadas a nomes marcantes da história mundial, como uma forma de homenagear as mulheres e refletir sobre o percurso feminino na música erudita.

Foto: Divulgação

“Vivemos momentos onde se discute e se reflete sobre a mulher na sociedade, em que se analisam questões que foram naturalizadas para mudar paradigmas. E isso tem ocorrido em termos globais. Esse tipo de movimento tem ocorrido em diversas áreas e acho extremamente necessário que ocorra também no ambiente da música clássica que, por essência, tem uma relação muito forte com o tradicional, com o passado”, comenta a maestrina, sobre a importância do concerto.

O programa terá início com a abertura da ópera “Maria Tudor”, de Carlos Gomes, em seguida a orquestra irá executar “Meditação” da ópera Thaís, do compositor francês Jules Massanet e também a abertura da ópera “A Dama de Orleans” (Joana D'arc), de Tchaikovski. Por fim, a OSTP encerrá o concerto com duas composições contemporâneas, com três vinhetas sobre a ópera “Marie Curie aprende a nadar”, de Jessica Rudman, e a obra “Sexta fanfarra para a mulher incomum”, de Joan Tower.

“Neste ano, o foco é o olhar para grandes mulheres reais, que entraram para a história por seus feitos e refletir sobre suas vidas, seus realizações e ações. Desse modo, o repertório foi formado por obras de grandes compositores, mesclando tradicionais e modernos, homens e mulheres, que escreveram tendo como inspiração essas mulheres históricas”, complementa a maestrina Cibelle Donza.

Para a percussionista da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, Ruth Saldanha, "executar música contemporânea é sempre um desafio, mas  ter a sensibilidade de tocar uma música composta por mulheres, além de desafiador é satisfatório pela natureza do concerto, pois, mostrar que as mulheres estão presentes no ramo musical, fazendo muita coisa de qualidade e transmitir isso ao público, é maravilhoso”, comenta.

Para as musicistas da OSTP, o concerto, além de dar visibilidade para as mulheres que ainda são minoria no meio, é também um incentivo para as que pretendem ingressar em uma orquestra. "Atualmente, estamos ocupando muito mais espaço que antigamente, sem sombras de dúvidas. Quando vemos na internet vídeos de orquestras mais antigas não haviam mulheres e, com o passar dos anos, isso está mudando, o que é uma grande vitória em busca de igualdade", diz a chefe do naipe das trompas, Leonete Navegantes, a única mulher a comandar um grupo na OSTP.

Orquestra Amazonas de Jazz no Teatro Amazonas

OVAM apresenta repertório com músicas do Rei Leão e Sítio do Pica-pau Amarelo

Após o público pedir ‘bis’, a Orquestra de Violões da Amazônia (OVAM) vai reapresentar o concerto “Tempo de Criança”, nesta sexta-feira (3), no Teatro Amazonas, a partir das 20h. O evento, aberto a todos os públicos e que tem no repertório músicas de animações e séries clássicas. A entrada é gratuita.
Foto:Divulgação/SEC
Marcado pela nostalgia dos adultos e o encantamento das crianças com o repertório, o evento, que foi apresentado pela primeira vez na semana do Dia das Crianças, foi um sucesso, segundo o regente titular da Ovam, o maestro Davi Nunes da Silva.
“O evento foi pensado para as crianças, mas os adultos também cantaram conosco. Depois que realizamos o concerto, muitos me perguntaram quando faríamos de novo e, então, nos planejamos para reapresentar o “Tempo de Criança”, afirmou.
A seleção de músicas para o evento conta com os clássicos da Disney, como O Rei Leão, Alladin, Pequena Princesa, Toy Story, até animações mais recentes como Moana, além de desenhos clássicos, como Pantera Cor de Rosa, Simpsons e outros. “Também cantamos algumas músicas dos Sítio do Pica-Pau Amarelo e outras séries clássicas. No dia do evento também contamos com uma projeção dos desenhos enquanto apresentamos as músicas”, destacou o maestro Davi Nunes.
Participações
Assim como no último espetáculo, o regente da OVAM planejou participações especiais para o “Tempo de Criança”, como a da soprano Amanda Aparício Lima, o Quarteto de Cordas da Amazonas Filarmônica, Emanuel Conde, que realiza clarinete e saxofone, e mais dois tenores, Rodrigo Baroque e Jaasiel Lins.
“Queremos fazer uma apresentação especial e para isso teremos estas participações”, disse o maestro.
Orquestra de Violões do Amazonas 
Com 17 anos de existência, a OVAM é composta por 16 violonistas, dois percussionistas e uma soprano, sob a regência do maestro Davi Nunes. O conjunto tem como objetivo divulgar e ampliar o trabalho dos profissionais do violão no Amazonas, com um repertório musical eclético.
Serviço: Orquestra de Violões do Amazonas reapresenta o concerto “Tempo de Criança”, no Teatro Amazonas
Local: Teatro Amazonas, Avenida Eduardo Ribeiro,
Data/hora: 03 de novembro, a partir das 20h
Entrada: Gratuita

Sinfônica do Theatro da Paz abre vagas para novos membros

Foto: Divulgação/Agência Pará
A Academia Paraense de Música (AMP) recebe inscrições de interessados em participar da audição seletiva para a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz. São nove vagas ofertadas a novos membros, sendo seis para contratação imediata e três para cadastro reserva. Os candidatos deverão efetuar suas inscrições, que são gratuitas, até o dia 20 de abril, no Theatro da Paz, em Belém.

Há vagas para violino Spalla, primeiro violino, segundo violino, viola, violoncelo, oboé, flauta e fagote. As informações completas sobre as vagas e salários estão na convocatória publicada no site da APM.

Documentos

No ato da inscrição, os candidatos devem apresentar os seguintes documentos: cópia RG, cópia CPF, cópia do comprovante de residência recente e Currículo Lattes com a cópia dos diplomas e ou certificados, sendo necessária a apresentação dos documentos originais.

O edital da seletiva frisa ainda que é de inteira responsabilidade do candidato a contratação de pianista acompanhador, quando for necessário. Nos casos de instrumentos para os quais for solicitada a apresentação de uma peça de livre escolha, uma cópia da partitura deverá se entregue à Gerência de Música no ato da inscrição.

Seleção

A audição será realizada nos dias 28 e 29 de abril, no Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP), localizado na Praça Dom Pedro II. O resultado final será divulgado a partir do dia 3 de maio de 2017 diretamente na página da APM.

Sobre a orquestra

A OSTP foi criada pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e estreou em dezembro de 1996. Com vinte anos de trajetória, a orquestra solidificou uma cena erudita em Belém, e oferece à população uma agenda contínua de espetáculos gratuitos. Seus músicos, que na primeira formação eram em maioria de fora do estado e do Brasil, atualmente compõem um elenco paraense, sinalizando a profissionalização de músicos da região.

Entre o hall de talentos que já integraram a OSTP, estão solistas de renome internacional, como Arnaldo Cohen, Arthur Moreira Lima, Miguel Proença, Antonio Del Claro, Emmanuele Baldini, Juliana D’Agostini, Eliane Coelho, Rosana Lamosa, Ryu Goto, Ji Young Lim, Luís Rossi, bem como os cantores paraenses Adriane Queiroz, Carmen Monarcha e Atalla Ayan, dentre outros nomes de várias gerações.

A OSTP gravou CDs e DVDs com músicos de destaque no cenário nacional e local, alcançando mais de uma dezena de títulos operísticos que compõem a programação do Festival de Ópera do Theatro da Paz, uma iniciativa única entre os estados brasileiros produtores de ópera. A orquestra apresenta também concertos mensais no Theatro da Paz, concertos didáticos, projeto de interiorização – já se apresentou em Santarém e Bragança –, concertos ao ar livre, série de câmara, além participar do Festival de Ópera do Theatro da Paz. Na trajetória, vem dando destaque à difusão da música sinfônica paraense, realizando periodicamente concertos dedicados a este repertório.

Executou em primeira audição, depois das estreias há mais de 100 anos, as óperas “Bug Jargal” e “Yara”, do paraense Gama Malcher, e também, após mais de 50 anos da estreia, a ópera “A Ceia dos Cardeais”, do paraense Arthur Iberê de Lemos.

A OSTP tem se destacado na imprensa nacional pela atuação na execução de óperas como “Salomé”, de R. Strauss; “Il Trovatore” e “Otello”, de Verdi; “O Navio Fantasma”, de Wagner; “Mefistófele”, de Boito; “Os Pescadores de Pérolas”, de Bizet, e “Turandot”, de Puccini, dentre outros títulos. Recentemente, se apresentou pela primeira vez fora do Pará, no Teatro Amazonas, em Manaus (AM), com grande sucesso de público, como parte do Festival Música na Estrada.

Serviço: Os interessados em participar da audição seletiva da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz devem se inscrever até 20 de abril, na Gerência de Música da Secult, no 3º piso do Theatro da Paz, nos seguintes horários: de 9h às 12 e de 14h às 18h.

Informações: Academia Paraense de Música (91) 3222-4241 e Gerência de Música da Secult (91) 4009-8766, ou pelos e-mails: [email protected] e [email protected]

Orquestra Barroca do AM celebra 15 anos em concerto especial no Teatro Amazonas

MANAUS - A Secretaria de Estado de Cultura promove, nesta quarta-feira (14), a partir das 20h, no Teatro Amazonas, um concerto especial com a Orquestra Barroca do Amazonas, com entrada gratuita. O evento, que integra as comemorações dos 120 Anos do teatro, fará uma viagem especial aos séculos 17 e 18, aos sons da época.