Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sábado, 08 Mai 2021

Base Arpão prende dono de embarcação e apreende 684 filhotes de tartaruga

O proprietário da embarcação não soube informar às equipes o responsável pelo embarque do isopor

Trator de esteira é apreendido durante desmatamento em Juína

Devido à situação, os policiais prosseguiram no caminho e encontraram o maquinário em pleno funcionamento

Sema apreende 201 redes de pesca e impede a retirada ilegal de toneladas de peixes

Digite a chamada da notícia aqui. Seja breve e utilize poucas palavras. 

Operação Netuno II apreende 300 metros cúbicos de madeira ilegal em Igarapé-Miri

A ação policial visa combater a criminalidade contra comerciantes, ribeirinhos e trabalhadores da região

Policiais civis e militares prendem 63 pessoas em bares clandestinos na zona leste de Manaus

A  operação começou após os policiais receberem denúncias informando que, em dia de jogos do campeonato brasileiro, os bares da zona leste estavam funcionando com as portas fechadas

Operação conjunta em terra indígena prende 33 suspeitos de garimpagem ilegal

Além da identificação e prisão dos 33 suspeitos, as forças policiais destruíram acampamentos, ferramentas, canos, combustíveis, barcos, motores e diversos materiais utilizados para a prática de garimpagem ilegal

Apreensões de madeira ilegal no AM têm aumento de 91% nos primeiros nove meses do ano

Entre janeiro e setembro, Batalhão Ambiental já apreendeu 8,3 mil metros cúbicos de madeira ilegal. Ano passado, no mesmo período, foram apreendidos 678 metros cúbicos.

Polícia Civil destrói mais de 200 toneladas de maconha durante operação Colheita Maldita II

A investigação foi feita através de levantamento por meio de satélite, sobrevoo de aeronave e equipe em terra, que ficou responsável pelo levantamento de informações do local

Denúncia anônima colabora com a apreensão de nove tartarugas, em Rondônia

A Polícia Civil do Acre, por meio da delegacia do município de Costa Marques, com apoio da Polícia Militar realizou, na quarta feira (10), a apreensão de nove tartarugas e 149 ovos do quelônio prontos para serem consumidos ou comercializados. As equipes contaram com o apoio de moradores, que realizaram uma denúncia anônima dando conta do comércio de tartarugas no local.  O município de Costa Marques está situado no interior de Rondônia, na região do Guaporé.
Foto:Divulgação/Governo de Rondônia

O delegado Reinaldo Reis compareceu pessoalmente ao local da denúncia e foi abordado por uma criança, que perguntou ao delegado se ele queria comprar tartaruga e o levou para ver os animais. Em uma das casas havia um cômodo (uma espécie de galinheiro), com três tartarugas e vários cascos, alguns com indícios de que o animal havia sido abatido recentemente. Na residência, os agentes também encontraram ovos de tartaruga na geladeira.


Na residência vizinha foram encontradas outras seis tartarugas, uma dentro de uma caixa d’água e outras cinco no quintal da casa, envolvidas em sacos de estopa. Duas pessoas foram conduzidas para a delegacia da Polícia Civil de Costa Marques e foram interrogadas. O delegado irá deliberar sobre a prisão ou não dos conduzidos.

Foto:Divulgação/Governo de Rondônia

A soltura dos animais será realizada no rio Guaporé, no local denominado Praia do Curralinho e será acompanhada por servidores da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), Polícias Civis e Militares.


O delegado Reinaldo Reis coordenou os trabalhos e ressaltou que conta com o apoio da população, através de denúncias anônimas para o número 197, que contribuem com o combate à pesca predatória de quelônios na região.





Sefa e Ibama apreendem 52 toneladas de manganês em Marabá

Servidores da Secretaria da Fazenda do Pará (Sefa) apreenderam 52 toneladas de manganês que estavam sem documento fiscal, em Marabá, no sudeste do Estado. A carga também estava sem os papeis de conhecimento de transporte (CT-e). A equipe do órgão, lotada no município, integra a Coordenação de Mercadorias em Trânsito de Carajás e emitiu três Termos de apreensão e depósito (TAD). As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (1º).

O Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Não Renováveis (Ibama) também aplicou duas multas, por irregularidades nos documentos ambientais. A Sefa ressalta que intensificou as ações da fiscalização tributária no sudeste paraense, por meio da unidade de Carajás e com o apoio dos fiscais do Ibama. A intenção é coibir crimes ambientais na região.






As ações iniciaram no último dia 25 de janeiro, e resultaram em três apreensões. Foram lavrados autos por embargo à ação fiscal, que geraram multas aos condutores que desobedeceram à ordem de parada obrigatória. As mercadorias minerais são entregues ao Ibama, que, ao constatar a irregularidade ambiental,  dá perdimento de carga. O valor total das penas aplicadas foi de R$ 6.231,10.

Fiscalização

Com relação aos produtos minerais, é analisada a regularidade na emissão dos documentos fiscais, como o Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica (Danfe)  e Conhecimento de Transporte. Também é solicitada a apresentação das licenças ambientais.

Caso o transportador não possua o documento, os servidores da Sefa acionam os agentes do Ibama em Marabá, que têm acompanhado tais ações com vistas a identificar possíveis crimes ambientais.

“A Sefa pretende ampliar as ações em conjunto com outras instituições, o que dará maior efetividade à fiscalização”, informa o diretor de Fiscalização da Sefa, o auditor fiscal de receitas estaduais Marcos Matos.

PF desmonta grupo criminoso que vendia minério radioativo no Amapá

Foto: Reprodução
 Uma organização criminosa que atuava na extração e comercialização ilegal de minério radioativo no estado do Amapá foi alvo hoje (29) da Operação Uranita 2, deflagrada pela Polícia Federal (PF).

Os policiais federais cumpriram um mandado de prisão preventiva e dois de busca e apreensão nas cidades de Macapá e Santana. As ações foram conduzidas com o apoio da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen).

A operação desta quinta-feira é um desdobramento da Uranita, desencadeada na semana passada, que investigou a venda ilegal de minério radioativo, por meio do aplicativo WhatsApp.

Segundo a PF, com as informações obtidas na primeira fase da operação, as ações de hoje foram para alcançar os locais de armazenamento do mineral e prender o principal suspeito de coordenar o negócio ilegal.

Sema apreende mais de uma tonelada de pescado ilegal em Santo Antônio

Foto: Reprodução/GCOM - MT

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), em parceria com o Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMPA) e Força Tática, apreendeu nesta quinta-feira (22) 1.333 quilos de pescado ilegal. A maior parte dos peixes foi encontrada já descaracterizada (sem cabeça e carcaça) em dois esconderijos no distrito de Pantanalzinho em Santo Antônio do Leverger. A operação foi possível graças a denúncia anônima recebida pela secretaria.

Foto: Reprodução/GCOM - MT

Conforme explica o coordenador de Fiscalização de Fauna, Julio Reiners, os infratores estavam utilizando locais aparentemente abandonado para esconder o pescado da fiscalização. “Esse peixe foi pescado durante o período da piracema, com rede e está descaracterizado, ou seja, temos aqui diversos elementos que apontam as irregularidades”, enfatiza. Os fiscais estimam que caso os peixes estivessem inteiros, somariam cerca de duas toneladas de pescado irregular.

O Superintendente de Fiscalização da Sema, Paulo Cesar da Silva, destaca que, como não foram encontrados os responsáveis pelo pescado no local, os encaminhamentos serão feitos junto à Delegacia Especializada de Meio Ambiente (DEMA) para que seja feita a investigação criminal, identificação e responsabilização dos infratores.

A operação foi realizada por uma equipe de 13 pessoas, sendo 11 fiscais da Sema e dois policiais militares. “O trabalho que vem sendo realizado pelas equipes de fiscalização da Sema, não só da Fauna, mas também da Flora e Empreendimentos, está cada vez mais baseado na inteligência. A eficiência e motivação das equipes são admiráveis e primordial para que a Sema cumpra sua missão de conservação ambiental de nosso Estado”, elogia o secretário de Estado de Meio Ambienta, André Baby.
Foto: Reprodução/GCOM - MT
DOAÇÃO
O pescado foi doado na tarde desta quinta-feira para 16 instituições sociais. São elas: Santa Casa, Instituto dos Cegos, Associação Comunitária Bairro Jardim Paulista, Creche Vó Cristina, Associação de Amigos da Criança com Câncer (AACC), Creche Estadual Maria Eunice Barros, Creche Municipal Laís Martins, Creche Municipal Professor Aecim Tocantins, Asilo Santa Rita, Instituto Atitude, Paróquia Nossa Senhora da Guia, Creche Josefa Catarina de Almeida, Apae Cuiabá, Casa de Apoio Esperança, Creche Falcãozinho e Associação Promoção Humana e Social. Cada entidade recebeu cerca de 60 a 80 quilos cada.
PIRACEMA
Iniciada em 1º de outubro em Mato Grosso, a Piracema é período em que os peixes estão em processo de reprodução. A pesca nesse período é crime e acarreta em prisão e multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil com acréscimo de R$ 20 reais por quilo de peixe encontrado. As permissões de declaração de estoque se encerrou no dia 3 de outubro. A pesca amadora e o pesque e solte também estão proibidas neste período.
A secretaria Executiva do Cepesca, Gabriela Priante reforça que na piracema só é permitida a pesca de subsistência, que é praticada por comunidades ribeirinhas que depende do peixe para sua alimentação. A cota diária por pescador (subsistência) será de 3 kg ou um exemplar de qualquer peso, respeitando os tamanhos mínimos estabelecidos pela legislação para cada espécie. Porém os ribeirinhos devem consumir os peixes imediatamente e não podem transportar ou comercializar o pescado.Nos rios de divisa com outros estados, que são federais, a Piracema começa em novembro e termina em fevereiro. Nesses rios é permitido a pesca no mês de outubro, mas não pode realizar o transporte nem a comercialização deste pescado dentro de Mato Grosso.A Sema-MT atende a população para dúvidas e denúncias pela ouvidoria 0800-65-3838, pelo site do órgão ou pelo aplicativo MT Cidadão.

Mais de uma tonelada de peixe é apreendida no Lago de Tucuruí

Mais de uma tonelada de peixes e 2 mil metros de malhadeiras irregulares foram apreendidas em mais uma missão de fiscalização na região do Mosaico Lago de Tucuruí, sudeste Paraense. A ação foi realizada pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio), em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Polícia Militar - CPR IV, Eletronorte e as prefeituras de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Jacundá, Itupiranga e Nova Ipixuna, municípios que compõem o Mosaico.


Foto: Divulgação

A região encontra-se no período de defeso, momento em que a pesca comercial é proibida, já que os peixes se reúnem para a reprodução. Dentre as espécies apreendidas estão o pacu, o mapará e o tucunaré. Todos os pescados foram doados a comunidades dos municípios de Jacundá e Goianésia do Pará.

As operações de fiscalização são feitas mensalmente no Mosaico desde novembro de 2017 e são intensificadas no período de defeso, que vai de novembro de 2018 a fevereiro de 2019. Nas fiscalizações, busca-se coibir a pesca comercial ilegal e o uso dos utensílios irregulares, como as malhadeiras, que possibilitam a pesca de arrasto: muitos peixes, reunidos, são pegos de uma única vez por conta do diminuto tamanho dos orifícios das redes.

“Com as fiscalizações, buscamos resguardar o período de reprodução desses peixes e também identificar quais as espécies pescadas ilegalmente, tudo para assegurar o incremento dos estoques pesqueiros do lago de Tucurupi”, explica Jossandra Pinheiro, engenheira de pesca e técnica do Ideflor-bio.

O Mosaico Lago de Tucuruí é um conjunto de Unidades de Conservação da Natureza estaduais composto pela Área de Proteção Ambiental Lago de Tucuruí e as Reservas de Desenvolvimento Sustentável Alcobaça e Pucuruí-Ararão. Essas categorias de Ucs permitem tanto a habitação quanto o uso sustentável dos recursos naturais. A pesca no lago é uma das principais atividades realizadas pelas famílias que vivem na região.

Policia Civil cumpre mandados em Rio Branco, Porto Acre e Sena Madureira

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Segurança Pública (SESP) e Secretaria de Polícia Civil (SEPC), cumprindo cronograma estabelecido no planejamento estratégico de combate à criminalidade, deflagrou nas primeiras horas desta quinta-feira (1º) três operações de cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão, na capital, Rio Branco, além de Porto Acre e Sena Madureira.

O objetivo das ações é ocupar espaços considerados com maior incidência de ocorrências criminosas e fazer levantamento investigativo, mapeando pontos e mantendo a ocupação com a presença policial. Durante as incursões foram empregados 60 agentes de Polícia Civil, cinco delegados e 4 escrivães, no uso de 15 viaturas caracterizadas e descaracterizadas que auxiliaram na eficácia do trabalho policial.


Foto: Reprodução/Ag. Acre

Resultados

Em Rio Branco, as ações foram deflagradas pela Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), que deu cumprimento a dois mandados de prisão e um de busca e apreensão em desfavor de pessoas que cometeram crimes de pedofilia.

Já em Porto Acre, as ações foram deflagradas por meio da Delegacia da 5ª Regional. As equipes da Policia Civil foram coordenadas pelo delegado Pedro Paulo Buzolin, cumpriram 2 mandados de prisão contra pessoas envolvidas em homicídios e organização criminosa.

Em Sena Madureira, através da Delegacia Geral de Polícia Civil do município, a operação policial foi coordenada pelo delegado Marcos Frank e cumpriu 9 mandados de judiciais, 7 de prisão e 2 de busca e apreensão contra pessoas envolvidas em crimes de organização criminosa, tráfico de drogas, homicídio, estupro e roubo.

Ao todo, 14 pessoas foram presas e colocadas à disposição da justiça para os procedimentos praxe. Durante a ação operacional, equipes de Coordenação de Recursos Especiais (CORE) e do Departamento de Polícia Civil da Capital e do Interior (DPCI), deram apoio no cumprimento dos mandados retirando de circulação ativos criminais como: drogas, armas e objetos oriundos de práticas delituosas.

Redução do homicídios

A Segurança Pública do Acre (Sesp) divulgou nesta quarta-feira, 31, os dados que comparam os homicídios registrados em outubro deste ano com o mesmo período de 2017. Segundo a Análise Criminal, foram 10 casos a menos em todo o estado, totalizando 26,32% de redução.

Em 2017, de janeiro a outubro, foram registrados 410 assassinatos. Já no mesmo período deste ano, o quantitativo total de casos caiu para 347, uma redução de mais de 15%.

Outro dado positivo diz respeito à capital do estado: foram 11 casos a menos, quando comparados os mesmos períodos de 2017 e 2018, resultando em uma retração de 45% nos assassinatos em Rio Branco.

Segundo a Segurança Pública, as constantes operações das polícias Militar e Civil, em conjunto com o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) e Sesp, têm sido determinantes nesse cenário.
“A Policia Civil, assim como as demais forças de segurança do Estado, tem atuado de maneira firme no combate à criminalidade. Estas ações desencadeadas são fruto de trabalho investigativo, célere e integrado com os demais órgão de inteligência que dão um duro golpe na criminalidade. Estamos ocupando território com a presença policial diuturnamente e utilizando de todos os recursos disponíveis e todos os mecanismos que a legislação nos permite”, destacou o secretário de Segurança Pública e de Polícia Civil, Carlos Flávio Portela.

PF cumpre mandado contra acreano que teria se filmado votando

Filmagem feita dentro da cabine no momento do voto é crime de violação do sigilo do voto. Esse tipo de situação resultou no cumprimento de um mandado de busca e apreensão nesta sexta-feira (26) no Acre, expedido pela Justiça Eleitoral.

O caso corre no âmbito da Operação Selfie Proibida e envolve a busca de eleitores que teriam se filmado dentro da cabine de votação no momento em que votavam, durante o primeiro turno das eleições de 2018, no dia 7 de outubro deste ano.
Foto: Divulgação

Apesar de a ação de hoje estar focada em apenas uma pessoa, o caso está sendo usado pela Polícia Federal (PF) como alerta para que os eleitores não utilizem aparelho de celular na cabine de votação, “pois é conduta proibida” e configura crime eleitoral.

“Caso o eleitor desrespeite essa proibição e seja surpreendido, poderá ser preso em flagrante por violação do sigilo de voto”, disse, por meio de nota, a PF do Acre.

11 tartarugas foram apreendidas dentro de casa em Costa Marques, pela Polícia Civil

Nesta terça-feira (23),em Costa Marques (RO), fronteira entre Brasil e Bolívia, onze tartarugas foram apreendidas em uma casa.

Segundo a Polícia Civil,possivelmente os quelônios foram capturados em praias nas áreas de reservas de Costa Marques e seriam abatidos.
Foto: Polícia Civil/ Divulgação
A ação para resgatar as tartarugas ocorreu depois de uma denúncia anônima. Os 11 quelônios foram resgatados e levados até a praia do Curralinho e soltos no Rio Guaporé.Segundo o delegado Reinaldo Reis, esta prisão foi em flagrante, mas o suspeito pagou fiança e foi liberado para responder em liberdade. 

PF realiza maior apreensão de cocaína na história do Pará

A Polícia Federal apreendeu no sábado (25), na Vila dos Cabanos, em Barcarena, no Pará mais de uma tonelada e meia de cocaína. A ação contou com a cooperação internacional da Drug Enforcement Administration (DEA), órgão de polícia federal do Departamento de Justiça dos Estados Unidos encarregado da repressão e controle de narcóticos.
Foto: Divulgação/PFPA
Duas pessoas foram presas em flagrante, um paraense e outro do Suriname, no momento em que retiravam a droga de uma caminhonete, que também foi apreendida, e colocavam dentro de uma embarcação na beira do rio, que seria usada para o transporte até a Europa, destino final do entorpecente. 

Os presos foram autuados por tráfico internacional de droga e estão à disposição da Justiça Federal.

Guarda Municipal apreende mais de 100 carretéis de linha encerada no AP

Nas férias escolares, em várias regiões brasileiras, é tempo de pipa. Mas a brincadeira vira um problema quando a linha tem cerol, que é a mistura cortante de vidro moído e cola. O uso do cerol é proibido por lei municipal em Macapá (AP) e em dois fins de semana foram apreendidos mais de 100 carretéis com a mistura. 

Mais de 30 celulares seriam jogados em presídio no AC

Mais de 30 celulares que seriam jogados em presídio no Acre foram apreendidos por carcereiros na madrugada desta segunda (16). Suspeitos abandonaram o material quando viram os agentes na unidade prisional de Sena Madureira.

Apreensão de armas cresce 15% nos primeiros cinco meses do ano em Manaus

A apreensão de armas em Manaus (AM) cresceu 15% nos primeiros cinco meses do ano. Dado foi divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e é referente em relação ao mesmo período de 2017. Até maio, foram apreendidas 278 armas, desde caseiras até metralhadora.