Estiagem: municípios do Amazonas decretam situação de emergência


Em Barcelos as queimadas e estiagem levaram o município a situação de emergência. Foto: Divulgação/Defesa Civil-AM

MANAUS – Quatro municípios do Amazonas estão em situação de anormalidade por causa da falta de chuvas no Estado. A situação é preocupante em todos os município da Calha do Rio Negro, que ficam no Norte do Estado, na fronteira com Roraima. A estiagem agrava a vazante do rio e, por causa da baixa umidade do ar, favorece o aumento do número de queimadas. Nesta quinta-feira (11), a Defesa Civil do Amazonas (Defesa Civil-AM) anunciou que medidas de contigência já estão em andamento para minimizar o impacto.
O local por onde passa a caudalosa Corredeira do Urubuí em Presidente Figueiredo está praticamente seca. Foto: Divulgação/Defesa Civil-AM

Os primeiros municípios a decretarem Situação de Emergência foram Barcelos (distante 399 quilômetros da capital) e Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus). O primeiro por causa do grande número de queimadas. Nos próximos dias, a cidade vai ganhar mais um decreto de emergência por causa da vazante do rio. O segundo por causa do risco de desabastecimento e isolamento de comunidades.”Nossa maior preocupação com os municípios do interior é com a documentação necessária para a publicação do decreto de emergência. Sem essa documentação, os municípios ficam impedidos de acessar recursos emergenciais e receber ajuda dos Governos Estadual e Federal.”, disse o secretário-executivo de Defesa Civil-AM, coronel Fernando Júnior.A Defesa Civil-AM vai atuar levando água em carros-pipa às comunidades acessíveis por via terrestre. O órgão também vai cavar poços artesianos para atender localidades que ficarem isoladas. Além de água, estas localidades também devem receber combustível. “As medidas que estamos adotando a partir de hoje, neste inverno atípico, já vão servir para minimizar os efeitos do nosso verão”, disse. “Nunca se viu os níveis dos rios [Negro e Branco] tão baixos”, acrescenta.Em Presidente Figueiredo a sede do município já está com o abastecimento comprometido. “Fizemos um poço artesiano para prestar assistência as localidades com abastecimento de água comprometido”, explicou o coronel. Comunidades como Nova Floresta, Canastra, Nova Jerusalém e Jardim Floresta já estão sendo atendidas com mil litros de água por dia levados por caminhões-pipa. “Nestas localidades a preocupação é falta de água potável em hospitais e comunidades”, acrescenta.Em Barcelos a baixa umidade do ar favoreceu uma série de queimadas. “Choveu nos últimos dias. Foi pouco, mas o bastante para aumentar a umidade relativa do ar e reduzir o número de focos de incêndio”, avalia o secretário-executivo lembrando que o órgão está no município com o Corpo de Bombeiros para combater incêndios florestais desde janeiro.Alerta
Santa Isabel do Rio Negro deve decretar emergência nos próximos dias. Foto: Divulgação/Defesa Civil-AM

Os municípios de Santa Isabel do Rio Negro (a 630 quilômetros de Manaus) e São Gabriel da Cachoeira (distante 852 quilômetros da capital) estão em situação de alerta, mas é certo que decretem Emergência nos próximos dias. Antes do feriado de Carnaval, a Defesa Civil mantém equipes nestes municípios para avaliar a situação e conceder o decreto.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Conheça as belezas naturais e 7 curiosidades de Oiapoque

Saiba quais são os monumentos, pontos turísticos e curiosidades que enriquecem a cultura e a história do município amapaense.

Leia também

Publicidade