Conheça os pontos de atendimentos preferenciais a pacientes com suspeita de Covid-19, em Manaus

No mês de junho, a capital amazonense apresentou redução de 60%, em três meses, no número de sepultamentos e cremações

A partir deste sábado (4), o atendimento a pacientes com suspeita de síndromes respiratórias e Covid-19 passará a ser feito nas dez Unidades Básicas de Saúde (UBS) de horário ampliado e na Clínica da Família Carmen Nicolau. A Prefeitura de Manaus anunciou que a medida acontece por conta da redução nos números da doença na capital, que já infectou mais de 74 mil pessoas, e da retomada dos atendimentos programados de Atenção Primária.

Os horários de atendimento seguirão a rotina da UBSs de horário ampliado – de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h. Aos sábados, das 8h às 12h. A Clínica da Família Carmen Nicolau funcionará de segunda a sexta-feira das 7h às 19h e aos sábados, domingos e feriados das 8h às 18h.

Foto: Divulgação/Semcom

Confira as UBSs preferenciais para atendimento a casos suspeitos de síndromes respiratórias e Covid-19:

Distrito Leste

UBS ALFREDO CAMPOS – Rua André Araújo, s/nº – Zumbi II
UBS DR. JOSÉ AMAZONAS PALHANO – Rua Antônio Matias, s/nº – São José II
UBS MARIA LEONOR BRILHANTE – Avenida Autaz Mirim, s/nº – Tancredo Neves
Distrito Norte

UBS AUGIAS GADELHA – Rua A, nº 15 – Cidade Nova I
UBS BALBINA MESTRINHO – Rua 17, nº 170 – Cidade Nova – UBS MAJOR SÁLVIO BELOTA – Rua das Samambaias, nº 786 – Santa Etelvina
Distrito Sul

UBS JOSÉ RAYOL DOS SANTOS – Avenida Constantino Nery, s/nº – Chapada
UBS MORRO DA LIBERDADE – Rua São Benedito, s/nº – Morro da Liberdade
Distrito Oeste

UBS DEODATO DE MIRANDA LEÃO – Avenida Presidente Dutra, s/nº – Glória
UBS LEONOR DE FREITAS – Avenida Brasil, s/nº – Compensa II
CLÍNICA DA FAMÍLIA CARMEN NICOLAU – Rua Santa Tereza D’ávila, s/nº, Lago Azul

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, informou que, durante o pico da doença em Manaus e com a suspensão dos atendimentos eletivos nas UBSs, a secretaria havia estabelecido o atendimento aos casos de suspeita de síndromes gripais e infecção pelo novo coronavírus em 18 unidades.

O Amazonas registrou queda nas taxas de internações por seis semanas seguidas, atingindo redução de 80%. No mês de junho, a capital amazonense apresentou redução de 60%, em três meses, no número de sepultamentos e cremações.

Durante a pandemia, o número de mortes na capital amazonense ficou 108% acima da média histórica. Em meio a um colapso funerário, simultânea com o colapso no sistema público de saúde do Estado, o maior cemitério público da capital teve caixões enterrados empilhados e em valas comuns.

Parte do comércio na capital amazonense também voltou a funcionar desde o dia 1º de julho, quando o Governo do Amazonas iniciou o primeiro ciclo de reabertura gradual das atividades econômicas não essenciais. Desde lá, três ciclos já foram iniciados e o último está previsto para o dia 6 de julho.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

XTERRA Amazônia mobiliza 800 atletas em Novo Airão, no Amazonas

Localizada às margens do Rio Negro, a cidade de Novo Airão, no interior do Amazonas, recebeu no último sábado...

Leia também

Publicidade